Translate this Page

Rating: 2.4/5 (41 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



 

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter

site, pdf free, book download, 882822, get pdf, 726908, link, this site, pdf free, link 480251,

HISTORIA DA IGREJA PRIMITIVA (1)
HISTORIA DA IGREJA PRIMITIVA (1)

                               HISTORIA DA IGREJA NO PRIMEIRO SECULO

                                                 Artigo Mauricio Berwald

 

A história da Igreja na Idade Apostólica podem ser tratados de acordo com as seguintes cabeças; (1) Fontes (2), Importância, (3) Nome (4), Origin, (5) Crescimento (6), conflito entre elementos judeus e gentios, (7) de caracteres, (8) Relação com o Estado e outros sistemas .  

  1. Fontes. -Nossos fontes de informação não são tão completo como gostaríamos, mas alguns deles são excelentes; e, ainda somos obrigados a deixar várias questões importantes, mas a crítica nos permite obter resultados sólidos e seguros. Nossas fontes mais antigas são as Epístolas de São Paulo, ea grande maioria das pessoas que levam seu nome está agora firmemente estabelecida como seu. Ainda existem dúvidas em relação à Epístolas Pastorais, mas é geralmente admitido que eles contêm partes que são pelo Apóstolo, e de qualquer forma eles são a prova como a um período intimamente ligado com a sua idade. Hebreus, quem escreveu isso, é uma prova respeitando um período similar. 

 

Com a possível exceção de 2 Pedro, todos os outros Epístolas e do Apocalipse são fontes. Mais cheio de informações do que as Epístolas Paulinas, embora mais tarde na data, é o livro de Atos, agora firmemente estabelecida como o trabalho de St. Luke, o companheiro de St. Paul. Aqueles que admitir plenamente esta diferem consideravelmente em sua estimativa do valor de Atos como um documento histórico, mas a tendência de crítica é na direção de uma estimativa de alta do que de uma baixa. Investigação microscópica e uma série de descobertas recentes mostram quão preciso um escritor St. Luke geralmente é. Temos a lamentar omissões tentadoras com muito mais frequência do que a suspeitar imprecisões graves. Os Evangelhos dar alguma ajuda; para o que eles registro explica muitas características em Epístolas e Atos.

 

 Fora do NT, mas dentro da primeira cento., Temos a Epístola de Clemente de Roma para o Corinthians e a Epístola de Barnabé, um representando Gentile e outro cristianismo judaico. . Dentro das três primeiras décadas do segundo cento, temos os escritos de três homens cujas vidas se sobrepunham os de alguns dos Apóstolos-Inácio, Policarpo, e Papias; e com o mesmo período provavelmente pertence a Didaqué ou Ensino dos Doze . Algo de valor considerável pode também ser obtido a partir de dois escritores perto do meio da segunda cent.-Hermas e Justino Mártir; e até tão tarde como o último trimestre do cento. podemos encontrar as tradições apostólicas de grande valor nos escritos de Irineu. De fora da Christian Church temos bom material, especialmente respeitando a grande crise da destruição de Jerusalém por Tito, do escritor judeu, Josephus; e também algumas declarações importantes dos escritores pagãos, Tácito, Suetônio e Plínio, que eram contemporânea com Clemente, Inácio e Policarpo.

 

  1. Importância. -A importância da história do Apostólica Igreja é muito grande, mas às vezes é mal interpretado. As fontes citadas acima nos dizer algo sobre as crenças, organização e ritual dos primeiros cristãos; e todos eles são muito simples. Às vezes, é suposto que se tomarmos esses elementos simples e fechar os olhos para desenvolvimentos posteriores, temos a essência do cristianismo, livre de formas não essenciais, e que isto constitui a importância da primitiva Igreja . É o modelo para o qual todos da Igreja reformadores deveria olhar, com vista a restaurar a sua simplicidade. Duas considerações mostram que esta estimativa é errônea. Essence sem forma é inatingível. O Apostólica Igreja tinham formas que eram o resultado das condições em que a Igreja existiram. 

 

Algumas dessas condições mudaram muito rapidamente, e as formas mudaram também. A restauração da simplicidade das formas primitivas terão pouco valor ou vitalidade, a menos que nós também restaurar as condições primitivas, e que é impossível. Em segundo lugar, as fontes não nos dizem toda a verdade. Em alguns pontos importantes que podemos obter nada melhor do que graus de probabilidade, porque as evidências são tão inadequadas; em outros pontos não há provas, e nós temos que voltar a cair pura conjectura. Se tivesse sido pretende que todas as idades posteriores devem ter o Apostólica Igreja como modelo, então podemos razoavelmente esperar que uma descrição completa do que teria sido preservada. Um esboço que tem de ser recolhida aos poucos a partir de diferentes fontes, e que, quando juntos, é incompleta, tanto no contorno e no conteúdo, não pode ser feito um exemplo de autoridade. "O cristianismo não é um quebra-cabeça arqueológico" (JH Cordas, Era Apostólica , London, 1906, p. 20).

 

 No entanto, a importância desta idade é real e grande, ( a ) A essência espiritual do cristianismo pode-se dizer que consistem na relação interna de cada alma a Deus, ao Seu Cristo e ao Seu Espírito, e no interior e exterior relações de todos os fiéis um ao outro. Na primeira idade da Igreja essa essência existia em tal vigor simples que deu vida a realidade e as formas que ainda não tinha tido tempo para se confundido com fundamentos. Sobre a simplicidade destes inícios, não há dúvida; é um fato estabelecido; mas isso não prova que esta simplicidade primitiva é uma autoridade obrigatória para todas as idades. ( b ) Este atrás produziu a-the NT grupo de escritos que teve maior influência para o bem do que qualquer que o mundo já conheceu: um grupo de escritos que reflete as idéias e os hábitos daquela época e deve ser interpretado por um conhecimento de essas idéias e hábitos. ( c ) Esta idade exibe os primeiros efeitos que o evangelho produzidos sobre judeus e gentios e dois solos muito diferentes, o que pode suportar muito diferentes frutas. ( d ) É a primeira etapa no desenvolvimento complexo da Igreja e as igrejas es; e, a fim de compreender que o desenvolvimento, devemos estudar o seu início.

 

  1. Nome. -O nome ' Igreja 'é, em si, uma forte evidência da ligação entre a Antiga Aliança e da Nova. No VT, duas palavras diferentes são usados ​​para denotar reuniões do povo escolhido ou seu representatives- 'çdhâh (Versão Revista 'congregação') e qahal (Versão Revisada "assembleia"). Na Septuaginta , συναγωγή é a tradução usual de 'çdhâh , enquanto qahal é comumente prestados ἐκκλησία . Ambos qahal e ἐκκλησία por sua derivação indicam chamando ou convocando para um lugar de reunião; mas "não há fundamento para a noção amplamente difundido que ἐκκλησία significa um povo ou de um número de homens individuais chamados para fora do mundo ou da humanidade (FJA Hort, The Christian Ecclesia , London, 1897, p. 5). qahal ou ἐκκλησία é o termo mais sagrado; denota o povo em relação ao Jahweh, especialmente na adoração pública. Talvez por isso mesmo o termo menos sagrado συναγωγή foi mais comumente usado pelos judeus no tempo de nosso Senhor, e provavelmente influenciou os primeiros crentes em adotar ἐκκλησία . para uso Christian συναγωγή rapidamente saiu de uso para uma assembléia cristã ( Tiago 2: 2 ), exceto em seitas que foram mais do que judaica cristã. Devido à crescente hostilidade dos judeus, veio para indicar oposição à Igreja ( Apocalipse 2: 9 ; Apocalipse 3: 9 ). ἐκκλησία , portanto, de uma vez sugere o novo povo de Deus, o novo Israel.

 

 Nós não sabemos o que tão alegremente adotou a palavra para o uso cristão. Não é impossível que o próprio Cristo pode tê-lo usado, pois Ele às vezes falava grego. Usou-o ou o seu equivalente em sentido cristão ( Mateus 16:18 ); mas Mateus 18:17 , embora capaz de ser transferido para os cristãos, devem, no momento em que foi falado significaram uma assembléia judaica. St. Paul provavelmente encontrou a palavra já em uso, e fora dos Evangelhos é muito freqüente no NT. Encontramos três usos do termo: o corpo geral de crentes ( Atos 05:11 ; Atos 09:31 ; Atos 12: 1 ); os crentes em um determinado lugar ( 1 Tessalonicenses 1: 1 , 2 Tessalonicenses 1: 1 ); uma assembléia para o culto público ( 1 Coríntios 11:18 ; 1 Coríntios 14:19 ; 1 Coríntios 14:35 ).

 

Ele já havia se tornado um termo técnico com as associações fortemente religiosos, que foram parcialmente emprestados de um ideal judaica, mas tinha sido tão enriquecidos e transfigurados como para indicar um corpo que era inteiramente nova. A idéia judaica de um povo escolhido em relação a Deus recebeu um significado mais amplo, e esta foi adicionado a idéia de um povo escolhido em relação ao encarnado e ressuscitado Filho de Deus e ao Espírito de Deus. ἐκκλησία em nenhum lugar é usado de nações religiosas montagens.

 

  1. Origem. -Se ou não a comunidade cristã deve o seu nome de " Igreja "( ἐκκλησία ) a Cristo, além de qualquer dúvida razoável, que deve sua origem a ele. É uma leitura errada estranha de fatos simples para elevar St. Paul para o fundador da Christian Church . A teoria de que no cristianismo, como em algumas outras religiões, houve uma deificação gradual do fundador, continua a ser defendida, mas não vai ter investigação séria. Se São Paulo originou o cristianismo, que originou St. Paul? O que foi que transformou Saulo, o perseguidor da Igreja para o apóstolo Paulo de Jesus Cristo? Era a convicção indelével que Jesus era o Messias, e que Ele tinha ressuscitado dos mortos e conversou com ele no caminho de Damasco, que converteu e sempre mais tarde controlada St. Paul.

 

 A convicção de que o Messias tinha sido crucificado, e subiu, e agora era o Senhor no céu, chegou-se muito rapidamente e, certamente, por um grande número, que tiveram boas oportunidades de apuramento da verdade e apostaram tudo no resultado. Esta convicção foi baseada nas experiências daqueles que foram bastante certeza de que o Cristo Ressuscitado lhes apareceu e conversou com eles. Essas aparições eram realidades, no entanto, podem explicá-los; eles estão entre aquelas coisas que se provar por seus resultados de outra forma inexplicáveis; e as convicções que eles produzidos permanecem undestroyed e indestrutível. 

 

Foi-lhes que o Apostólica Igreja foi construída. Desde o Cristo ressuscitado que tinha recebido a comissão incrível para ir adiante e conquistar o mundo; sobre isso não havia dúvida entre aqueles que alegremente empreendeu este trabalho estupendo. Os apóstolos deve ter sabido se Cristo destina-los para formar uma Igreja ; e sua visão de Sua intenção é demonstrado pelo fato de que, imediatamente após a sua retirada da vista deles, eles começaram a trabalhar para construir um. 

 

Se a nova religião era para conquistar o mundo, deve ser tanto individualista e social; ele deve fornecer para a comunhão entre cada alma e Deus, e também para a comunhão entre os seus adeptos. Em outras palavras, deve haver uma Igreja . Cristo mostrou como isso deveria ser feito. Ele não se contentava em ser um professor itinerante, pregando para auditórios casuais. Ele selecionou alguns discípulos e treinados para serem Seus ajudantes e seus sucessores. É manifesto que Ele pretendia que eles encontraram uma sociedade; pois, embora Ele deu algumas regras para a sua organização, ainda Ele instituiu dois ritos, um para admissão a ela e um para a sua preservação (W. Hobhouse, A Igreja e do mundo [ Bampton Palestras , Londres, 1910], p. 17 e seg.) .

  "Um cristão isolado 'é uma contradição, para cada cristão é um membro do Corpo de Cristo. Em referência ao mundo os cristãos são 'santos' ( ἅγιοι ); em referência a um outro eles são "irmãos"; em referência a Cristo são "membros". Na constituição original do corpo humano Deus colocou os membros de forma diferente dotado, e Ele fez o mesmo na constituição original da Igreja ( 1 Coríntios 12:28 ). Ambos estão na origem divina, o produto da ação criadora do Pai, do Filho e do Espírito.

 

  1. Crescimento. -O crescimento do Apostólica Igreja foi muito rápida. Os primeiros esforços missionários dos crentes originais foram confinados em Jerusalém e na sua vizinhança imediata, e os convertidos eram palestinos ou judeus helenistas que viviam ou estagiavam em ou perto da capital. A princípio, os helenistas estavam em minoria, mas isso logo deixou de ser o caso. Perseguição causou fuga de Jerusalém, e depois esforço missionário foi estendido para a dispersão dos judeus e gentios. Em Antioquia, na Síria a mudança importante foi feita a uma congregação mista contendo tanto judeus como cristãos. Então, o que parecia até mesmo para os próprios judeus para ser uma mera seita judaica se tornou universal da Igreja ( Atos 11: 19-26 ). 

 

Assim como foi visto que o judaísmo, apesar de todas as suas glórias OT, nunca se tornar uma religião universal, as missões aos pagãos tornou-se uma necessidade. Os primeiros missionários aos gentios, os homens que tomaram esta etapa importante de levar o evangelho aos pagãos, são em sua maior parte desconhecido para nós. Quem ganhou o primeiro Gentile converte em Antioquia? Quem primeiro levou o cristianismo a Roma? Quem quer que fossem, não tinha havido uma preparação longa e complexa para o seu trabalho, que vai um longo caminho para explicar seu sucesso. Este fato era de se esperar de acordo com a ordem de Cristo ( Mateus 28:18 , Lucas 24:47 ) e promessa Pentecostal de São Pedro "a todos os que estão longe" ( Atos 2:39 ); mas podemos ver alguns dos detalhes que ajudaram realização.

 

 A única coisa que explica adequadamente a grande expansão do cristianismo no primeiro cento. é o fato de sua origem divina; mas havia um número de causas que favoreceram a sua propagação e mais do que compensadas a oposição ativa e outras dificuldades com as quais teve de lutar.

 ( a ) A dispersão dos judeus em países civilizados garantiu um conhecimento do monoteísmo e um código moral de som.

 ( b ) direito romano havia se tornado quase co-extensivo com o mundo civilizado. Idéias tribais e nacionais, muitas vezes irracional e aviltante, tinha dado lugar aos princípios de direito natural e da justiça, o direito romano, como a Lei de Moisés, foi um παιδαγωγός levar os homens a Cristo.

 ( c ) A organização esplêndido do Império Romano deu grandes facilidades para viagens e correspondência.

 ( d ) A dissolução das nacionalidades por conquistas romanas elaboradas as mentes dos homens para uma religião que não era nacional, mas universal; e não é impossível, apesar do horror que o escritor do Apocalipse apresenta para o culto do imperador, que este culto, que era nominalmente universal, as pessoas às vezes preparados para a adoração do Poder para o qual eles tinham existência, e não apenas a segurança fitful e paz.

 

 ( e ) A conquista macedônio tinha feito os homens familiarizados com um tipo de civilização que parecia ser adaptável a todo o mundo, e tinha fornecido uma linguagem que era ainda mais adaptável. 

 

Grega foi em todos os lugares falada nas grandes cidades, e nelas os convertidos eram mais provável de ser encontrado. Através da Septuaginta , o grego era um judeu, bem como um instrumento pagã de pensamento, e tornou-se muito flexível e simples, capaz de expressar idéias novas, e ainda facilmente inteligível para os homens simples. Grego era a língua da cultura e do comércio, mesmo em Roma. Foi também a língua sagrada do culto mundial de Isis. Dificilmente em qualquer outro período tem o mundo civilizado tinha uma abordagem mais próximo de uma linguagem universal. A retenção de uma liturgia grega na Igreja de Roma durante dois séculos foi devido, em parte, ao fato de que os primeiros missionários ensinou em grego e que a Bíblia grega foi usada; em parte ao desejo de preservar a unidade da Igreja em todo o Império. Seu abandono pela Roman Igreja preparou o caminho para o distanciamento entre o Oriente eo Ocidente.

 

 ( f ) Havia um sentimento generalizado de corrupção moral e necessidade espiritual. 'A grande anseio religioso varreu o comprimento ea largura do império. O ceticismo da época de esclarecimento entrou em falência "(E. v. Dobschütz, Apostol. Age , Eng. de tradução , London, 1909, p. 39). As religiões predominantes e filosofias estimularam anseios que não podiam satisfazer. Especulações sobre a consciência, do pecado e do juízo vindouro, sobre a eficácia dos sacrifícios, bem como a possibilidade do perdão e da vida após a morte, tinha preparado homens para o que o Cristianismo tinha para oferecer. Mesmo que o evangelho não tinha sido dada, alguma mudança religiosa teria vindo. O evangelho muitas vezes despertado aspirações espirituais; mais frequentemente encontrados-los acordados e os saciou. 

 

Ele saciou porque possuía as características de uma religião universal incomparável sublimidade da doutrina, a adaptabilidade inesgotável, e uma origem que foi reconhecido como Divino. O judeu pode ser vencida pela convicção de que a lei foi transfigurado no evangelho e que a profecia se cumpriu em Cristo e Sua Igreja . St. Peter começou seu discurso Pentecostal aos judeus reunidos por apontar que o derramamento do Espírito foi um cumprimento da profecia judaica ( Joel 2: 28-31 ) e uma inauguração de "últimos dias", que foram para preceder a vinda do Messias em glória. Mas, para o Gentile estas considerações não foram impressionante.

 

O grande mundo pagão teve de ser vencido por o conteúdo real do Cristianismo, que foram vistos a ser melhor do que os de qualquer religião que o mundo tinha, até agora conhecida. Eles não eram apenas novo, mas "com autoridade"; e puseram-se ao teste da experiência por que carrega o desgaste de vida. Cristianismo era ao mesmo tempo um espelho e um "mistério"; refletia a vida de forma tão clara e sugere algo muito maior. Foi uma maravilha de simplicidade e riqueza. Era tão simples que poderia ser contada em poucas palavras o que pode mudar toda a vida. Era tão variada e sutil que poderia taxar todos os poderes intelectuais e excitar os sentimentos mais fortes.

 

 Quando o procônsul Saturnino disse aos Mártires Scillitan, "nós também somos pessoas religiosas, e nossa religião é simples," um dos cristãos, respondeu: "Se você vai me conceder uma audiência tranquila, vou dizer-lhe o mistério da simplicidade" ( Atos dos Mártires Scillitan [ Textos e Estudos .. i 2, 1891, p 112]; cf. 1 Coríntios 2: 7 ).

 O número de cristãos no encerramento do 1º cento. é muito incerto. Lemos de um bom número de centros em todo o Império; mas sabemos pouco sobre o tamanho de cada um desses locais da igreja es. Em alguns os números eram provavelmente pequeno. Na Palestina eram numerosos ( Atos 21:20 ).

 

 ( g ) O zelo ea habilidade dos primeiros missionários eram muito grandes. Sabemos os nomes dos relativamente poucos deles, mas sabemos que alguns dos resultados de seu trabalho. A extensão da Igreja no 2º cento. é a prova do bom trabalho feito no primeiro. De acordo com as direções de Cristo ( Marcos 6: 7 ; cf. Lucas 10: 1 ), estes missionários comumente trabalharam em pares (H. Latham, Pastor Pastorum , Cambridge, 1890, p 296f..). St. Paul, como regra geral tinha um companheiro, e, provavelmente, mais raramente; e sua habilidade em missões de planejamento é bem visível. Ele selecionou colônias romanas, prostituta, como cidadão romano, ele teria direito, e onde ele seria provável encontrar judeus, e os homens de outras religiões, que operam sob a proteção de Roma. A sinagoga foi inicialmente o ponto de partida de costume para uma missão cristã. Mas muito em breve os judeus se tornaram demasiado hostil; tão longe de ouvir os pregadores, que despertou as nações contra eles (TR Glover, o Conflito das Religiões no Império Romano precoce , London, 1909, cap. VI.).

 

 É impossível dizer qual das forças que caracterizaram o cristianismo que mais contribuíram para o seu sucesso: sua pregação da vida, morte e ressurreição de Cristo, a sua eminente monoteísmo, a sua esperança de imortalidade, a sua doutrina do perdão dos pecados, a sua prática a benevolência, a sua coesão interna e unidade. Cada um deles disse, e podemos ter certeza de que seu efeito combinado foi ótimo.

 

 

  1. O conflito entre judeus e gentios elementos. -É notável quanto tempo esse conflito no Apostólica Igreja começou. Não muito tempo depois de o cristianismo nasceu, foi cortado da nação que lhe deu origem, e, desde a destruição final de Jerusalém, que tem apenas em casos raros encontrados uma fixação segura em solo judaico. Mas não é apenas uma declaração de o caso de dizer que o Gentile Igreja primeira despojado judaísmo de tudo, as Escrituras incluído, e, em seguida, deixou-o à beira da estrada meio morto; ou que a filha roubada primeiro sua mãe, e, em seguida, repudiou. Isso é uma inversão da verdade; era a mãe que expulsou a filha e depois persistentemente enegrecido sua personagem. Como as Escrituras, não houve roubo, tanto para ter possuído-los. Mas a filha tem colocá-los para muito melhor conta e aumentou o seu valor dez vezes. 

 

O cristianismo não se apresentou no início como uma nova religião com o objetivo de expulsar os judeus. Seu fundador foi o Messias, o cumprimento das profecias do Antigo Testamento. Foram os judeus que forçaram a oposição. A relação do judaísmo ao cristianismo foi, quase desde o início, um hostil. E, como era o judeu energético de Tarso, que liderou a primeira perseguição dos cristãos, portanto, foi o Apóstolo dos gentios, que causou a separação definitiva da Igreja a partir da Sinagoga. No quarto Evangelho, "os judeus" são os adversários do Cristo. 

 

No Apocalipse, eles são "a sinagoga de Satanás" ( Apocalipse 2: 9 ; Apocalipse 3: 9 ; cf. Didaqué , 8). Barnabé vai ainda mais longe: os judeus nunca foram em aliança com Deus (iv 6-9, xiv 1..); os judeus são os pecadores (XII. 10). O Judaísmo é obsoleto: o Christian Church tomou o seu lugar e conseguiu todos os seus privilégios, daí o entusiasmo sublime dos primeiros cristãos, cuja linguagem, muitas vezes assume uma tensão rítmica quando a Igreja é falado ( Efésios 4: 4 , Colossenses 1:18 , 1 Timóteo 3:15 , Hebreus 0:22 , 1 Pedro 2: 9 , Mateus 16:18 ). Foi através da Christian Church que Deus encheu o mundo com o Seu Espírito; a que pertencia o futuro glorioso e do triunfo final; Porque por ela a religião de uma nação exclusiva tinha sido transformada em uma religião para o mundo inteiro. 

fonte dicionario biblico hasting 1940 

fonte www.mauricioberwaldoficial.blogspot.com

Postado por mauricio berwald