Translate this Page
  • Currently 2.56/5

Rating: 2.6/5 (263 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Visão geral do livro - Colossenses
Visão geral do livro - Colossenses

 

Visão geral do livro - Colossenses

ARTIGO MAURICIO BERWALD

A cidade. Situava-se a cerca de 160 quilômetros a leste de Éfeso e era de pouca importância na época dessa epístola, embora tivesse sido de considerável influência. Foi um de um grupo de três cidades, Laodicia e Hierapolis sendo os outros dois, situados no rio Lycus, perto de onde desemboca no famoso Meandro.

 

A Igreja dos Colossos Foi talvez fundada por Epafras (1: 6-7; 4: 12-13), que foi dirigido por Paulo em sua obra lá "para nós" "em nosso nome", (1: 7). Paul apesar de ter uma conexão muito vital com isso. nunca havia visitado a igreja (1: 7; 2: 1). Ele parece ter mantido postado sobre condições na igreja (1: 3; 4, 9, 2: 1), e ter aprovado o trabalho e disciplina da igreja (1: 5-7, 23, 2: 5-7 4: 12-13). Ele era amado por eles (1: 8) e conhecia e amava alguns deles. Veja também Phile 9.

 

Condição da Igreja e Ocasião da Epístola. Professores falsos ou um falso professor, tinham vindo entre eles e tinham impedido grandemente a prosperidade da igreja. A principal fonte de todos os seus falsos ensinos está em um velho dogma oriental, de que toda matéria é má e sua fonte também é má. Se isso fosse verdade, Deus, que não é de modo algum mal, não poderia ter criado matéria. E já que nossos corpos são importantes, eles são maus e Deus não poderia tê-los criado. A partir dessa noção de que nossos corpos são maus, dois extremos de erro surgiram: (1) Que apenas por várias práticas ascéticas, pelas quais punimos o corpo, podemos esperar salvá-lo, 2: 20-23. (2) Que desde o corpo é mal, nenhum de seus atos deve ser contabilizado. A licença foi, portanto, concedida à má conduta, e paixões más foram favorecidas com prazer e sem impunidade (3: 5-8). 

Ao procurar encontrar alívio para essa condição, eles formularam duas outras falsas doutrinas. (1) Uma teoria esotérica e exclusiva que era uma doutrina de segredos e iniciação (2: 2, 3, 8). Por essa doutrina, eles declararam que o remédio para a condição do homem era conhecido apenas por poucos e, para aprender esse segredo, era preciso ser iniciado em sua companhia. (2) Como Deus não poderia ter sido criador desses corpos pecaminosos, eles não poderiam, portanto, vir a ele para abençoar, e então eles formularam, em sua teoria, uma série de seres intermediários ou éons, como os anjos, que deve ter nos criado e a quem devemos adorar (2:18), especialmente como um meio de finalmente chegar a Deus. 

Todas essas falsas teorias conspiraram para limitar a grandeza e autoridade de Jesus Cristo, e para limitar a eficiência da redenção nele (2: 9-10). Eles são chamados pelo único nome, gnosticismo, e apresentam quatro aspectos do erro neste livro. (1) Filosófico, 2: 3, 4, 8. (2) Ritualista, ou judaísta, 2:11, 14, 16-17. (3) Visionário, ou adoração de anjo, 1:16; 2:10, 15, 18. (4) Práticas ascéticas, 2: 20-23. Existem três aplicações modernas da heresia colossense. (1) Cerimonialismo ou ritualismo. (2) especulação. (3) Baixos padrões de retidão.

 

A epístola A notícia desses falsos ensinos foi trazida a Paulo provavelmente por Epafras. 1: 7-8, e ele escreveu para combatê-los. É polêmico em espírito e argumenta que temos tudo em Cristo, que ele é a fonte e o Senhor de toda a criação e que somente ele pode perdoar pecados e nos reconciliar com Deus. Portanto, representa mais completamente do que qualquer outra das epístolas de Paulo sua doutrina da pessoa e preeminência de Cristo.

 

Análise.

 

  1. Ensinamentos Doutrinais, cap. 1

 

  1. Introdução, 1-14.

 

  1. Cristo em relação à criação, 15-17.

 

  1. Cristo em relação à igreja, 18 final.

 

  1. Polêmica Contra os Ensinamentos Falsos, cap. 2

 

  1. Introdução, 1-7.

 

  1. Polêmica contra os falsos ensinos gerais, 8-15.

 

  1. Polêmica contra as reivindicações particulares dos falsos mestres, 16 fim.

 

III Seção de Hortificação, 3: 1-4: 6.

 

  1. Para uma vida cristã grandiosa, 3: 1-4.

 

  1. Trocar os antigos vícios pelas graças cristãs, 3: 5-14.

 

  1. Para tornar Cristo soberano sobre toda a vida, 3: 15-17.

 

  1. Para a execução cristã de deveres relativos, 3: 18-4: 1.

 

  1. Para uma vida de oração adequada, 4: 2-6.

 

  1. Seção Pessoal, 4: 7 final.

 

Para estudo e discussão. (1) a oração de Paulo por eles, 1: 9-14. (2) A preeminência do Salvador, 1: 5-20. (3) A falsa e verdadeira filosofia da religião, 2: 8-15. (4) Os vícios mundanos, 3: 5-8. (5) As graças cristãs, 3: 9-14. (6) A elevada vida cristã, 3: 15-17. (7) Todas as referências aos ensinamentos falsos como nas palavras mistério, cabeça, corpo, Senhor, plenitude, etc. Nota 2: 3, 8, 11, 16, 18 e muitos outros. (8) A visão de Paulo de Jesus. Estude todas as referências para ele.

MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM

Visão geral do livro - Filipenses

A cidade. Pertenceu a Trácia até 358 aC, quando foi tomada por Filipe, rei da Macedônia, pai de Alexandre, o Grande. Foi o lugar onde Marco Antônio e Otávio derrotaram Bruto e Cássio (42 aC). que derrota derrubou a Oligarquia romana, e Augusto (Octavius) foi feito imperador. Foi na grande estrada através da qual todo o comércio e comerciantes indo para o leste e para o oeste deve passar, e foi, portanto, um centro adequado de evangelismo para toda a Europa. Foi o lugar onde a primeira igreja da Europa foi estabelecida por Paulo em sua segunda viagem missionária, 52 dC

 

Conexão de Paulo com a Igreja. Por uma visão de Deus, ele foi para Filipos na segunda viagem missionária ( Atos 16: 9-12 ). Ele pregou pela primeira vez na reunião de oração de uma mulher, onde Lydia se converteu. Ela forneceu-lhe uma casa enquanto ele continuava seu trabalho na cidade. Depois de algum tempo, surgiu grande oposição a ele e ele e Silas foram espancados e colocados na prisão, mas através da oração eles foram libertados por um terremoto que também resultou na conversão do carcereiro (Atos 16). Ele talvez os tenha visitado novamente em sua jornada de Éfeso à Macedônia ( Atos 20 2 Coríntios 2: 12-13; 7: 5-6). Ele passou a Páscoa lá ( Atos 20: 6 ) e recebeu mensagens deles ( Filipenses 4:16).Conexão de Paulo com a Igreja. Por uma visão de Deus, ele foi para Filipos na segunda viagem missionária (Atos 16: 9-12). Ele pregou pela primeira vez na reunião de oração de uma mulher, onde Lydia se converteu. Ela forneceu-lhe uma casa enquanto ele continuava seu trabalho na cidade. Depois de algum tempo, surgiu grande oposição a ele e ele e Silas foram espancados e colocados na prisão, mas através da oração eles foram libertados por um terremoto que também resultou na conversão do carcereiro (Atos 16). Ele talvez os tenha visitado novamente em sua jornada de Éfeso à Macedônia (Atos 20 2 Coríntios 2: 12-13; 7: 5-6). Ele passou a Páscoa lá (Atos 20: 6) e recebeu mensagens deles (Fp 4:16). Eles também lhe enviaram assistência (Fp 18) e ele lhes escreveu esta carta.

 

O caráter e propósito da letra. É uma carta informal sem plano lógico ou argumentos doutrinários. É a expressão espontânea de amor e gratidão. É um amigo e irmão afetuoso, amoroso e afetuoso que apresenta as verdades essenciais do evangelho em termos de relações amigáveis. Ele encontrou nelas razões constantes para se regozijar, e agora que Epafrodito, que havia trazido sua ajuda para ele estava prestes a retornar de Roma a Filipos, ele teve a oportunidade de enviar-lhes uma carta de agradecimento ( Filipenses 4:18).O caráter e propósito da letra. É uma carta informal sem plano lógico ou argumentos doutrinários. É a expressão espontânea de amor e gratidão. É um amigo e irmão afetuoso, amoroso e afetuoso que apresenta as verdades essenciais do evangelho em termos de relações amigáveis. Ele encontrou nelas razões constantes para se regozijar, e agora que Epafrodito, que havia trazido sua ajuda para ele estava prestes a retornar de Roma a Filipos, ele teve a oportunidade de enviar-lhes uma carta de agradecimento (Fp 4:18). É notável por sua ternura, advertências, súplicas e exortações e deve ser lido frequentemente como um tônico espiritual.

 

Encontro. Foi escrito por Paulo durante sua prisão em Roma, por volta de 62 dC

 

Análise.

 

Introdução, 1: 1-11.

 

  1. Situação atual e sentimento de Paulo. 1: 12-26.

 

  1. Algumas Exortações, 1: 27-2: 18.

 

III Ele planeja se comunicar com eles, 2:19 final.

 

  1. Alguns avisos, cap. 3

 

  1. Contra os judaizantes, 1-16.

 

  1. Contra falsos professores, 17 fim.

 

  1. Exortação Final 4: 1-9.

 

  1. Gratidão por seus dons, 4: 10-19.

 

Conclusão, 4:20 final. 

Para estudo e discussão. (1) Paulo como bom ministro, 1: 3-8. A oração de Paulo pelos filipenses, 1: 9-11. (3) A escolha entre a morte da vida, 1: 19-26. (4) a mentalidade humilde e suas recompensas como visto em Jesus 2: 5-11. (5) uma vida cristã reta, 2: 12-18. (6) o senso de imperfeição de Paulo, 3: 12-16. (7) Meditações dignas, 4: 8-9. (8) Resumir as informações que o livro dá sobre a condição de Paulo no momento da escrita. (9) Indique todos os ensinamentos do livro sobre a necessidade de cultivar o altruísmo e a bênção derivada dele. (10) A expressão de alegria e alegria. (11) O número de vezes que nosso Senhor, sob diferentes nomes, é referido.

FONTE MAURICIOBERWALD.COMUNIDADES.NET