Translate this Page
  • Currently 2.56/5

Rating: 2.6/5 (263 votos)




ONLINE
4




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Comentario biblico Mateus cap.11 subsidio EBD
Comentario biblico Mateus cap.11 subsidio EBD

 

      Comentario evangelho de Lucas cap.11 subsidio EBD

MAURICIO BERWALD PROFESSOR ESCRITOR

Comentário Matthew Henry sobre a Bíblia

Introdução

Neste capítulo, I. Cristo ensina seus discípulos a orar, e os estimula e encoraja a serem frequentes, imediatos e importunos na oração, Lucas 11: 1-13 . II. Ele responde plenamente à imputação blasfema dos fariseus, que o acusaram de expulsar demônios em virtude de um pacto e confederação com Belzebu, o príncipe dos demônios, e mostra o absurdo e a maldade dele, Lucas 11: 14-26 . III Ele mostra que a honra dos discípulos obedientes é maior do que a de sua própria mãe, Lucas 11: 27,28 . IV. Ele repreende os homens daquela geração por sua infidelidade e obstinação, apesar de todos os meios de convicção oferecidos a eles, Lucas 11: 29-36.. V. Ele repreende severamente os fariseus e consciências daqueles que se submeteram a eles, e eles odeiam e perseguem aqueles que testemunharam contra a sua maldade, Lucas 11: 37-54 .

 

Versos 1-13

Os discípulos ensinaram a orar.

1 E sucedeu que, estando ele a orar num determinado lugar, quando cessou, disse um dos seus discípulos: Senhor, ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos. 2 E ele lhes disse: Quando orardes, diz: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino. Seja feita a tua vontade como no céu, assim na terra. 3Give-nos dia a dia o nosso pão de cada dia. 4 E perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a todos os que estão em dívida conosco. E não nos deixe cair em tentação, mas nos livre do mal. 5 E ele lhes disse: Qual dentre vós terá um amigo, e chegará a ele à meia-noite, e dirá a ele: Amigo, empresta-me três pães 6 Pois um amigo meu em sua jornada veio a mim, e eu não tem nada para colocar diante dele? 7 E ele de dentro responderá e dirá: Não me incomodes: a porta está agora fechada, e meus filhos estão comigo na cama, não posso levantar-me e dar-te. 8 Digo-vos que, ainda que ele não se levante e dê a ele, porque é seu amigo, contudo, por causa da sua importunação, ele se levantará e lhe dará todos quantos necessitar. 9 E vos digo: Peço, e ser-te-á dada a procurar, e encontrarás a bengar-te e ela se abrirá para vós. 10 Porque todo aquele que pede recebe, e o que o procura, ao que o bate, será aberto. 11Se um filho pedir pão a algum de vocês que for pai, dará-lhe uma pedra? ou se e ser-te-á dada a busca e baterás e se abrirá para ti. 10 Porque todo aquele que pede recebe, e o que o procura, ao que o bate, será aberto. 11Se um filho pedir pão a algum de vocês que for pai, dará-lhe uma pedra? ou se e ser-te-á dada a busca e baterás e se abrirá para ti. 10 Porque todo aquele que pede recebe, e o que o procura, ao que o bate, será aberto. 11Se um filho pedir pão a algum de vocês que for pai, dará-lhe uma pedra? ou seele pergunta a um peixe, por um peixe ele lhe dará uma serpente? 12 Ou se ele pedir um ovo, ele lhe oferecerá um escorpião? 13Se, pois, sendo malvado, saibais dar bons presentes a vossos filhos: quanto mais o vosso Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que o pedirem?

 

A oração é uma das grandes leis da religião natural. Esse homem é um bruto, é um monstro, que nunca reza, que nunca dá glória ao seu Criador, nem sente seu favor, nem possui sua dependência dele. Um grande desígnio, portanto, do cristianismo é nos ajudar na oração, para impor o dever sobre nós, para nos instruir nele, e nos encorajar a esperar vantagem por ele. Lugar algum,

 

  1. Nós encontramos o próprio Cristo orando em um determinado lugar, provavelmente onde ele costumava orar, Lucas 11: 1 Lucas 11: 1 . Como Deus, ele foi rezado para como homem, ele orou e, embora ele fosse um Filho, ainda aprendeu essa obediência. Este evangelista tem notado a oração de Cristo muitas vezes, mais do que qualquer outro evangelista: quando ele foi batizado ( Lucas 3:21 ), ele estava orando para que ele se retirasse para o deserto, e orou ( Lucas 5:16 ) ele saiu em uma montanha para orar, e continuou a noite toda em oração ( Lucas 6:12 ), ele estava sozinho orandoLucas 3:21 Lucas 5:16 Lucas 6:12 Lucas 9:18 Lucas 9:28 , 29 Salmo 109: 4 ( Lucas 9:18 ) logo depois, ele subiu em uma montanha para orar, e enquanto orava, ele foi transfigurado ( Lucas 9: 28,29 ) e aqui ele estava orando em um determinado lugar. Assim, como um filho genuíno de Davi, ele se entregou à oração, Salmos 109: 4 . Se Cristo estava agora sozinho orando, e os discípulos só sabiam que ele era assim, ou se ele orava com eles, é incerto que é mais provável que eles estivessem se juntando a ele.

 

  1. Seus discípulos se aplicaram a ele por orientação em oração. Quando ele estava orando, eles pediram, Senhor, ensina-nos a orar. Nota: Os dons e graças de outros devem nos excitar para cobiçar fervorosamente o mesmo. Seu zelo deve nos provocar a uma santa imitação e emulação por que não devemos fazer tão bem quanto eles? Observe, eles vieram a ele com este pedido, quando ele cessou porque não o incomodariam quando ele estava em oração, não, não com este bom movimento. Tudo é lindo na sua época. Um de seus discípulos, em nome dos demais e talvez por sua designação, disse: Senhor, ensina-nos. Note, embora Cristo esteja apto a ensinar, todavia, ele será inquirido, e seus discípulos deverão comparecer a ele para instrução.

 

Agora, 1. O pedido deles é: " Senhor, ensina-nos a orar a dar-nos uma regra ou modelo pelo qual iremos orar e colocar palavras em nossas bocas." Note que os discípulos de Cristo se aplicam a ele para instrução em oração. Senhor, ensina-nos a orar, é em si uma boa oração e muito necessária, pois é difícil orar bem e é somente Jesus Cristo que pode nos ensinar, pela sua palavra e espírito, como orar."Senhor, ensina-me o que é rezar Senhor, excita e me acolhe para o dever Senhor, dirige-me o que orar por Senhor, dá-me graças de oração, que eu sirva a Deus aceitavelmente em oração Senhor, ensina-me a rezar palavras me dêem uma boca e sabedoria em oração, para que eu possa falar como devo ensinar-me o que direi. "

 

  1. Seu pedido é: " Como João também ensinou seus discípulos. Ele teve o cuidado de instruir seus discípulos nesse dever necessário, e nós seríamos ensinados como eram, pois temos um Mestre melhor do que eles." A noção do Dr. Lightfoot é que, enquanto as orações dos judeus eram geralmente adorações e louvores a Deus e doxologias, João ensinava aos seus discípulos orações mais preenchidas com petições e pedidos, pois era dito a eles que eles faziam isso. deeseis poiountai - faça orações, Lucas 5:33 Lucas 5:33. A palavra significa as orações que são propriamente peticionárias. "Agora, Senhor, ensina-nos isto, para ser acrescentado àquelas bênçãos do nome de Deus que estamos acostumados desde a nossa infância." De acordo com este sentido, Cristo ensinou-lhes uma oração consistindo inteiramente de petições, e até mesmo omitindo a doxologia que havia sido afixada e o Amém, que geralmente era dito em agradecimento ( 1 Coríntios 14:16 ), e na oração. Salmos, é adicionado apenas às doxologias. Esse discípulo precisava não ter insistido no exemplo de João Batista: Cristo estava mais pronto para ensinar do que nunca foi João Batista, e particularmente ensinou a orar melhor do que João, ou poderia ensinar seus discípulos.1 Coríntios 14:16

 

III Cristo lhes deu direção, da mesma forma como ele lhes dera antes em seu sermão sobre o monte, Mateus 6: 9Mateus 6: 9 , etc. Não podemos pensar que eles haviam esquecido, mas deviam ter tido instruções mais completas e completas, e ele ainda não achava oportuno dar-lhes algum quando o Espírito fosse derramado sobre eles do alto, eles encontrariam todos os seus pedidos foram redigidos nestas poucas palavras, e poderiam, em suas próprias palavras, discursar e ampliá-los. Em Mateus, ele os havia orientado a orar dessa maneira aqui, Quando orarmos, diga o que sugere que a oração do Senhor deveria ser usada tanto como uma forma de oração como de uma lista.

 

  1. Existem algumas diferenças entre a oração do Senhor em Mateus e Lucas, pela qual parece que não foi o desígnio de Cristo que devemos estar atados a estas mesmas palavras, pois então não teria havido variação. Aqui está uma diferença somente na tradução, que não deveria ter sido, quando não há nenhuma no original, e que está na terceira petição: Como no céu, assim na terra enquanto as palavras são as mesmas, e no mesma ordem, como em Mateus. Mas há uma diferença na quarta petição. Em Mateus, oramos: "Dê-nos pão todos os dias neste dia:" aqui, "Dê-nos a cada dia " - kath hemeran . Dia a dia, isto é, "o pão que nosso corpo requer, como eles o chamam: "não", nos dê este dia pão por muitos dias por vir ", mas como os israelitas tinham maná," ​​Vamos ter pão hoje para hoje, e para - amanhã para a- dia seguinte "porque assim que podem ser mantidos em uma dependência contínua em Deus, como filhos sobre os pais, e pode ter nossas misericórdias fresco de sua mão diariamente, e podem encontrar-nos sob novas obrigações de fazer o trabalho de cada dia no dia, de acordo com o dever do dia, porque temos de Deus as provisões de todos os dias do dia, de acordo com a necessidade do dia.Aqui está também alguma diferença na quinta petição. Em Mateus, Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos: aqui está, perdoa-nos os nossos pecados, o que prova que os nossos pecados são as nossas dívidas. Porque não perdoamos que perdoar aqueles que nos ofenderam pode merecer o perdão de Deus, ou ser um indutor para nos perdoar (ele perdoa pelo bem do seu próprio nome e do seu Filho), mas esta é uma qualificação muito necessária para o perdão. e, se Deus o tiver feito em nós, podemos alegar que a obra de sua graça para o cumprimento de nossas petições para o perdão dos nossos pecados: "Senhor, perdoa-nos, porque tu mesmo inclinou-nos a perdoar os outros." Há uma outra adição aqui nós defendemos não somente geralmente, nós perdoamosnossos devedores, mas em particular: "Nós professamos perdoar a todos que está em débito conosco, sem exceção. Nós perdoamos nossos devedores para não levar malícia ou má vontade a qualquer um, mas amor verdadeiro a todos, sem exceção alguma. " Aqui também a doxologia no final é totalmente omitida, e o Amém para Cristo os deixaria livres para usar essa ou qualquer outra doxologia extraída dos salmos de Davi ou, melhor, ele deixou um vácuo aqui, para ser preenchido por uma doxologia. mais peculiar aos institutos cristãos, atribuindo glória ao Pai, Filho e Espírito Santo.

 

  1. No entanto, é, por substância, o mesmo e, portanto, devemos aqui apenas recolher algumas lições gerais a partir dele.

 

(1) Que em oração devemos nos aproximar de Deus como filhos de um Pai, um Pai comum para nós e toda a humanidade, mas de uma maneira peculiar, um Pai para todos os discípulos de Jesus Cristo. Vamos, portanto, em nossos pedidos tanto para os outros como para nós mesmos, chegar a ele com humilde ousadia, confiando em seu poder e bondade.

 

(2) Que, ao mesmo tempo, e nas mesmas petições, às quais nos dirigimos a Deus por nós mesmos, devemos levar conosco todos os filhos dos homens, como criaturas de Deus e nossos semelhantes. Um princípio enraizado de caridade católica e de humanidade santificada cristã deve acompanhar-nos e ditar-nos durante toda esta oração, que é assim redigida para ser acomodada a esse princípio nobre.

 

(3) Que, a fim de confirmar o hábito da mente celestial em nós, que deve nos atuar e nos governar durante todo o curso de nossa conversa, devemos, em todas as nossas devoções, com um olho de fé olhar para o céu. , e ver a Deus, oramos para como nosso Pai no céu, para que possamos fazer o mundo superior mais familiar para nós, e podem-nos tornar-se melhor preparados para o futuro estado.

 

(4) Que na oração, bem como na sua vida, devemos buscar primeiro o reino de Deus e sua justiça, atribuindo honra ao seu nome, seu santo nome e poder ao seu governo, tanto de sua providência no mundo e de sua graça na igreja. Oh, que tanto um como o outro possam ser mais manifestados, e nós e outros, mais manifestamente, somos submetidos a ambos!

 

(5.) Que os princípios e práticas do mundo superior , o mundo invisível (que, portanto, pela fé só nós somos apreciados ), são o grande original - o arquétipo , para o qual devemos desejar que os princípios e práticas deste o mundo inferior , tanto nos outros como em nós mesmos, pode ser mais adaptável. Essas palavras, como no céu, assim na terra, referem-se a todas as três primeiras petições: "Pai, que teu nome seja santificado e glorificado, e prevalece o teu reino, e a tua vontade se faça nesta terra que agora está alienada do teu serviço, como no céu que é inteiramente dedicado ao teu serviço.

 

(6) Que aqueles que fielmente e sinceramente se importam com o reino de Deus, e sua justiça, possam humildemente esperar que todas as outras coisas, até onde a Infinita Sabedoria pareça boa, sejam acrescentadas a eles, e eles possam com fé orar. para eles. Se o nosso primeiro desejo chefe e cuidado ser que o nome de Deus seja santificado, seu reino vir, e seu será feito, poderemos então, com confiança ao trono da graça para o nosso pão de cada dia, o que irá , em seguida, ser santificado para nós quando estamos santificado a Deus, e Deus é santificado por nós.

 

(7) Que em nossas orações por bênçãos temporais devemos moderar nossos desejos e confiná-los a uma competência. A expressão aqui usada do dia a dia é exatamente a mesma com o nosso pão de cada dia e, portanto, alguns pensam que devemos buscar outro significado da palavra epiousios do que o diário, que damos a ela, e que significa nosso pão necessário , pão que é adequado para o desejo da nossa natureza, o fruto que é trazido da terra para os nossos corpos que são feitos da terra e são terrestres, Salmo 104: 14Salmos 104: 14 .

 

(8) Que os pecados são dívidas que estamos diariamente contraindo, e que, portanto, devemos todos os dias orar pelo perdão. Nós não estamos apenas ficando para trás com a nossa renda todos os dias por omissões de dever e de dever, mas estamos diariamente incorrendo na penalidade da lei, bem como a perda do nosso vínculo, por nossas comissões. Cada dia acrescenta a pontuação da nossa culpa, e é um milagre de misericórdia que temos muito incentivo nos deu para virmos todos os dias ao trono da graça, para orar pelo perdão dos nossos pecados de enfermidade diária. Deus multiplica para perdoar além de setenta vezes sete.

 

(9.) Que não temos razão para esperar, nem podemos com alguma confiança orar, que Deus perdoe nossos pecados contra ele, se não sinceramente, e de um princípio verdadeiramente cristão de caridade, perdoemos aqueles que a qualquer momento nos afrontou ou nos prejudicou. Embora as palavras da nossa boca sejam mesmo esta oração a Deus, se a meditação do nosso coração ao mesmo tempo for, como muitas vezes é, malícia e vingança para nossos irmãos, nós não somos aceitos, nem podemos esperar uma resposta de paz .

 

(10.) Que as tentações ao pecado devem ser tão temidas e depreciadas por nós como a ruína pelo pecado e deve ser tanto o nosso cuidado e oração para que o poder do pecado seja quebrado em nós como para remover a culpa do pecado de nós. e embora a tentação possa ser uma coisa encantadora, bajuladora e lisonjeira, devemos ser tão sinceros com Deus que não podemos ser levados a isso, a fim de não sermos levados por isso a pecar e pelo pecado à ruína.

 

(11) Que Deus deve ser confiado, e buscado, para a nossa libertação de todo o mal e devemos orar, não apenas para que não nos seja deixado a nós mesmos para corrermos para o mal, mas para que não nos seja permitido Satanás para trazer o mal sobre nós. O Dr. Lightfoot entende que foi libertado do maligno, isto é, o diabo, e sugere que devemos orar particularmente contra as aparições do diabo e suas posses. Os discípulos foram empregados para expulsar demônios e , portanto, estavam preocupados em orar para que pudessem ser protegidos contra o despeito particular que ele sempre teria certeza de ter contra eles.

 

  1. Ele desperta e encoraja a importunação, fervor e constância, em oração, mostrando,

 

  1. Que a importunidade irá longe em nossas relações com os homens, Lucas 11: 5-8 Lucas 11: 5-8 . Suponha que um homem, em uma emergência súbita, vá pegar emprestado um pão ou dois de pão de um vizinho, em uma hora da noite fora de época, não para si mesmo, mas para seu amigo que veio inesperadamente para ele. Seu vizinho não se acomodará a ele, pois ele o acordou com suas batidas e o pôs fora de humor, e ele tem muito a dizer em sua desculpa. A porta está fechada e trancada, os filhos dormem na cama, na mesma sala que ele e, se ele fizer algum barulho, ele os perturbará. Seus servos estão dormindo, e ele não pode fazê-los ouvir e, por sua própria parte, ele pegará um resfriado se ele se levantar para dar a ele. Mas seu vizinho não terá mais nada e, portanto, ele continua batendoLucas 18: 1ainda, e diz a ele que ele fará isso até que ele tenha o que ele procura, de modo que ele deva dar a ele, se livrar dele: Ele se levantará e lhe dará o quanto ele precisar, por causa de sua importunação. Ele fala esta parábola com a mesma intenção que ele fala que em Lucas 18: 1 : Que os homens devem sempre orar, e não desmaiar. Não que Deus possa ser trabalhado por importunação, não podemos ser problemáticos para ele, nem sendo assim, mudar seus conselhos. Nós prevalecemos com os homens por importunação porque eles estão descontentes com isto, mas com Deus porque ele está satisfeito com isto. Agora esta similitude pode ser útil para nós,

 

(1.) Para nos dirigir em oração. [1] Devemos nos aproximar de Deus com ousadia e confiança para o que precisamos, como um homem faz à casa do seu vizinho ou amigo, que ele conhece, ama e está inclinado a ser gentil com ele. [2] Devemos ir em busca do pão, daquilo que é necessário e do qual não podemos ficar sem. [3] Devemos ir a ele orando pelos outros e também por nós mesmos. Este homem não veio por pão para si mesmo, mas para seu amigo. O Senhor aceitou Jó, quando ele orou por seus amigos, Jó 42:10Jó 42:10. Não podemos ir a Deus com uma tarefa mais agradável do que quando nos aproximamos dele por graça, para nos capacitar a fazer o bem, para alimentar muitos com nossos lábios, para entreter e edificar aqueles que nos procuram. [4] Podemos chegar com mais ousadia a Deus em um estreito, se é um estreito que não nos trouxemos pela nossa própria insensatez e descuido, mas a Providência nos levou a isso. Este homem não teria querido pão se seu amigo não tivesse vindo inesperadamente. O cuidado que a Providência nos lança, podemos com alegria voltar à Providência. [5] Devemos continuar em oração e vigiar com a mesma perseverança.

 

(2.) Para nos encorajar em oração. Se a importunidade pudesse prevalecer assim com um homem que estava zangado com ela, muito mais com um Deus que é infinitamente mais gentil e pronto para fazer o bem a nós do que somos um para o outro, e não está zangado com nossa importunação, mas aceita isto, especialmente quando é pelas misericórdias espirituais que somos importunos. Se ele não responder às nossas orações no momento, ainda assim, no devido tempo, ele continuará a orar.

 

  1. Que Deus prometeu nos dar o que pedimos a ele. Nós temos não somente a bondade da natureza para nos confortar, mas a palavra que ele tem falado ( Lucas 11: 9,10 ): " Peça, e te será dado a coisa que você deve pedir ou aquilo que é equivalente ou o espinho na carne removido, ou graça suficiente dada em. "- Nós tivemos isso antes, Mateus 7: 7,8 . Eu digo até você. Nós o temos da própria boca de Cristo, que conhece a mente de seu Pai e em quem todas as promessas são sim e amém. Não devemos apenas pedir, mas devemos procurar, no uso dos meios, devemos secundar nossas orações com nossos esforços e, ao pedir e buscar,Lucas 11: 9 , 10 Mateus 7: 7 , 8 Salmo 34: 6 Isaías 62: 6 , 7devemos continuar pressionando, ainda batendo à mesma porta, e vamos finalmente prevalecer, não apenas por nossas orações em concerto, mas por nossas orações particulares: cada um que pede recebe, até mesmo o mais mau santo que pede com fé. Este pobre homem chorou e o Senhor o ouviu, Salmos 34: 6 . Quando pedimos a Deus as coisas que Cristo nos orientou a pedir, que seu nome seja santificado, que seu reino venha e que sua vontade seja feita, nestes pedidos devemos ser inoportunos, nunca devemos manter nosso dia de paz ou a noite não devemos ficar em silêncio, nem dar a Deus descanso algum, até que ele estabeleça, até que ele faça de Jerusalém um louvor na terra, Isaías 62: 6,7.

 

  1. Ele nos dá instrução e encorajamento em oração a partir da consideração de nossa relação com Deus como um Pai. Aqui está,

 

  1. Um apelo às entranhas dos pais terrenos: "Que qualquer um de vocês que seja pai, e saiba o coração de um pai, a afeição de um pai por um filho e cuide de um filho, diga-me se seu filho pedir pão por seu café da manhã, ele vai dar-lhe uma pedra no café da manhã? Se ele pedir um peixe para o seu jantar (quando pode ser um peixe-dia), ele vai para um peixe dar-lhe uma serpente, que vai envenenar e picar ele? , se lhe pedir um ovo para o jantar (um ovo e para a cama), lhe dará um escorpião? você sabe que não poderia ser tão natural para os seus próprios filhos ", Lucas 11: 11,12Lucas 11:11 , 12.

 

  1. Uma aplicação disto às bênçãos de nosso Pai celestial ( Lucas 11:13Lucas 11:13 ): Se então, sendo mal, der e souber dar, bons presentes a seus filhos, muito mais lhe dará o Espírito. Ele deve dar boas coisas, assim é em Mateus. Observar,

 

(1.) A direção que ele nos dá para orar. Nós devemos pedir pelo Espírito Santo, não apenas um necessário para que oremos bem, mas incluindo todas as coisas boas pelas quais devemos orar, pois não precisamos mais para nos fazer felizes, pois o Espírito é o obreiro da vida espiritual. e o penhor da vida eterna. Note que o dom do Espírito Santo é um presente que todos nós nos preocupamos sinceramente e constantemente em orar.

 

(2) O encorajamento que ele nos dá para esperar que possamos acelerar nesta oração: Seu Pai celestial dará. Está em seu poder dar ao Espírito que ele tem todas as coisas boas para doar, embrulhado naquele, mas isso não é tudo, está em sua promessa, o dom do Espírito Santo está no pacto, Atos 2:33, 38 , e aqui infere-se da disposição dos pais em suprir as necessidades de seus filhos e gratificar seus desejos, quando são naturais e adequados. Se a criança pedir uma serpente ou um escorpião,Atos 2:33 , 38o pai, com bondade, negará a ele, mas não se ele pedir o que é necessário, e será nutritivo. Quando os filhos de Deus pedem o Espírito, eles pedem pão, pois o Espírito é o bastão da vida, é o autor da vida da alma. Se nossos pais terrenos, embora malvados, sejam ainda tão bondosos, se eles, embora fracos, sejam ainda tão sábios, que eles não apenas dêem, mas dêem discrição, dêem o melhor, da melhor maneira e tempo, muito mais nosso Pai celestial, que excede infinitamente os pais de nossa carne, tanto em sabedoria como em bondade, nos dá seu Espírito Santo. Se os pais terrenos estiverem dispostos a preparar a educação de seus filhos, a quem eles planejam deixar suas propriedades, muito mais nosso Pai celestial dará o espírito de filhos a todos aqueles que ele predestinou para a herança de filhos.

 

Versículos 14-26

Cristo acusado de acompanhar a vigilância de satanás inculcado.

14 E estava expulsando demônio, e foi mudo. E sucedeu que, saindo o diabo, o mudo falou e o povo se perguntou. 15 Mas alguns deles disseram: Ele expulsa os demônios por Belzebu, o chefe dos demônios. 16 E outros, tentando -o, dele procuraram um sinal do céu. 17 Mas ele, sabendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo reino dividido contra si mesmo é levado à desolação, e cai uma casa dividida contra uma casa. 18 Se também Satanás se dividir contra si mesmo, como ficará o seu reino? porque dizeis que eu expulso demônios por Belzebu. 19 E se eu por Belzebu expulsar demônios, por quem os seus filhos os lançaram -losFora? portanto serão seus juízes. 20 Se, porém, com o dedo de Deus expulsar demônios, não há dúvida de que o reino de Deus está sobre vós. 21Quando um valente armado guarda o seu palácio, os seus bens estão em paz. 22Mas, quando um homem mais forte o atacar e dominar, tira-lhe todas as suas armas, em que confiava, e reparte os seus despojos. 23 Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha. 24Quando sai do espírito impuro do homem, anda por lugares secos, em busca de descanso e não achando nenhum, diz ele, tornarei à minha casa de onde saí. 25 E, quando vier, ele acha que varrida e adornada. 26 Então vai, e leva -o a elesete outros espíritos mais perversos que ele e eles entram e habitam lá; e o último estado desse homem é pior do que o primeiro.

 

A substância desses versículos que tivemos em Mateus 12:22Mateus 12:22 , & c. Cristo está aqui dando uma prova geral de sua missão divina, por uma prova particular de seu poder sobre Satanás, cuja conquista foi uma indicação de seu grande desígnio ao vir ao mundo, que era destruir as obras do diabo. Aqui também ele dá um sincero do sucesso desse empreendimento. Ele está aqui expulsando um demônio que fez o pobre homem possesso burro: em Mateus nos é dito que ele era cego e mudo. Quando o diabo foi expulso pela palavra de Cristo, o mudo falou imediatamente, ecoou a palavra de Cristo, e os lábios foram abertos para mostrar seu louvor. Agora,

 

  1. Alguns foram afetados com esse milagre. As pessoas se perguntavam se admiravam o poder de Deus, e especialmente que isso deveria ser exercido pela mão de alguém que fez uma figura tão pequena, que aquele que fez a obra do Messias deveria ter tão pouco da pompa do Messias que eles esperado.

 

  1. Outros se ofenderam com isso e, para justificar sua infidelidade, sugeriram que foi em virtude de uma liga com Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele fez isso, Lucas 11:15 Lucas 11:15 . Parece, no reino do diabo há chefes, o que supõe que existem subalternos. Agora queriam que pensasse, ou pelo menos dissesse , que havia uma correspondência estabelecida entre Cristo e o diabo, que o diabo deveria ter a vantagem principal e ser finalmente vitorioso, mas que, para isso, em casos particulares, ele deve render a Cristo a vantagem e se aposentar por consentimento. Alguns, para corroborar essa sugestão, e confrontarLucas 11:16a evidência do poder milagroso de Cristo, desafiou-o a dar-lhes um sinal do céu ( Lucas 11:16 ), para confirmar sua doutrina por alguma aparência nas nuvens, como foi no monte Sinai quando a lei foi dada como se um sinal de o céu, não desaprovável por qualquer sagacidade deles, não poderia ter sido dado a eles também por um pacto e conluio com o príncipe do poder do ar, que trabalha com poder e maravilhas mentirosas, como a expulsão de um demônionão, isso não teria sido nenhum preconceito presente ao seu interesse, o que este era manifestamente. Nota: A infidelidade obstinada nunca será uma perda para algo a dizer em sua própria desculpa, embora sempre tão frívola e absurda. Agora, Cristo aqui retorna uma resposta completa e direta a esta caverna deles, na qual ele mostra:

 

  1. Que de maneira alguma se pode imaginar que um príncipe tão sutil como Satanás deve jamais concordar com medidas que tenham uma tendência tão direta à sua própria derrubada, e ao enfraquecimento de seu próprio reino, Lucas 11: 17,18 . O que eles se opuseram, guardaram para si mesmos, com medo de falar, para que não fosse respondido e confundido, mas Jesus conhecia seus pensamentos, mesmo quando eles laboriosamente pensaram em escondê-los, e ele disse: "Vocês mesmos não podem deixar de ver a falta de fundamento e, conseqüentemente, a maldade, dessa acusação, é uma máxima permitida, confirmada pela experiência de todos os dias, de que não há interesse que esteja dividido contra si mesmo, nem o interesse mais público de um reino, nem o privado.Lucas 11:17 , 18o interesse de uma casa ou família se um ou outro estiver dividido contra si mesmo, não pode ficar de pé. Satanás agia contra si mesmo não apenas pelo milagre que o desviou da posse dos corpos das pessoas, mas muito mais na doutrina para a explicação e confirmação de que o milagre foi realizado, que tinha uma tendência direta à ruína de O interesse de Satanás pelas mentes dos homens, pela mortificação do pecado e pela conversão dos homens ao serviço de Deus. Agora, se Satanás deveria ser dividido contra si mesmo, ele apressaria sua própria derrubada, a qual você não pode supor que um inimigo faça que aja de maneira tão sutil para seu próprio estabelecimento, e seja tão solícito em ter seu reino em pé ”.

 

  1. Isso era uma coisa muito parcial e mal-intencionada para eles imputarem que, em um pacto com Satanás, eles ainda aplaudissem e admirassem em outros que eram de sua própria nação ( Lucas 11:19Lucas 11:19 ): " Por quem seus filhos expulsá-los? alguns de sua própria tribo, como judeus, não, e alguns de seus próprios seguidores, como fariseus, se comprometeram, em nome do Deus de Israel, para expulsar demônios, e eles nunca foram acusados de tal combinação infernal como eu sou acusado. " Note, é hipocrisia grosseira condenar isso naqueles que nos reprovam que ainda permitimos naqueles que nos lisonjeiam .

 

  1. Que, ao se oporem à convicção deste milagre, eles eram inimigos de si mesmos, ergueram-se em sua própria luz e colocaram uma barreira em sua própria porta, porque deles lançaram o reino de Deus ( Lucas 11: 2 Lucas 11: 2 ): Se eu com o dedo de Deus expulsar demônios, como você pode assegurar a si mesmo, sem dúvida o reino de Deus veio sobre você, o reino do Messias oferece a si mesmo e todas as suas vantagens para você, e, se você o receber não, é por sua conta e risco. " Em Mateus é pelo Espírito de Deus, aqui pelo dedo de Deus o Espírito é o braço do Senhor, Isaías 53: 1 . Suas maiores e mais poderosas obras foram feitas pelo seu EspíritoIsaías 53: 1 Êxodo 8:19 mas, se o Espírito nesta obra é dito ser o dedo do Senhor, talvez possa intimar quão facilmente Cristo fez e poderia conquistar a Satanás, mesmo com o dedo de Deus, o exercício do poder divino em um grau menor e menor. do que em muitos outros casos. Ele não precisava desnudar o braço eterno de que o leão que ruge, quando lhe agrada, é esmagado, como uma mariposa, com um toque de dedo. Talvez aqui esteja uma alusão ao reconhecimento dos magos do Faraó, quando eles foram encalhados ( Êxodo 8:19 ): Este é o dedo de Deus. "Agora, se o reino de Deus estiver aqui vindo a você,e você será encontrado por aqueles grunhidos e blasfêmias lutando contra isto, virá sobre você como uma força vitoriosa que você não pode suportar antes. "

 

  1. Que a expulsão de demônios era realmente a destruição deles e de seu poder, pois confirmava uma doutrina que tinha uma tendência direta à ruína de seu reino, Lucas 11: 21,22 . Talvez houvesse alguns que tinham expulsado os demônios inferiores por compacto com Belzebu, seu chefe, mas isso sem nenhum dano real ou prejuízo a Satanás e seu reino, o que ele perdeu de um jeito ele ganhou outro. O diabo e tais exorcistas jogaram saque, como dissemos, e, enquanto a esperança desesperada de seu exército cedia terreno, o corpo principal assim ganhou terreno o interesse de Satanás nas almas dos homens não foi enfraquecido por ele no mínimo. Mas, quando Cristo expulsou demônios, ele não precisava fazê-lo por qualquer pacto com eles, pois ele era Lucas 11:21 , 22mais forte do que eles, e poderia fazê-lo pela força, e fê-lo de forma a arruinar o poder de Satanás e explodir o seu grande projeto por essa doutrina e que a graça que quebrar o poder do pecado, e assim derrotar corpo principal de Satanás, tirar dele toda a sua armadura, e dividir seus despojos, que nenhum diabo jamais fez para outro ou sempre será. Agora isto é aplicável às vitórias de Cristo sobre Satanás, tanto no mundo quanto nos corações de pessoas particulares, por aquele poder que acompanhava a pregação de seu evangelho, e ainda faz. E assim podemos observar aqui

 

(1) A condição miserável de um pecador não convertido. Em seu coração, que foi ajustado para ser uma habitação de Deus, o diabo tem seu palácio e todos os poderes e faculdades da alma, sendo empregados por ele no serviço do pecado, são seus bens. Note, [1.] O coração de todo pecador não convertido é o palácio do diabo, onde ele reside e onde ele governa, ele trabalha nos filhos da desobediência. O coração é um palácio, uma habitação nobre, mas o coração não santificado é o palácio do diabo. Sua vontade é obedecida, seus interesses são servidos, e a milícia está em suas mãos, ele usurpao trono na alma. [2] O diabo, como um homem forte armado, mantém este palácio, faz tudo o que pode para assegurá-lo a si mesmo e fortalecê-lo contra Cristo. Todos os preconceitos com que ele endurece os corações dos homens contra a verdade e a santidade são os fortes que ele erige para a manutenção de seu palácio, este palácio é sua guarnição. [3] Existe uma espécie de paz no palácio de uma alma não convertida, enquanto o diabo, como um homem forte armado,mantém isso. O pecador tem uma boa opinião de si mesmo, é muito seguro e alegre, não tem dúvidas sobre a bondade de seu estado nem temor do julgamento que virá. Ele se iluda com seus próprios olhos e clama a paz para si mesmo. Antes de Cristo aparecer, tudo ficou quieto, porque todos foram por um caminho, mas a pregação do evangelho perturbou a paz do palácio do diabo.

 

(2) A maravilhosa mudança que é feita na conversão, que é a vitória de Cristo sobre este usurpador. Satanás é um homem forte armado, mas nosso Senhor Jesus é mais forte que ele, como Deus, como Mediador. Se falamos de força, ele é forte: mais estão com nós do que contra nós. Observe, [1.] A maneira desta vitória: Ele vem sobre ele de surpresa, quando seus bens estão em paz e o diabo pensa que é todo seu para sempre, e venceele. Note, A conversão de uma alma a Deus é a vitória de Cristo sobre o diabo e seu poder naquela alma, restaurando a alma à sua liberdade, e recuperando seu próprio interesse nela e domínio sobre ela. [2] As evidências dessa vitória. Primeiro, ele tira toda a sua armadura em que ele confiava. O diabo é um confiante adversário que ele confia à sua armadura, como Faraó aos seus rios ( Ezequiel 29: 3 Ezequiel 29: 3 ): mas Cristo o desarma. Quando o poder do pecado e corrupção na alma é quebrado, quando os erros são corrigidos, os olhos se abrem, o coração se humilha e muda, e torna-se sério e espiritual, então a armadura de Satanás éLucas 11:23levado embora. Em segundo lugar, Ele divide os despojos que ele toma posse deles para si mesmo. Todos os dons da mente e do corpo, a propriedade, poder, interesse, que antes eram usados ​​no serviço do pecado e de Satanás, agora são convertidos ao serviço de Cristo e empregados para ele, mas isso não é tudo o que ele faz.deles entre seus seguidores, e, tendo conquistado Satanás, dá a todos os crentes o benefício dessa vitória. Daí Cristo infere que, visto que toda a tendência de sua doutrina e milagres era quebrar o poder do diabo, aquele grande inimigo da humanidade, era dever de todos unir-se a ele e seguir sua orientação, receber seu evangelho e Venham sinceramente aos interesses dela, pois de outra forma seriam justamente contados como tendo o lado do inimigo ( Lc 11:23 ): Aquele que não está comigo é contra mim. Aqueles, portanto, que rejeitaram a doutrina de Cristo e desprezaram seus milagres, foram vistos como adversários para ele e no interesse do diabo.

 

  1. Que havia uma grande diferença entre o demônio sair por compacto e ser expulso por compulsão. Aqueles de quem Cristo o escolheu, ele nunca mais entrou, pois assim foi o encargo de Cristo ( Marcos 9:25 Marcos 9:25 ), ao passo que, se ele tivesse saído, sempre que ele quisesse, ele teria feito uma reentrada, pois este é o caminho. do espírito imundo, quando ele voluntariamente e com desígnio sai de um homem, Lucas 11: 24-26 . O príncipe dos demônios pode dar licença, ou melhor, pode dar ordem a suas forças para recuar, ou fazer uma finta, para atrair a pobre alma iludida para uma emboscada, mas Cristo, como ele dá uma Lucas 11: 24-26 total, então ele dá uma derrota final para o inimigo. Nesta parte do argumento ele tem uma intenção adicional, que é representar o estado daqueles que tiveram ofertas justas os fizeram, entre os quais, e em quem, Deus começou a quebrar o poder do diabo e derrubar seu reino, Mas eles rejeitam seus conselhos contra si mesmos, e recaem em um estado de sujeição a Satanás. Aqui temos,

 

(1) A condição de um hipócrita formal, seu lado positivo e seu lado sombrio. Seu coração ainda permanece a casa do diabo que ele chama de seu, e ele mantém seu interesse nele e ainda, [1.] O espírito impuro se foi. Ele não foi expulso pelo poder de converter a graça, não houve nada daquela violência que o reino dos céus sofre, mas ele saiu, retirou-se por um tempo, de modo que o homem parecia não estar sob o poder de Satanás como antigamente, nem assim seguiu com suas tentações. Satanás se foi ou se transformou em um anjo de luz. [2.] Oa casa é varrida das poluições comuns, por uma confissão forçada de pecado, como a de Faraó - uma contrição fingida para ela, como a de Acabe - e uma reforma parcial, como a de Herodes. Há aqueles que escaparam das poluições do mundo, e ainda estão sob o poder do deus deste mundo, 2 Pedro 2:20 2 Pedro 2:20 . A casa está varrida, mas não lavada e Cristo disse: Se eu não te lavar, não tens parte comigo, a casa deve ser lavada, ou não é da sua. Varrer tira apenas a sujeira solta, enquanto o pecado que assediaMateus 23:25o pecador, o amado pecado, está intocado. Ele é varrido da sujeira que está aberta aos olhos do mundo, mas não é procurado e saqueado por imundícia secreta, Mateus 23:25 . É varrido, mas a lepra está na parede, e será até que algo mais seja feito. [3.] A casa é guarnecida de presentes e graças comuns. Não é fornecido com qualquer graça verdadeira, mas guarnecido com as imagens de todas as graças. Simão Mago foi enfeitado com fé, Balaão com bons desejos, Herodes com respeito por João, os fariseus com muitas performances externas. É guarnecido, mas é como um caco de cerâmica coberto de impurezas prateadas,é tudo tinta e verniz, não real, não duradouro. A casa é enfeitada, mas a propriedade não é alterada, nunca foi entregue a Cristo nem habitada pelo Espírito. Vamos, portanto, ter o cuidado de descansar naquilo que um homem pode ter e, ainda assim, encurtar.

 

(2) Aqui está a condição de um apóstata final, em quem o diabo retorna depois que ele saiu: Então vai, e leva sete outros espíritos mais perversos do que ele ( Lucas 11:26 Lucas 11:26 ) um certo número para um incerto, como se diz que sete demônios foram expulsos de Maria Madalena. Sete espíritos maus se opõem aos sete espíritos de Deus, Apocalipse 3: 1 . Dizem que estes são mais perversos que ele. Parece que nem mesmo os demônios são todos maus, os graus de sua maldade, agora que estão caídos,Apocalipse 3: 1 são como os graus de sua santidade eram enquanto eles estavam. Quando o diabo faria o mal mais eficientemente, ele emprega aqueles que são mais maliciosos do que ele. Estes entram sem nenhuma dificuldade ou oposição, são acolhidos, e habitam lá , trabalham, lá governam e o último estado desse homem é pior que o primeiro. Note, [1.] Hipocrisia é o caminho para a apostasia. Se o coração permanece no interesse do pecado e de Satanás, os shows e sombras não darão em nadaaqueles que não definiram esse direito não serão por muito tempo firmes. Onde assombrações secretas de pecado são mantidas, sob o manto de uma profissão visível, a consciência é debochada, Deus é provocado a retirar sua graça restritora, e o hipócrita mais próximo prova comummente um apóstata aberto , [2]. pior que o primeiro, em respeito tanto ao pecado quanto à punição. Os apóstatas são geralmente os piores dos homens, os mais vaidosos e perdulários, os mais ousados ​​e ousados ​​que suas consciências são queimados, e os seus pecados, de todos os outros, os mais agravados. Deus freqüentemente coloca marcas de seu desprazer sobre eles neste mundo, e no outro mundo eles receberão a maior condenação. Vamos, pois, ouvir e temer, e reter nossa integridade.

 

Verso 27-28

Louvor e uma bênção.

27 E sucedeu que, falando ele estas coisas, certa mulher da congregação levantou a voz, e disse-lhe: Bem - aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que te mamasses. 28 Mas ele disse: Antes bem-aventurados são os que ouvem a palavra de Deus, e mantê-lo.

 

Nós não tínhamos essa passagem nos outros evangelistas, nem podemos aderi-la, como o Dr. Hammond, àquela da mãe de Cristo e irmãos desejando falar com ele (pois este evangelista também relatou isso em Lucas 8:19Lucas 8:19 ), mas contém uma interrupção muito parecida e, assim, a ocasião é tomada para instrução.

 

  1. O aplauso que uma mulher afetuosa, honesta e bem-intencionada deu ao nosso Senhor Jesus ao ouvir seus excelentes discursos. Enquanto os escribas e fariseus os desprezavam e blasfemavam, esta boa mulher (e provavelmente ela era uma pessoa de alguma qualidade) os admirava, e a sabedoria e poder com os quais ele falava: Como ele falou essas coisas ( Lucas 11:27 Lucas 11:27 ), com uma força convincente e provas, uma certa mulher da companhia ficou tão satisfeita em ouvir como ele havia confundido os fariseus, e conquistado eles, e os envergonhado, e se livrou de suas insincerações vil, que ela não podia deixar de gritar, " Bem-aventurado o ventre que te deu.Lucas 1:48 1 Pedro 2: 7Que admirável, que homem excelente é este! Certamente nunca houve um maior ou melhor nascido de uma mulher: feliz a mulher que o tem por seu filho. Eu deveria ter me julgado muito feliz por ter sido a mãe de alguém que fala como nunca o homem falou, que tem muito da graça do céu nele, e é uma bênção tão grande para esta terra. "Isso foi bem dito, como ele expressou sua alta estima de Cristo, e que por causa de sua doutrina e não era errado que ela reflete honra sobre a virgem Maria, sua mãe, para ela concordou com o que ela mesma tinha dito ( Lucas 1,48 ), Todas as gerações chamar-me-ei abençoadoalguns até desta geração, ruim como era. Note, Para todos que acreditam na palavra de Cristo, a pessoa de Cristo é preciosa, e ele é uma honra, 1 Pedro 2: 7 . No entanto, devemos ter cuidado para que, como esta boa mulher, nós magnificemos em demasia a honra de sua parentela natural, e assim o conheçamos depois da carne, ao passo que agora não devemos mais conhecê-lo.

 

  1. A ocasião que Cristo tomou a partir deste pronunciar -los mais felizes que são seus fiéis e seguidores obedientes do que ela era quem trazia e cuidou dele. Ele não nega o que esta mulher disse, nem recusa seu respeito a ele e sua mãe, mas leva-a disto para o que era de maior consideração, e que mais a preocupava: Sim, sim, abençoados são aqueles que ouvem a palavra de Deus. e mantenha-o, Lucas 11:28Lucas 11:28 . Ele os acha assim, e dizer que eles são assim faz deles, e deveria nos deixar na cabeça. Isso se destina, em parte, a ser uma verificação para ela, por se dedicar tanto à sua presença corporal e à sua natureza humana, em parte como um encorajamento.para ela esperar que ela pudesse ser tão feliz quanto a própria mãe, cuja felicidade ela estava pronta para invejar, se ela ouvisse a palavra de Deus e a guardasse. Note, Embora seja um grande privilégio ouvir a palavra de Deus, mas aqueles que são apenas verdadeiramente abençoados, isto é, abençoados pelo Senhor, os ouvem e guardam , que os guardam na memória, e mantêm isto como o caminho deles. e governar.

 

Versículos 29-36

O sinal do profeta Jonas

29 E quando o povo estava reunido, ele começou a dizer: Esta é uma geração má: eles buscam um sinal e nenhum sinal será dado a ele, mas o sinal do Jonas, o profeta. 30 Porque, assim como Jonas foi sinal para os ninivitas, também o Filho do homem o será para esta geração. 31 A rainha do sul se levantará no juízo com os homens desta geração, e os condenará; porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão, e eis que um maior do que Salomão está aqui. 32 Os homens de Nínive se levantarão no juízo com esta geração, e a condenarão; porque se arrependeram na pregação de Jonas, e eis que um maior do que Jonas está aqui. 33No homem, pois, acende uma vela, mete -loem lugar oculto, nem debaixo do alqueire, mas no velador, para que os que entram vejam a luz. 34A luz do corpo é o olho: portanto, quando o teu olho é solteira, todo o teu corpo também está cheio de luz, mas quando o teu olho é mau, o teu corpo também está cheio de trevas. 35 Observai, pois, que a luz que está em ti não seja escuridão. 36 Se todo o teu corpo, pois, for cheio de luz, não tendo parte escura, o todo será cheio de luz, como quando o brilho resplandecente de uma vela te der luz.

 

O discurso de Cristo nestes versos mostra duas coisas:

 

  1. Qual é o sinal que podemos esperar de Deus para a confirmação de nossa fé? A grande e mais convincente prova de que Cristo foi enviado por Deus e que ainda estavam por esperar, depois dos muitos sinais que lhes foram dados, foi a ressurreição de Cristo dentre os mortos. Aqui está,

 

  1. Repreensão ao povo por exigir outros sinais além dos que já haviam sido dados a eles em grande abundância: as pessoas estavam reunidas densamente ( Lucas 11:29Lc 11.29 ), uma vasta multidão delas, esperando não tanto ter suas consciências informadas. pela doutrina de Cristo a ponto de ter sua curiosidade gratificada por seus milagres. Cristo sabia o que trouxe uma multidão tão grande que eles vieram procurando um sinal, eles vieram para olhar, para ter algo para falar quando eles foram para casa e é uma geração má que nada vai despertar e convencer, não, não as demonstrações mais sensatas de poder divino e bondade.

 

  1. A promessa de que ainda deveria haver um sinal mais dado a eles, diferente de qualquer outro que lhes tivesse sido dado, até mesmo o sinal de Jonas, o profeta, que em Mateus é explicado como significando a ressurreição de Cristo. Como Jonas sendo jogado no mar, e lá deitado por três dias, e depois subindo vivos e pregando arrependimento aos ninivitas, foi um sinal para eles, sobre o qual eles se afastaram do seu mau caminho, assim será a morte e ressurreição de Cristo, e a pregação do seu evangelho imediatamente depois para o mundo gentio, seja o último aviso para a nação judaica. Se eles forem provocados a um santo ciúme por isto, bem e bem, mas, se isto não funcionar neles, que eles não procurem nada além de ruína absoluta:O Filho do Homem será um sinal para esta geração ( Lucas 11:30Lucas 11:30 ), um sinal falando com eles, embora seja um sinal falado por eles.

 

  1. Um aviso para eles para melhorar este sinal para ele estava em risco se não o fizessem. (1) A rainha de Sabá se levantaria em julgamento contra eles, e condenaria sua incredulidade, Lucas 11:31 Lucas 11:31 . Ela era uma estranha para a comunidade de Israel, e tão prontamente deu crédito ao relatório que ela ouviu falar das glórias de um rei de Israel, que, apesar dos preconceitos que estamos aptos a conceber contra estrangeiros, ela veio das partes mais remotas de Israel. a terra para ouvir sua sabedoria, não apenas para satisfazer sua curiosidade, mas para informar sua mente, especialmente no conhecimento do verdadeiro Deus e sua adoração, que está registrada, para sua honra e, eis que um maior que Salomão aqui ,Lucas 11:32 pleion Solomontos - mais do que um Salomão está aqui, isto é, diz o Dr. Hammond, mais sabedoria e mais divina doutrina celestial do que nunca foi em todas as palavras ou escritos de Salomão e ainda assim esses infelizes judeus não darão nenhuma consideração ao que Cristo diz para eles, embora ele esteja no meio deles. (2.) Os ninivitas se levantariam em juízo contra eles, e condenariam sua impenitência ( Lucas 11:32 ): Eles se arrependeram na pregação de Jonas, mas aqui está a pregação que excede em muito a de Jonas, é mais poderosa e desperta, e Ameaça uma ruína muito mais dolorosa do que a de Nínive, e, no entanto, ninguém se assusta com ela, para se desviar de seu caminho maligno, como os ninivitas fizeram.

 

  1. Qual é o sinal que Deus espera de nós para a evidência de nossa fé, e esta é a prática séria da religião em que professamos crer, e uma disposição para considerar todas as verdades divinas, quando trazidas a nós em suas próprias evidências. Agora observe

 

  1. Eles tinham a luz com toda a vantagem que podiam desejar. Pois Deus, tendo acendido a vela do evangelho, não a colocou em lugar secreto, nem debaixo do alqueire , nem Cristo pregou nos cantos. Os apóstolos foram ordenados a pregar o evangelho a toda criatura e tanto a Cristo como a seus ministros, a Sabedoria e suas donzelas, clamam nos principais lugares do ajuntamento, Lucas 11:33Lucas 11:33 . É um grande privilégio que a luz do evangelho seja colocada no candelabro, para que todos os que entram possam vê-lo, e possam ver por onde estão e para onde vão, e qual é a verdade, e com certeza, e único caminho para a felicidade.

 

  1. Tendo a luz, sua preocupação era ter a visão, ou então para que finalidade eles tinham a luz? Seja o objeto sempre tão claro, se o órgão não estiver certo, nunca seremos melhores: a luz do corpo é o olho ( Lucas 11:34 Lucas 11:34 ), que recebe a luz da vela quando ela é trazida para a sala. Assim, a luz da alma é a compreensão e o julgamento, e seu poder de discernir entre o bem e o mal, a verdade e a falsidade. Agora, de acordo com isso, a luz da revelação divina é para nós e nosso benefício é um sabor de vida para a vida ou de morte para morte. (1) Se este olho da almaLucas 11:36 Lucas 11:34 Lucas 11:35solteira, se ela enxerga claramente, veja as coisas como elas são, e julgue imparcialmente respeito a elas, se elas visarem apenas a verdade , e a buscarem por si mesmas, e não tiverem quaisquer visões e intenções sinistras, todo o corpo, isto é, toda a alma está cheia de luz, recebe e entretém o evangelho, o que trará consigo na alma conhecimento e alegria. Isso denota a mesma coisa com a do bom terreno, recebendo a palavra e compreendendo -a. Se o nosso entendimento admite o evangelho em sua plena luz, ele enche a alma e tem o suficiente para preencheristo. E se a alma for assim preenchida com a luz do evangelho, não tendo nenhuma parte obscura, - se todos os seus poderes e faculdades estiverem sujeitos ao governo e influência do evangelho, e nenhum deixado não santificado, - então toda a alma será seja cheio de luz, cheio de santidade e consolo. Foi a própria escuridão , mas agora a luz no Senhor, como quando o brilho brilhante de uma vela lhe der luz, Lucas 11:36 . Note que o evangelho chegará àquelas almas cujas portas e janelas estão abertas para recebê-lo e onde ele vier, trará luz com ele. Mas, (2) Se o olho da alma for mau, se o julgamento for subornadoe preconceituosa pelas disposições corruptas e viciosas da mente, pelo orgulho e inveja, pelo amor ao mundo e prazeres sensuais, - se o entendimento for preconceituoso contra as verdades divinas, e resolvido a não admiti-las, embora trazido com sempre convencer uma evidência - não é de admirar que todo o corpo, toda a alma, esteja cheio de trevas, Lucas 11:34 . Como podem eles ter instrução, informação, direção ou consolo, do evangelho, que fecham os olhos intencionalmente contra isso? e que esperança há nisso? que remédio para eles? A inferência, portanto, é, portanto, Tome cuidado de que a luz que está em ti não seja a escuridão, Lucas 11:35. Tome cuidado para que os olhos da mente não sejam cegados pela parcialidade, pelo preconceito e pelos objetivos pecaminosos. Seja sincero em suas indagações sobre a verdade e pronto para recebê-la na luz, amor e poder dela e não como os homens desta geração a quem Cristo pregou, que nunca desejaram sinceramente conhecer a vontade de Deus, nem planejaram fazer e, portanto, não é de admirar que eles caminhassem na escuridão, perambulassem sem parar e perecessem eternamente.

 

Versículos 37-54

As desgraças foram denunciadas nessa geração Os fariseus e os advogados foram reprovados.

37 Estando ele falando, um fariseu pediu-lhe que fosse jantar com ele; e ele entrou e sentou-se à mesa. 38 E quando o fariseu viu , admirou-se por não ter lavado antes do jantar. 39 E o Senhor disse-lhe: Agora vós, os fariseus, limpais o exterior do copo e do prato, mas a vossa parte interior está repleta de rapina e maldade. 40 Yetolos, aquele que fez o que não tem, faz o que está dentro também? 41 Antes, dai esmola a todas as coisas que possuís e eis que todas as coisas vos são limpas. 42 Mas ai de vós, fariseus! porque ditai a hortelã, a arruda e toda sorte de ervas, e passamos o juízo e o amor de Deus; é preciso que façamos isso e não deixes o outro desfeito. 43 Ai de vós, fariseus! porque amais os assentos mais elevados nas sinagogas e as saudações nos mercados. 44 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque sois como sepulturas que não aparecem, e os homens que andam sobre eles não estão cientes deles. 45 Então, respondeu um dos advogados, e disse-lhe: Mestre, dizendo assim que tu também nos repreendes. 46 E ele disse: Ai de vós também,vós advogados! porque trazais homens com cargas difíceis de suportar, e vós mesmos não tocais os fardos com um de teus dedos. 47 Ai de vós! porque edificais os sepulcros dos profetas, e vossos pais os mataram. 48 Em verdade, dareis testemunho de que permitis as obras de vossos pais; porque eles realmente os mataram e vós edificais os seus sepulcros. 49 Por isso também disse a sabedoria de Deus: Eu enviarei profetas e apóstolos, e algunsDeles matarão e perseguirão: 50 Para que o sangue de todos os profetas, que havia sido derramado desde a fundação do mundo, fosse requerido desta geração 51 Do sangue de Abel ao sangue de Zacarias, que pereceu entre o altar e o templo: em verdade vos digo que será requerido desta geração. 52Ai para você, advogados! porque tirastes a chave do conhecimento; não entrastes em vós mesmos, e os que entraram foram impedidos. 53 E quando ele lhes disse estas coisas, os escribas e os fariseus começaram a instigá- lo veementemente e a provocá-lo a falar de muitas coisas: 54Deixá-lo esperar e procurar pegar alguma coisa de sua boca para que pudessem acusá-lo. .

 

Cristo aqui diz muitas dessas coisas para um fariseu e seus convidados, em uma conversa privada à mesa, que depois ele disse em um discurso público no templo ( Mateus 23: 1-39Mateus 23: 1-39 ), pois o que ele disse em público e privado era de um pedaço. Ele não diria que em um canto que ele não ousaria repetir na antiga congregação nem daria essas reprovações a qualquer tipo de pecador em geral que ele não aplicasse a eles em particular quando se encontrasse com eles, pois ele era e é a testemunha fiel. Aqui está,

 

  1. Cristo vai jantar com um fariseu que muito civilmente o convidou para sua casa ( Lucas 11:37 Lucas 11:37 ) Enquanto ele falava, mesmo enquanto ele falava, um certo fariseu interrompeu-o com um pedido para que ele viesse e jantasse com ele, para vir imediatamente, pois era a hora do jantar. Estamos dispostos a esperar que o fariseu estivesse tão satisfeito com seu discurso que estava disposto a mostrar-lhe respeito e desejoso de ter mais de sua companhia, e, portanto, deu-lhe este convite e lhe deu verdadeiramente as boas-vindas e ainda temos alguma causa. suspeitar que foi com um design doente,Lucas 11:53 , 54interromper seu discurso para o povo, e ter a oportunidade de prendê-lo e conseguir algo dele que possa servir para acusação ou reprovação, Lucas 11: 53,54 . Não conhecemos a mente deste fariseu, mas, o que quer que fosse, Cristo sabia: se ele quis dizer mal, ele saberá que Cristo não o teme se bem, ele saberá que Cristo está disposto a fazer-lhe o bem: então ele entrou, e sentou-se à carne. Note, os discípulos de Cristo devem aprender sobre ele para ser conversável, e não sombrio. Embora tenhamos que ser cautelosos com a empresa que mantemos, ainda assim não precisamos ser rígidos, nem devemos, portanto, sair do mundo.

 

  1. A ofensa que os fariseus tomaram em Cristo, como aqueles desse tipo fizeram algumas vezes nos discípulos de Cristo, por não se lavarem antes do jantar, Lucas 11:38Lucas 11:38 . Imaginou que um homem de sua santidade, um profeta, um homem de tanta devoção e uma conversa tão estrita, devesse sentar-se à carne, e não lavar primeiro as mãos, especialmente sendo recém-saído de uma companhia mista, e lá estando na sala de jantar do fariseu, sem dúvida, todas as acomodações preparadas para isso, de modo que ele não precisa temer ser problemático e o próprio fariseu e todos os seus convidados, sem dúvida, se lavarem, para que ele não pudesse ser singular.o que e ainda não lavar? Que mal tinha sido se ele tivesse lavado? Não foi estritamente comandado pelos cânones de sua igreja? Era assim e, portanto, Cristo não faria isso, porque ele testemunharia contra o fato de eles assumirem o poder de impor isso como uma questão de religião que Deus não lhes ordenou. A lei cerimonial consistia em diversas lavagens, mas esta não era nenhuma delas e, portanto, Cristo não a praticava, não em complacência com o fariseu que o convidava, nem sabia que a ofensa seria tomada quando ele a omitisse.

 

III A severa repreensão que Cristo, nesta ocasião, deu aos fariseus, sem pedir perdão nem ao fariseu de quem agora era hóspede, porque não devemos lisonjear nossos melhores amigos em qualquer coisa má.

 

  1. Ele reprova-os por colocar a religião tanto naqueles casos dela que são apenas externos, e caem sob os olhos do homem, enquanto aqueles não foram apenas adiados, mas completamente expurgados, que respeitam a alma, e caem sob o olho de Deus, Lucas 11: 39,40 . Agora observem aqui, (1) O absurdo do qual eram culpados: " Vocês, fariseus, limpam apenas o exterior ; vocês lavam as mãos com água, mas não lavam o coração da maldade, são cheios de cobiça e maldade, cobiça dos homens bens e malícia contra os homens bons ". Aqueles nunca pode ser contado de forma limpa servos que lavagem apenas o exterior do copoLucas 11:39 , 40 Lucas 11:40do qual o seu senhor bebe, ou o prato do qual ele come, e não se preocupa em limpar o interior, cuja imundícia imediatamente afeta a carne ou a bebida. O quadro ou temperamento da mente em todo serviço religioso é como o interior da taça e do prato. A impureza disso contagia os serviços e, portanto, para nos manter livres de enormidades escandalosas e, ainda assim, para viver sob o domínio da maldade espiritual. tão grande uma afronta a Deus como seria para um servo para dar o copo na mão de seu mestre, limpo limpou de toda a poeira do lado de fora, mas dentro cheio de teias de aranha e aranhas. Ravening e maldade,isto é, a mundanidade reinante e a iniquidade reinante, que os homens acham que podem encontrar algum manto e capa, são os perigosos pecados condenatórios de muitos que eliminaram o exterior do cálice dos pecados mais grosseiros, escandalosos e indesculpáveis ​​da prostituição. e embriaguez. (2) Um exemplo particular do absurdo disso: " Vocês são tolos, aquele que fez o que não tem, faz o que está dentro também?" ( Lucas 11:40) . Não foi esse Deus que na lei de Moisés designou os mergulhadores? lavagens cerimoniais, com as quais vocês se justificam nessas práticas e imposições, indicam também que devem purificar e purificar seus corações? Aquele que fez leis para aquilo que está fora,Ele nem mesmo naquelas leis pretendia algo dentro, e por outras leis mostram quão pouco ele considerava a purificação da carne, e o afastamento da imundícia daquilo, se o coração não fosse limpo? ”Ou, pode temos em consideração a Deus não apenas como Legislador, mas (o que as palavras parecem importar) como um Criador. Não fez Deus, que nos fez estes corpos (e eles são temerosa e maravilhosamente feitos ), fazer-nos estas almas também, que Se ele fez ambos, ele justamente espera que nós devemos cuidar de ambos e, portanto, não só lavar o corpo, que ele é o antigoe faze as mãos limpas em honra de seu trabalho, mas lava o espírito, do qual ele é o Pai, e purifica a lepra no coração.

 

A isto, ele acrescenta uma regra para tornar limpos nossos confortos para a criatura ( Lucas 11:41 Lucas 11:41 ): "Em vez de lavar as mãos antes de ir à carne, dê esmolas de coisas como você tem " ( ta enonta - de tais as coisas como estão colocadas diante de você e presentes com você ) "deixe os pobres tirarem a sua parte delas, e então todas as coisas estarão limpas para você, e você poderá usá-las confortavelmente". Eis uma simples alusão à lei de Moisés, segundo a qual certas partes do aumento de sua terra deveriam ser dadas ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva e, quando isso fosse feito, o que era reservada para uso próprio eraDeuteronômio 26: 12-15 Neemias 8:10 Jó 31:17limpe-os a eles, e eles podem com fé orar por uma bênção, Deuteronômio 26: 12-15 . Então , podemos com conforto desfrutar dos dons da graça de Deus quando enviamos porções àqueles para quem nada está preparado, Neemias 8:10 . Jó não comeu seu bocado sozinho, mas o órfão comeu dele, e assim foi limpo para ele ( Jó 31:17 ) limpo, isto é, permitido e permitido para ser usado, e então só pode ser usado confortavelmente. Note que o que temos não é o nosso, a menos que Deus tenha suas dívidas e é por liberalidade para os pobres que esclarecemos a nós mesmosliberdade para fazer uso de nosso conforto-criatura.

 

  1. Ele reprova-os por enfatizar as ninharias e negligenciar os assuntos importantes da lei, Lucas 11:42Lucas 11:42 . (1) As leis que se referiam apenas aos meios de religião eram muito exatos na observância, como particularmente aquelas concernentes à manutenção dos sacerdotes: " Pagamos o dízimo da hortelã e da arruda, pagamos em espécie e ao máximo, e não adiará os sacerdotes com um modus decimandi ou compostopor isso. Com isso eles ganharam reputação com o povo como estritos observadores da lei, e fariam um interesse pelos sacerdotes, em cujo poder muitas vezes era para fazer-lhes uma gentileza e não é de admirar que os sacerdotes e os fariseus planejassem como fortalecer as mãos uns dos outros. Agora, Cristo não os condena por serem tão exatos em pagar os dízimos ( essas coisas deveriam ter sido cumpridas ), mas por pensar que isso expiaria a negligência de seus deveres maiores por (2). Essas leis que se relacionam com o essencial. de religião eles não fizeram nada: Você passa por cima do julgamento e do amor de Deus, você não faz nenhuma consciência de dar aos homens as suas dívidas e Deus os seus corações.

 

  1. Ele os reprova por seu orgulho e vaidade, e por afetações de precedência e louvor dos homens ( Lucas 11:43Lucas 11:43 ): " Vocês amam os assentos superiores nas sinagogas " (ou consistórios onde os anciãos se reuniam para o governo) "se você tem não aqueles assentos, você é ambicioso deles se você tem, você é orgulhoso deles e você ama saudações nos mercados, ser elogiado pelas pessoas e ter seu boné e joelho ". Não está sentado na posição mais alta, ou sendo saudado, é reprovado, mas é amoroso.

 

  1. Ele reprova-os por sua hipocrisia, e sua coloração sobre a maldade de seus corações e vive com pretensões ilusórias ( Lucas 11:44Lucas 11:44 ): " Vocês são como sepulturas cobertas de grama, que, portanto , não aparecem, e os homens que andam sobre eles não estão cientes deles, e assim eles contrair a poluição cerimonial que pela lei surgiu a partir do toque de um túmulo. "Esses fariseus eram dentro cheia de abominações,como um túmulo de putrefação cheio de cobiça, inveja e malícia e, no entanto, ocultavam-no tão habilmente com uma profissão de devoção, que não aparecia, de modo que os que conversavam com eles e seguiam sua doutrina eram contaminados pelo pecado, infectados com suas corrupções e morais, e, no entanto, fazendo uma demonstração de piedade, não suspeitavam que houvesse perigo para eles. O contágio insinuou- se, e foi insensivelmente pego, e aqueles que o pegaram pensaram nunca mais o pior.

 

  1. O testemunho que ele deu também contra os advogados ou escribas, que se encarregaram de expor a lei segundo a tradição dos anciãos, como os fariseus faziam para observar a lei segundo essa tradição.

 

  1. Havia uma dessa profissão que se ressentia do que ele dizia contra os fariseus ( Lucas 11:45 Lucas 11:45 ): " Mestre, dizendo assim que tu também nos repreendes, porque somos escribas e, portanto, somos hipócritas?" Note: É comum os pecadores desamparados chamarem e contarem repreensões de reprovações. É a sabedoria daqueles que desejam ter seu pecado mortificado para fazer um bom uso das repreensões que vêm da má vontade, e para transformá-las em reprovações. Se assim podemos ouvir de nossas faltas, e emendá-las, está bem: mas é a loucura daqueles que são casados ​​com seus pecados, e resolveu não se separar deles, para fazer um mal usoJeremias 6:10das admoestações fiéis e amistosas dadas a eles, que vêm do amor, e que suas paixões são provocadas por eles como se fossem destinadas a reprovações, e , portanto, voam em face de seus repre- sentadores, e se justificam em rejeitar a repreensão. Assim, o profeta queixou-se ( Jeremias 6:10 ): A palavra do Senhor é para eles um opróbrio que eles não têm deleite. Esse advogado abraçou a causa do fariseu e assim se fez participante de seus pecados.

 

  1. Nosso Senhor Jesus, em seguida, levou-os a tarefa ( Lucas 11:46 Lucas 11:46 ): Ai de vós também, vós advogados e novamente ( Lucas 11:52 ): Ai de vós advogados. Eles se abençoaram com a reputação que tinham entre o povo, que os considerava homens felizes, porque estudavam a lei, e sempre estavam familiarizados com isso, e tinham a honra de instruir o povo no conhecimento disso, mas Cristo denunciava desgraças contra eles. porque ele não vê como o homem vê. Isto foi apenas sobre ele por tomar parte do fariseu, e brigando com Cristo porque ele os reprovou. Note, Aqueles que brigam com as reprovações dos outros, e suspeitam que eles sejam reprovações para eles, não têm problemas próprios.Lucas 11:52 ao fazê-lo.

 

(1) Os advogados são repreendidos por tornar os serviços da religião mais onerosos para os outros, mas mais fáceis para eles mesmos, do que Deus os havia feito ( Lucas 11:46Lc 11:46 ): " Vocês enganam os homens com fardos graves para serem suportados, pelo seu tradições, que as unem de muitas liberdades que Deus lhes permitiu, e as ligam a muitas escravidões que Deus nunca as ordenou, para mostrar sua autoridade, e para manter as pessoas admiradas, mas vocês mesmos não as tocam com um de seus dedos " isto é, [1.] "Você não vai sobrecarregara si mesmos com eles, nem a si mesmos, presos por essas restrições com as quais você dificulta os outros. "Eles pareciam, pelas sebes que fingiam fazer acerca da lei, ser muito rigorosos para a observância da lei, mas se pudessem ver práticas, você iria achar que eles não só fazem nada dessas coberturas si, mas fazem nada da própria lei nem: assim, os confessores da igreja romana são disse para fazer com seus penitentes [2] "você não vai. iluminar -los para aqueles que você tem poder sobre você, não os tocará, isto é, para revogá-los ou dispensá-los quando você achar que eles são onerosos e ofensivos para o povo. "Eles viriam com as duas mãos para dispensar um comando. de Deus, mas não com umdedo para mitigar o rigor de qualquer uma das tradições dos anciãos.

 

(2) Eles são reprovados por fingirem uma veneração pela memória dos profetas que seus pais mataram, quando ainda odiavam e perseguiam aqueles em seus próprios dias que eram enviados a eles na mesma incumbência, para chamá-los ao arrependimento, e dirigi-los a Cristo, Lucas 11: 47-49 Lucas 11: 47-49 . [1] Esses hipócritas, entre outras pretensões de piedade, construíram os sepulcros dos profetas, ou seja, erigiram monumentos sobre seus túmulos, em honra deles, provavelmente com grandes inscrições contendo altos encórios deles. Eles não eram tão supersticiosos a ponto de consagrar suas relíquias, ou de pensar que suas devoções eram mais aceitáveis ​​a Deus por serem oferecidas nos túmulos dos mártires.Lucas 11:45 2 Reis 23:17 , 18 Provérbios 27:14não queimaram incenso nem rezaram para eles, nem pleitearam com Deus os seus méritos, não acrescentaram essa iniqüidade à sua hipocrisia, mas, como se possuíssem filhos dos profetas, herdeiros e testamenteiros, consertaram e embelezaram os monumentos sagrados. a sua memória piedosa. [2] Apesar disso, eles tinham uma inimizade inveterada para com aqueles em seus próprios dias que vinham a eles no espírito e poder daqueles profetas e, embora eles ainda não tivessem tido uma oportunidade de levá-los adiante, ainda assim eles logo fariam. para a Sabedoria de Deus, isto é, o próprio Cristoassim que a ordem dele, e que agora foretel -lo, que eles iriam matar e perseguir os profetas e apóstolos que devem ser enviados-los. A Sabedoria de Deus iria, assim, julgá-los, e descobrir sua hipocrisia odiosa, enviando-os profetas, para reprová-los por seus pecados e avisá-los dos juízos de Deus. Esses profetas devem mostrar-se apóstolos, ou mensageiros enviados do céu, por sinais, maravilhas e dons do Espírito Santo. Ou, " Eu lhes enviarei profetas sob o estilo e título de apóstolos, que ainda produzirão uma autoridade tão boa quanto qualquer dos antigos profetas fizeram e estes não somente contradirão e se oporão, mas também matarão eperseguir, e levar à morte. "Cristo previu isso, e ainda não fez senão como se tornou a Sabedoria de Deus em enviá-los, pois ele sabia como trazer glória a si mesmo na questão, pelas recompensas reservadas tanto para os perseguidores e os perseguidos no estado futuro. [3.] Que, portanto, Deus justamente colocará outra construção sobre a sua construção dos túmulos dos profetas do que o que se pensaria que pretendem, e deve ser interpretado como permitindo as obras de seus pais ( Lucas 11:45 ) porque, por suas ações presentes, parecia que eles não tinham valor verdadeiro para seus profetas,a construção de seus sepulcros deve ter esse sentido colocado sobre eles, que eles resolveram mantê-los em seus túmulos a quem seus pais tinham corrido para lá. Josias, que tinha um valor real para os profetas, achou que não era suficiente perturbar a sepultura do homem de Deus em Betel: Que nenhum homem mexa seus ossos, 2 Reis 23: 17,18 . Se esses advogados levarem o assunto adiante, e construirem seus sepulcros, é um excesso de ação que causa suspeitas de um desígnio malígno, e que isso serve para encobrir algum projeto contra a própria profecia, como o beijo de um traidor, como aquele que abençoa o seu amigo em alta voz, levantando-se de madrugada, será contado uma maldição para ele, Provérbios 27:14 .

 

[4] Que eles não devem esperar nada além de serem considerados, como os enchimentos da medida de perseguição, Lucas 11: 50,51 . Eles mantêm o comércio como se fosse uma sucessão e, portanto, são responsáveis ​​pelas dívidas da empresa, mesmo aquelas que estão contraindo desde o sangue de Abel, quando o mundo começou, para aquele de Zacarias, e assim por diante o fim do estado judaico será exigido de toda esta geração, esta última geração dos judeus, cujo pecado em perseguir os apóstolos de Cristo excederia qualquer um dos pecados daquele tipo de que seus pais eram culpados, e assim traria iraLucas 11:50 , 51 1 Tessalonicenses 2:15 , 16sobre eles ao extremo, 1 Tessalonicenses 2: 15,16 . Sua destruição pelos romanos foi tão terrível que poderia ser considerado o cumprimento da vingança de Deus sobre aquela nação perseguidora.

 

(3) Eles são reprovados por se oporem ao evangelho de Cristo, e fazendo todo o possível para obstruir o progresso e sucesso do mesmo, Lucas 11:52 Lucas 11:52 . [1] Eles não tinham, de acordo com o dever de seu lugar, fielmente expostos ao povo as escrituras do Antigo Testamento que apontavam para o Messias, que se tivessem sido levados ao entendimento correto pelos advogados, prontamente se ele e sua doutrina abraçada, mas, em vez disso, eles tinham perverteu esses textos, e tinha lançado uma névoa diante dos olhos do povo, segundo as suas glosas corruptos sobre eles, e isso é chamado de tirar a chave do conhecimento , em vez de usar essa chave para as pessoas e ajudá-las a usá-las corretamente, elas a esconderamMateus 23:13deles é chamado, em Mateus, o encerramento do reino dos céus contra os homens, Mateus 23:13 . Note que aqueles que tiram a chave do conhecimento encerram o reino dos céus. [2] Eles mesmos não abraçaram o evangelho de Cristo, embora por seu conhecimento do Antigo Testamento eles não pudessem deixar de saber que o tempo foi cumprido, e o reino de Deus estava próximo, eles viram as profecias realizadas naquele reino que Nosso Senhor Jesus estava prestes a se estabelecer, e ainda assim não quiseram entrar nela. Não, [3.] Aqueles que sem qualquer orientação ou assistência deles estavam entrando eles fizeram tudo o que podiam para impedire desencorajar, ameaçando expulsá-los da sinagoga e aterrorizando-os. É ruim para as pessoas serem aversas à revelação, mas muito pior para serem adversas a ela.

 

Por fim, no final do capítulo, somos informados de como os escribas e fariseus, maliciosos e maliciosos, tentaram atraí-lo para uma armadilha, Lucas 11: 53,54 . Não podiam suportar as repreensões cortantes que deviam ter para ser justas, mas o que ele dissera contra elas, em particular, não agüentaria uma ação, nem poderia acusá- la criminalmente e, portanto, como se, porque suas reprovações eram calorosas. , eles esperavam incitá- lo a um calor e paixão intemperantes, de modo a tirá-lo da guarda, começaram a exortá-lo veementemente, a ser muito feroz e a provocá-lo a falar de muitas coisas, a propor perigosas perguntas para ele,Lucas 11:53 , 54 Salmo 56: 5 Isaías 29:21esperando por algo que possa servir ao desígnio que eles tinham de torná-lo ou odioso para as pessoas, ou desagradável para o governo, ou ambos. Assim, eles buscaram ocasião contra ele, como os inimigos de Davi, que a cada dia arrebatavam suas palavras, Salmos 56: 5 . Homens maus desenterram travessuras. Note, os reprovadores fiéis do pecado devem esperar ter muitos inimigos, e precisam estabelecer um relógio diante da porta de seus lábios, por causa de seus observadores que esperam por sua parada. O profeta queixa-se dos que, em seu tempo, fazem do homem um transgressor por uma palavra, e faz uma armadilha para aquele que reprova na porta, Isaías 29:21. Para que possamos suportar provas desse tipo com paciência e passar por elas com prudência, consideremos aquele que suportou tal contradição de pecadores contra si mesmo.

fonte Coment. Matthew Henris / www.mauricioberwald.comunidades.net