Translate this Page

Rating: 2.5/5 (63 votos)




ONLINE
2




Partilhe este Site...



 

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Historia da monarquia Hebraica
Historia da monarquia Hebraica

                     HISTORIA DA MONARQUIA HEBRAICA

 

 

 Principais causas para o seu estabelecimento. Quando Samuel se tornou um velho homem, seus filhos Joel e Abias, foram feitos os juízes em Beersheba, mas ignorou a lei do Senhor (Deuteronômio 16: 18,19), e se recusou a andar no passo de seu ilustre pai (1 Samuel 8: 1-3). Os anciãos se reuniram em Ramá, expressou sua insatisfação com Samuel, e pediu-lhe para torná-los um rei para julgá-los como outras nações (1 Samuel 8: 4,5). O Senhor já havia insinuado através de Moisés que o tempo viria quando eles desejariam um rei, e tinha gravado o que ele exigiria dele (Deuteronômio 17: 14-20), mas Ele também declarou que eles devem estar acima das outras nações (Deuteronômio 26:19). O pedido dos anciãos desagradou bastante Samuel, e orou ao Senhor para orientação. O Senhor disse-lhe em resposta, para conceder seu pedido, mas para protestar solenemente contra seus processos rebeldes, e anunciar ao povo os problemas e trabalha um rei traria sobre eles. Samuel fez isso, mas seu recurso foi inútil, e as pessoas declararam enfaticamente que eles teriam um rei. Samuel ensaiou A decisão das pessoas para o Senhor, e Ele disse-lhe para conceder seu pedido, e depois mandou-os para suas casas (1 Samuel 8: 6-22).

Saul ungido. Saul, filho de Cis, da tribo de Benjamim, saiu em busca de alguns jumentos que se perderam. Depois de uma busca inútil, o servo de Saul propôs que eles vão e entrevistar o vidente Samuel, que ele concordou em fazer. Quando eles se aproximaram do Profeta, ele os recebeu com cordialidade, deu-lhes a informação desejada, e tratou Saul como um ilustre convidado. No dia anterior a esta visita, o Senhor intimado a Samuel, que Ele enviaria a ele um homem da tribo de Benjamim quem ele deveria ungir como o líder de seu povo (1 Samuel 9: 1-24). Na manhã seguinte, Samuel se levantou e mandou Saul longe, acompanhando-o a alguma distância. Quando chegaram à orla da cidade, Samuel disse a Saul para enviar seu servo, e ele iria mostrar a ele a palavra do Senhor (1 Samuel 9: 25-27). Então Samuel ungindo-o, saudou com um beijo, e declarou que era tudo porque o Senhor o tinha ungido para ser o capitão sobre a sua herança (1 Samuel 10: 1). Samuel também disse a ele o que viria a passar naquele dia, e suas previsões foram todas cumpridas (1 Samuel 10: 2-8).

Saul feito rei. Logo que Saul voltou de Samuel, Deus lhe deu um coração novo, e quando ele veio a um grupo de profetas o Espírito de Deus veio sobre ele, e ele profetizou no meio deles e, posteriormente, o povo perguntou se ele também fosse um profeta, e a julgar pela pergunta de seu tio, parece que as pessoas estavam se voltando suas mentes em direção a ele (1 Samuel 10: 9-16). Samuel posteriormente convocou o povo a Mispa, ensaiou-lhes as grandes livramentos do Senhor, e anunciou-lhes que eles tinham rejeitado o Senhor de ser seu rei. Ele ordenou-lhes que se apresentem as suas tribos, e da tribo de Benjamim foi tomada, e, finalmente, Saul, da família de Matri, foi selecionada, mas não pôde ser encontrado. Eles consultou ao Senhor, e Ele os informou que ele estava escondido entre a bagagem. Quando ele foi apresentado ao povo, ele foi maior do que qualquer um deles a partir dos ombros para cima (1 Samuel 10: 17-23). Samuel, em seguida, se dirigiu ao povo e garantiu que o Senhor escolhido foi superior a todos os seus compatriotas. As pessoas gritavam em reconhecimento do novo rei, e Samuel escreveu as leis para o governo do povo em um livro (1 Samuel 10: 24,25).

Saul s Primeira batalha '. Saul retirou-se para sua casa em Gibeá, acompanhado por um grupo de homens cujo coração o Senhor tinha tocado, mas não eram filhos de Belial que desconfiavam e desprezaram, e mostrou-lhe nenhum reconhecimento, mas ele calou-se (1 Samuel 10:26 , 27). Posteriormente Naás, o amonita, fez guerra contra Jabes-Gileade, e as pessoas propostas para servi-lo se ele faria um pacto com eles; mas Ele concordou em fazer isso apenas na condição de que iria apresentar a ter seus olhos direitos lançados fora, assim que ele pode censurar todo o Israel. Os anciãos de Jabes solicitado pausa de sete dias, e imediatamente enviou mensageiros a Gibeá, que encontrou Saul levando a vida pacífica de um pastor. Assim que Saul recebeu a informação trazida pelos mensageiros, sua ira se acendeu em grande maneira, e ele tomou uma junta de bois, cortou-os em pedaços e os enviou por toda a costa de Israel, declarando que a destruição seria visitada a todos os que falharam para reunir com o padrão de si mesmo e Samuel. O temor do Senhor caiu sobre o povo, e eles vieram com um acordo (1 Samuel 11: 1-7). Contou o exército e descobriu que ele continha trezentos e trinta mil homens, e passaram a Jabes. Na batalha que se seguiu, os amonitas foram completamente encaminhado, e Saul foi tão completamente entronizado nas afeições das pessoas que propuseram condenado à morte todos os que se recusou a submeter-se a ele como rei. Saul declarado que, tendo em conta a ajuda do Senhor na grande batalha, nenhum homem deve ser condenado à morte naquele dia (1 Samuel 11: 8-13). Eles imediatamente começou a Gilgal, onde eles reconheceram publicamente Saul como rei, adorado o Senhor através da apresentação de ofertas de paz para ele, e muito se alegrou (1 Samuel 14,15).

Samuel s Farewell '. Samuel vendo que Saul foi estabelecido como rei sobre o povo, entregue seu discurso de despedida para eles em Gilgal. Ele pediu que as pessoas e os ungidos do Senhor para dar testemunho à sua integridade desde a sua mocidade, e não um homem se atreveu a fazer uma acusação contra ele (1 Samuel 12: 1-5). Ele, então, avaliaram a sua história nacional da época do êxodo para aquele dia, e, a fim de mostrar-lhes a gravidade de seus crimes, invoquei o Senhor que enviou trovões e chuva sobre eles na época da colheita (1 Samuel 12: 6 18). As pessoas eram muito apavorado, e pediu a Samuel que ore por eles, e reconheceu seu grande pecado em pedir um rei (1 Samuel 12:19). Samuel garantiu-lhes que se eles iriam andar no caminho certo, seria bem com eles, caso contrário, eles e seu rei seriam destruídos (1 Samuel 12: 20-25).

Saul s Sin '. Depois Saul reinou dois anos, ele equipou um exército permanente de três mil homens, e colocou-se e Jonathan na cabeça. Jonathan inaugurou novas hostilidades por ferir a guarnição dos filisteus em Geba. Saul, em seguida, fez uma proclamação por todo o Israel, e as pessoas se reuniram para ele em Gilgal. Os filisteus, com um imenso exército, reunidos em Micmás. Os homens de Israel estavam com tanto medo que a maioria deles abandonou o rei, e os que estavam com ele seguiu com medo (1 Samuel 13: 1-7). Saul demorou sete dias de acordo com o tempo determinado, de Samuel (1 Samuel 10: 1-8), mas o fracasso de Samuel apareça o levou em sua impaciência para apresentar uma oferta ao Senhor. Sobre este tempo de Samuel chegou, e Saul Tentativa para desculpar sua presunção. Samuel repreendeu-o e lhe disse que ele tinha agido estupidamente ao falhar em manter os mandamentos do Senhor, e previu que o Senhor destroná-lo e elevar ao trono um homem segundo o seu coração (1 Samuel 13: 8-14). Depois disso, a terra era substancialmente sob o controle dos filisteus, e os israelitas foram reduzidos para a humildade de ter que ir aos filisteus para ter seus instrumentos afiados (1 Samuel 13: 15-23). Posteriormente, uma batalha foi inaugurada por Jonathan que resultou em uma Licenciatura em se livrar do jugo filisteu, mas a guerra entre os filisteus e os israelitas continuou todos os dias de Saul (1 Samuel 14: 1-52).

Saul s Rebellion '. Samuel se aproximou de Saul e disse-lhe que o Senhor se lembrou de sua ameaça (Êxodo 17: 8-16) contra os amalequitas, e ordenou-lhe para ir e destruí-los. Saul reuniu um exército de duzentos e dez mil homens, invadiu a terra dos amalequitas, e os feriu, desde Havilá até Sur. Eles capturaram Agag, o rei, e tomou o melhor do gado (1 Samuel 15: 1-9). A palavra do Senhor veio a Samuel declarando que Ele se arrependeu de haver posto a Saul rei, assegurando o profeta que Saul havia falhado em cumprir Seus mandamentos. Samuel era muito triste e clamou ao Senhor a noite toda. Ele surgiu no início da manhã, e quando ele veio ao rei, Saul reconheceu como o servo do Senhor, assegurando-lhe que ele tinha realizado os mandamentos do Senhor (1 Samuel 15: 10-13). Samuel respondeu, pedindo-lhe o significado de o balido das ovelhas e o mugido do gado. Saul se esforçou para colocar a responsabilidade sobre as pessoas, dizendo que poupou o melhor do gado para fins de sacrifício. Samuel disse-lhe para ficar, e ele iria dizer a ele o que o Senhor tinha dito a ele na noite anterior. Ele ensaiou a história de Saul, terminando com o seu desrespeito pela Palavra do Senhor em não destruir os amalequitas (1 Samuel 15: 13-19). Saul insistiu que ele tinha obedecido a palavra do Senhor, e Samuel perguntou-lhe se o Senhor tinha tanto prazer em sacrifícios, como havia feito em obediência. Ele também assegurou-lhe que a obediência era melhor do que o sacrifício, e escutar que a gordura de carneiros. Ele repreendeu mais Saul Ao declarar que a rebelião era tão mau como bruxaria e que Teimosia era tão mau como a iniqüidade de idolatria. Em seguida, ele anunciou a Saul que, porque ele rejeitou a palavra do Senhor, o Senhor o tinha rejeitado como rei (1 Samuel 15: 20-23). Saul reconheceu a Samuel que ele havia pecado e pediu perdão, mas Samuel declarou-lhe que a Força de Israel não seria nem mentira, nem se arrepende (1 Samuel 15: 24-29). Saul reconheceu seu pecado, e rogou a Samuel para homenageá-lo diante do povo, o que fez (1 Samuel 15: 30,31). Após este Samuel despedaçou a Agague e retirou de Saul (1 Samuel 15: 32-35).

David Ungido. Samuel teve dó por conta de Saul, mas o Senhor lhe ordenara para encher um chifre com óleo e vá para Jesse de Belém e ungir um de seus filhos como rei. Samuel estava com medo de ir por causa de Saul, mas Ele lhe disse para tomar uma novilha, dizem que ele tinha vindo para oferecer sacrifício ao Senhor, e chamar a Jessé para o sacrifício. Samuel se aproximou de Belém; os anciãos da cidade tremia na sua vinda e perguntou-lhe se ele tinha vindo pacificamente, e ele assegurou-lhes que ele tinha e os convidou para o sacrifício; Ele também convidou Jessé ea seus filhos, tendo primeira santificava (1 Samuel 16: 1-5). Quando eles vieram e Samuel viu Eliab, disse ele certamente o ungido do Senhor estava diante dele, mas o Senhor ordenou a Samuel não olhar para o seu rosto ou sua altura, porque Ele o tinha recusado, porque o Senhor não vê como vê o homem; o homem olha para o exterior, porém o Senhor olha para o coração. filhos de Jessé passaram em sucessão antes do Profeta, e ele finalmente perguntou Jesse se ele tivesse mais filhos, e ele respondeu que ele tinha um, o mais novo, que estava participando de suas ovelhas. Ele foi imediatamente enviado para, e quando o trouxeram diante do profeta ele provou ser um jovem muito atraente, e o Senhor lhe ordenou que surgem e unge-o, porque este era o Seu seleção. O profeta Venerável derramado o óleo da unção sobre ele no meio de seus irmãos, e o Espírito do Senhor veio sobre ele a partir daquele dia, e Samuel se levantou e foi para Ramá (1 Samuel 16: 1-13).

Saul punidos. Assim que Davi foi ungido, o Espírito do Senhor se retirou de Saul, e um espírito maligno da parte do Senhor. servos de Saul aproximou-se e pediu-lhe que o consentimento para a seleção de um músico que devem desempenhar diante dele e acalmar sua mente perturbada. Ele deu uma resposta favorável, e um dos servos recomendados David para quem o rei mandou imediatamente. David veio e se apresentou diante do rei por quem foi fervorosamente amado, e elevado a uma posição de honra e confiança. David jogou diante do rei, e ele foi atualizado, eo espírito maligno se retirava dele (1 Samuel 16: 14-23).

Guerra - David s Valor '. Depois disso, os filisteus invadiram a terra, e o exército de Israel foi muito apavorado com o desafio do campeão dos filisteus, Golias, de Gate, que estava vestido com armadura e equipado com armas, ofensivas e defensivas. Ele propôs a pendurar as questões da guerra sobre combate pessoal e convidou as hostes de Israel para fornecer um homem para encontrá-lo, e ele com insolência afrontou os exércitos do Deus vivo (1 Samuel 17: 1-11). David tinha, anterior a esta, voltou para a casa de seu pai em Belém. Três de seus irmãos, Eliabe, Abinadabe e Samá, estavam no exército. Jesse enviou-lhes com as disposições, e encontrou os dois exércitos envolvidos na batalha no vale de Elá, e Davi deixou a carga, correu para o exército e saudou seus irmãos. Enquanto ele estava falando com eles, o campeão filisteu apareceu novamente, e os homens de Israel estavam com muito medo, e disse que o rei iria enriquecer o homem que o matou, dará a sua filha, e à casa de seu pai livre em Israel. Davi consultou o assunto e novamente recebeu essas garantias dos servos de Saul (1 Samuel 17: 1-27). Quando o irmão de David, Eliabe ouviu isto a sua ira que muito se acendeu, e ele repreendeu-o em termos muito graves. David propôs a Saul para ir e lutar contra o filisteu, mas Saul duvidou de sua capacidade de fazê-lo. No entanto, David deu-lhe alguns exemplos de Sua destreza, e declarou que o filisteu deve ser como um dos feridos, vendo que ele tinha afrontou os exércitos do Deus vivo (1 Samuel 17: 28-37). Saul vestiu-o com sua armadura e de outra forma ele equipado para o concurso; mas ele recusou todas essas coisas e levou sua equipe, sua funda e cinco pedras lisas do ribeiro. A competição resultou na morte do campeão, a derrota do exército filisteu e uma grande vitória para Israel (1 Samuel 17: 38-54). Parece que, devido à ausência de David em Belém, Saul tinha esquecido dele, e depois da guerra, ele perguntou a Abner quem ele era. Abner disse que ele não sabia. Quando ele veio antes de Saul, o rei lhe perguntou quem ele era filho, e respondeu que ele era o filho de Jessé, o belemita (1 Samuel 17: 55-58).

Saul s Envy '. Após isso, Jônatas, filho de Saul, e David amei uns aos outros com uma devoção imortal, e Jonathan vestiram de vestes reais e colocados em seus implementos manuais de guerra de acordo com sua posição exaltada (1 Samuel 18: 1-4). David prestado estrita obediência às exigências do seu soberano, e agiu com sabedoria em todas as coisas, e ele tornou-se comandante-em-chefe do exército e o homem mais distinto da nação. Quando voltou da derrota dos filisteus, as mulheres de Israel saiu ao encontro com grandes demonstrações de alegria, atribuindo grande honra para ele e, mas pouco a Saul. Saul estava muito irritado, e perguntou com nojo e impaciência o que mais ele poderia ter salvar o reino (1 Samuel 13: 5-9). Daquele dia em diante o seu principal desejo parecia ser de tirar a vida de Davi. Ele esforçou-se para ferir com uma lança (1 Samuel 17: 9-11), e esforçou-se para apressar sua morte, oferecendo-lhe sua filha em casamento (1 Samuel 17: 12-30).

Jonathan. Jônatas, filho de Saul, era um guerreiro valente (1 Samuel 13: 4; 1 Samuel 14: 1-16), mas seu nome viverá para sempre por causa do seu amor por Davi (1 Samuel 19: 1-7; 1 Samuel 20: 1-42).

David um andarilho. Saul determinado a destruir Davi e perseguia constantemente. Em seu relato, ele tentou matar seu filho Jonathan (1 Samuel 20: 24-34), e matou oitenta e cinco dos sacerdotes do Senhor (1 Samuel 21: 1-5; 1 Samuel 22: 1-23). Durante estes dias de incerteza na vida de Davi, por duas vezes ele poupou a vida de Saul (1 Samuel 24: 1-22; 1 Samuel 26: 1-25). Ele também resgatou Ceila (1 Samuel 23: 1-13); invadiu a terra de gesuritas, gersitas e amalequitas (1 Samuel 27: 5-12) e quase exterminou os amalequitas (1 Samuel 30: 1-25).

Morte de Saul. Os filisteus reuniram seus exércitos contra Israel; neste momento David estava vivendo em Ziclague, ostensivamente como um sujeito leal a Aquis, rei. Ele propôs a mostrar a sua devoção ao seu país de adoção por entrar para o exército, eo rei aceitou de bom grado os seus serviços (1 Samuel 28: 1-3). Samuel tinha morrido, e seus compatriotas haviam sepultaram-no com grandes honras, em Ramá, e Saul tinha expulsado todos os que tinham espíritos familiares e todas as bruxas da terra (1 Samuel 28: 1-3), e quando o rei viu os anfitriões coleta de seu inimigo em tempo de idade e contemplou a sua condição relativamente indefesos e não conseguiu garantir qualquer promessa de ajuda do Senhor, sua apostasia foi concluído por seu giro para a bruxa em Endor. Esta mulher ligou para Samuel, e ele apareceu em uma forma que permitiu que Saul reconhecê-lo. Após a sua perguntando por que Saul o havia molestado, o rei disse-lhe que Deus o havia abandonado e que cada fonte de ajuda havia sido cortada dele. Samuel disse-lhe que o seu destino estava selado, e previu que, no dia seguinte Saul e seus filhos estaria com ele. Todos Courage parecia afastar-se Saul, mas depois de receber o alimento preparado pela mulher que ele se levantou e partiu (1 Samuel 28: 5-25). Quando o tempo para a batalha chegou, os chefes dos filisteus se recusou David o privilégio de ir com o exército (1 Samuel 29: 1-11). A batalha foi travada no monte Gilboa; o exército de Israel foi derrotado; Saul e seus filhos Jonathan, Abinadab e Malquisua foram mortos (1 Samuel 31: 11-16). Os filhos de Israel abandonaram as suas cidades, e eles foram ocupadas pelos filisteus (1 Samuel 31: 7). No dia seguinte, quando os filisteus vieram para o campo de batalha para retirar os mortos, acharam Saul e seus três filhos. Eles cortaram a cabeça de Saul, despojaram das suas armas, e enviaram mensageiros para anunciar sua vitória aos seus compatriotas. Eles colocaram a armadura de Saul no templo de Astarote e penduraram o seu corpo no muro de Bete-Sã (1 Samuel 31: 8-10). O corpo de Saul foi posteriormente resgatado pelos habitantes de Jabes-Gileade, que também garantiu os corpos de seus filhos, e, após a queima-los, sepultaram os seus ossos debaixo de uma árvore, em Jabes (1 Samuel 31: 11-13). No terceiro dia após a batalha, um amalequita veio ao acampamento de Davi em Ziclague e professou ter assistido Saul Ao tomar sua vida. Ele também trouxe a coroa de Saul e sua pulseira. David e seus companheiros manifestaram a sua tristeza e indignação por rasgam as roupas, choro, luto e jejum. David teve o jovem condenado à morte porque ele havia testemunhado que ele havia matado ungido (2 Samuel 1: 1-16) do Senhor. lamentação de Davi sobre Saul e seu filho Jônatas é bonito e tocante ao extremo (2 Samuel 1: 17-27).

Causas de Saul s Death '. A morte de Saul é atribuída a duas causas:

Sua transgressão;

e consultoria que tinha um espírito familiar (1 Crônicas 10: 13,14).

transgressão de Saul era, a seus olhos, um caso insignificante, e ainda lhe custou o trono, a sua felicidade, a sua vida!

 

David Ungido pela segunda vez. Depois da morte de Saul, Davi consultou ao Senhor, se ele deveria ir até alguma das cidades de Judá, e lhe disse para ir até Hebron. Ele estava acompanhado por suas duas mulheres e os homens que estavam com ele (2 Samuel 2: 1-3). Quando ele chegou, os homens de Judá se ajuntou eo ungiu rei sobre Judá. Eles também informou que os moradores de Jabes tinham enterrado Saul, e enviou mensageiros a eles, elogiando-os pelo seu Valor, e informando-os de que a casa de Judá, o tinha feito rei (2 Samuel 2: 4-7).

A Rival Unido. Abner, filho de Ner, chefe dos exércitos de Saul, tomou a Isbosete, filho de Saul, levou-o a Maanaim e fê-lo rei sobre Israel, e reinou dois anos. Guerra seguido, e o resultado foi que a casa de David tornou-se mais forte e mais forte, E a casa de Saul tornou-se cada vez mais fraca (2 Samuel 2: 8-3: 1), e, finalmente, Abner discordou Isbosete e declarou que ele iria transferir o reino a David. Ele enviou mensageiros para este efeito para David, que respondeu que ele não deveria ver seu rosto a menos que ele deve trazer sua esposa Mical, a filha de Saul; e Abner fez como solicitado (2 Samuel 3: 2-16). Abner relativamente a esta questão antes de os anciãos de Israel e recebeu seu endosso, e ele, com vinte de seus homens, visitou Davi em Hebron, o arranjo foi consumado, e despediu Davi a Abner em paz (2 Samuel 3: 17-21). Durante a conferência entre Davi e Abner, Joabe, chefe do exército de Davi, estava ausente buscando uma tropa. Quando ele voltou e descobriu que tinha sido feito, ele reprovou o Rei, enviou mensageiros atrás de Abner, e em seu retorno perversamente tirou sua vida (2 Samuel 3: 22-27). Davi expressou grande pesar e indignação, declarou que ele e seu reino fosse inocente, chamado Abner um grande homem e um príncipe em Israel, e declarou que, apesar de que ele era o rei dos filhos de Zeruia, seus sobrinhos, Abisai, Joabe e Asael, eram muito muito por ele (2 Samuel 3: 28-39; 1 Chronicles 2: 16,17).

A morte de Isbosete. Isbosete foi assassinado por dois de seus capitães, Baaná e Recabe (2 Samuel 4: 1-8). David tinha esses homens condenados à morte (2 Samuel 4: 9-12).

David Ungido pela terceira vez. Após a morte de Isbosete, Todas as tribos de Israel reuniram-se em Hebron, reconheceu sua relação com o rei e expressaram sua apreciação de seus serviços no passado, e ele fez um pacto com eles diante do Senhor, e ungiram rei sobre Israel (2 Samuel 5: 1-3).

Jerusalém Tomado. Logo após este Davi, com seu exército, em guerra contra Jerusalém. Os habitantes zombavam dele, declarando que ele não poderia mesmo superar a sua cegos e coxos, mas, apesar de seus insultos, ele tomou a cidade (2 Samuel 5: 4-7). David proclamar por todo o seu exército que o homem que deve levantar-se para a sarjeta e ferir os jebuseus, deve ser o capitão do seu exército (2 Samuel 5: 8). A distinção foi adquirida por Joabe, eo rei posteriormente assumiu a sua residência na cidade conquistada, melhorou, e cresceu em graça diante de Deus e do homem (2 Samuel 5: 9,10 1 Crônicas 11: 4-9).

Hiram s Bondade '. Hiram, rei de Tiro, enviou mensageiros a Davi e material de construção, e erigiu-lhe uma casa, e David reconheceu o fato de que o Senhor estava com ele e que Ele rei por amor de Israel tinham feito (2 Samuel 5: 11,12) .

Pecado . a prosperidade de Davi era grande demais para a sua fé, Por conseguinte, ele flagrantemente violado a lei de Deus multiplicando Concubines (Deuteronômio 17: 14-17; 2 Samuel 5: 13-16).

Guerra. Quando os filisteus ouviram a unção de Davi Eles invadiram a terra, mas com a ajuda do Senhor, ele ganhou duas grandes vitórias sobre eles (2 Samuel 5: 17-25).

A Arca Trazido a Zion. Davi a ajuntar trinta mil homens escolhidos de Israel, a fim de transportar a arca de Deus de Quiriate à sua própria cidade. Puseram a arca em um carro novo, e os dois filhos de Abinadabe, Uzá e Aiô guiavam o carro. O rei e todo o povo expressa sua alegria por jogar em cima de todos os tipos de instrumentos musicais (1 Samuel 6: 1-9). Quando chegaram à eira de Nacom, os bois causou a arca a tremer; Uzá estendeu a mão para apoiá-lo, e Deus o feriu pelo seu erro, e ele morreu (2 Samuel 6: 7,8). David estava descontente e assustada, e levaram a arca retirar para a casa de Obede-Edom, o giteu, onde permaneceu três meses, eo Senhor abençoou a sua casa por conta de sua presença (2 Samuel 6: 8-11). David foi informado de que o Senhor abençoou a casa de Obede-Edom (2 Samuel 6:12). Ele, portanto, preparou um lugar para a arca de Deus, e armou-lhe uma tenda. Ele também reconheceu a lei do Senhor que a Arca da Aliança devem ser suportados sobre os ombros dos levitas (Números 4: 1-15; Números 7: 9). Ele então reuniu os filhos de Arão e os levitas, e ordenou Zadok, Abiatar, Uriel, Asaías, Joel, Semaías, Eliel e Aminadabe a santificar-se com os seus irmãos a fim de trazer a arca até o lugar que ele tinha preparado para isso. Ele declarou que sua negligência da lei do Senhor causou-lhe para fazer uma brecha em-los quando eles fizeram o seu primeiro esforço para remover a Arca (1 Crônicas 15: 1-14). Os sacerdotes e levitas santificaram-se e a arca foi transportado de acordo com a lei de Moisés (1 Crônicas 15: 14,15). A arca foi movida com grande alegria, e se pôs no lugar que Davi tinha preparado para isso. Numerosos sacrifícios foram apresentados e presentes liberais foram feitas para o povo (2 Samuel 6: 13-19). David comemorou o retorno da arca por escrever um salmo (1 Crônicas 16: 1-36). Quando Davi voltou para sua casa, sua esposa, Michal, amargamente o repreendeu por ter dançado antes da arca. David respondeu que era diante do Senhor que ele dançou, e expressou a determinação de ser honrado pelas Servas de Israel (2 Samuel 16: 20-23).

Proposta para construir a casa de Deus. Após a remoção da Arca, David gostava de uma era de paz, e chamou o profeta Natã e declarou que, enquanto ele vivia numa casa de cedro, a arca do Senhor habitava apenas dentro de cortinas. Nathan pegou seu significado e lhe disse para fazer tudo o que estava em seu coração para o Senhor estava com ele (2 Samuel 7: 1-3). Na noite seguinte, a palavra do Senhor veio ao profeta, e Ele lhe disse que ele não permitiria David para lhe edificar uma casa, mas assegurou-lhe que, quando os seus dias foram cumpridos, e que ele deveria dormir com seus pais, ele levantar um filho para ele e para estabelecer seu Reino, e que ele deveria construir a casa do Senhor. O profeta Comunicada a Davi a vontade do Senhor; e quando ele ouviu isso, ele entrou e sentou-se diante do Senhor, e de uma oração mais bela Reconhecida a mão orientadora do Senhor, a sua dependência dele por todas as suas bênçãos, e sua grande apreciação da promessa de prosperidade futura (2 Samuel 7: 4-29).

Novamente guerra. David posteriormente subjugou os filisteus e moabitas, e empurrou suas vitórias até o rio Eufrates, cumprindo assim a promessa do Senhor a Abraão (Gênesis 15:18; 2 Samuel 8: 1-3). Numerosos compromissos seguido, em todos os quais David foi vitorioso (2 Samuel 8: 4-14). David reinou sobre todo o Israel e executou o juízo e justiça a todo o seu povo, e nisso ele foi apoiada e assistida pelo Chefe homens de seu reino (2 Samuel 8: 15-18).

Mefibosete. Nos dias de prosperidade de Davi, ele perguntou se algum foi deixado da casa de Saul, para que ele desejava mostrar-lhes bondade por conta de Jonathan. A informação desejada foi dada por Ziba, que disse lhe disse de um filho aleijado de Jônatas. David chamou, restaurou-lhe a terra que pertenceu a seu avô Saul, nomeado Ziba e os seus servos a cultivar a terra para ele, permitiu-lhe para habitar em Jerusalém, e para comer continuamente na Mesa do Rei (2 Samuel 9: 1-13).

Um insulto ressentiu. Depois destes acontecimentos, o rei de Amom, morreu, e Hanun, seu filho, reinou em seu lugar. David lembrou-se da bondade de Naás e enviou uma delegação de seus servos para confortar o rei. Os príncipes dos filhos de Amom sugeriu ao rei que o motivo de Davi não era honroso, e, portanto, pegou os servos de Davi e os ultrajaram. Davi, quando soube disto, ele disse aos seus mensageiros para que ficassem em Jericó até que suas barbas foram cultivadas (2 Samuel 10: 1-5). O resultado deste tratamento de representantes de Davi era a guerra contra os amonitas que foram assistidas pelos assírios, e uma grande vitória para David seguido (2 Samuel 10: 6-19).

David s grande pecado '. No início de mais um ano, o rei mandou Joabe eo exército contra os amonitas. Durante a ausência do Exército, Davi cometeu adultério com Bate-Seba, a mulher de Urias, o hitita. Depois Joabe enviou Urias a Davi, o rei tentou encobrir o seu crime, mas Urias era muito magnânimo para ir a sua casa, enquanto a arca e Israel e Judá ficaram em tendas, e os servos do rei estavam acampados no campo aberto (2 Samuel 11: 1-13). O rei o despediu, e ele retornou ao exército, e Joabe, por suas instruções, colocou-o em uma posição perigosa, e ele foi morto (2 Samuel 11: 1-17). Joabe mandou uma mensagem para David detalhando alguns dos resultados desastrosos da batalha contra os amonitas, eo rei pediu-lhe para empurrar o trabalho de destruição até que a cidade deve ser derrubado; e logo que a mulher de Urias tinha deixado de chorar por seu marido que ele trouxe-a para a sua casa; ela se tornou sua esposa e lhe deu um filho. As ações de David desagradou ao Senhor (2 Samuel 11: 18-27), e Ele enviou o profeta Natã para ele, que, por uma parábola engenhoso, fez com que Ele condenar e passar a sentença de morte sobre si mesmo (2 Samuel 12: 1- 7). O profeta lembrou o rei das bênçãos de Deus sobre ele, declarou que ele tinha desprezado a palavra do Senhor por ter morto Urias com a espada de Amon. Ele previu que a espada jamais deve sair da casa porque ele tinha tomado a mulher de Urias para ser sua esposa; Ele também previu calamidades terríveis sobre a sua casa (2 Samuel 12: 7-12). O rei reconheceu seu pecado, eo profeta consolou-o com a garantia de que ele não deveria ser condenado à morte, mas tendo em vista a desgraça que tinha trazido sobre seu povo, a criança nascida de Bathsheba deveria morrer (2 Samuel 00:13, 14). A criança tornou-se perigosamente doente, e seu pai jejuou e orou constantemente até que morreu, após o que Davi se levantou e expressou a esperança de encontrar-lo novamente (2 Samuel 12: 15-23).

Nascimento de Salomão. Posteriormente consolou Davi a Bate-Seba, e ela lhe deu outro filho, a quem chamou Salomão, mas Nathan o profeta o chamou Jedidiah (2 Samuel 12: 24,25).

Ammon subjugado. Joab empurrou sua conquista até a cidade real foi superado. Ele enviou uma mensagem ao rei pedindo-lhe para vir e levar a carga final e receber a honra da vitória. Ele fez isso e levou a coroa do rei, e submetido o povo conquistado para a maioria Sever tortura, e depois voltou para Jerusalém (2 Samuel 12: 26-31).

O problema da família. No cumprimento da predição do profeta Natã (2 Samuel 12: 7-11), problemas começaram a surgir na família do rei; Ammon contaminado a sua irmã Tamar, e foi morto por seu crime por seu irmão Absalão, que foi obrigado a fugir de casa e tomar a Sua morada em Gesur (2 Samuel 13: 1-38). David desejava ver Absalão (2 Samuel 13:39), e Joabe, por uma peça admirável de estratégia, obtido o consentimento do rei para seu retorno à sua terra natal, mas o rei recusou a ver o rosto dele até depois do término de dois anos , quando eles se conheceram em amor e paz (2 Samuel 13: 1-33).

Absalão s Rebellion '. Após este Absalão viveu em esplendor real, e por caminhos ardilosos cativou os corações de seus compatriotas, e inaugurou uma rebelião contra seu pai (2 Samuel 12: 7-11), que, em razão do líder jovem e brilhante, atraiu muitos dos pessoas e também conselheiro distinto de Davi, Aitofel, o gilonita (2 Samuel 15: 1-12). Um mensageiro veio a Davi e lhe informou que o coração dos homens de Israel se transformou em Absalão. Ele e os seus servos, por isso, fugiu da cidade.

 

Um mensageiro veio a Davi e lhe informou que o coração dos homens de Israel se transformou em Absalão. Ele e os seus servos, por isso, fugiu da cidade. A noite traz as estrelas, e nesta hora de angústia a devoção de Itai, o giteu, que era um estranho comparativa no reino, brilha e é digno de toda a honra e emulação (2 Samuel 16: 13-23), The sacerdotes adere a David, e seguiu-o com a arca de Deus, mas deu-lhes ordem para retornar com ele para Jerusalém, declarando que, se ele como o Senhor vai ele iria ver tanto a arca ea sua habitação, caso contrário, ele expressou-se como disposto a submeter a sua vontade (2 Samuel 15: 24-29). Como David subiu ao Monte das Oliveiras, em grande aflição, ouviu que Aitofel estava entre os que conspiraram com Absalão, e ele suplicou ao Senhor para transformar os conselhos de Aitofel em loucura (2 Samuel 15: 30,31). Quando David chegou ao topo da montanha, ele foi recebido por Husai, o arquita, que estava em grande angústia. O rei mandou-o de volta para a cidade, com instruções para a derrota, se possível, os conselhos de Aitofel, e disse-lhe para comunicar os resultados a ele pelos filhos dos sacerdotes, Aimaás, e Jonathan (2 Samuel 15: 32-37) .

Atendimento de Oração. Devemos trabalhar para o atendimento de nossas próprias orações. O rei orou a Deus para derrotar o conselho de Aitofel, e depois enviado um diplomata sábio para ajudar na realização do trabalho.

Supressão da rebelião. Davi passou, e quando ele estava um pouco acima do topo da colina, Ziba, o moço de Mefibosete, aproximou-se e tentou ganhar o seu respeito por caluniar seu mestre (2 Samuel 16: 1-4). Quando Davi a Baurim, foi gravemente insultado por Simei, filho de Gera, da casa de Saul. Abisai proposta para ir lá e decapitá-lo, mas David ordenou-lhe deixá-lo sozinho para o Senhor tinha ordenado Simei para amaldiçoar ele. Ele disse que seu próprio filho foi em busca de sua vida e que a inimizade poderia naturalmente ser esperado de uma Benjamim. Ele também expressou, no meio de seus problemas, a esperança de que o Senhor voltaria a abençoá-lo (2 Samuel 16: 5-14). Absalão e seus partidários reunidos em Jerusalém. Husai também chegou lá e proclamou sua lealdade ao novo rei. Aitofel em resposta ao pedido de Absalão, aconselhou-o a contaminar concubinas de seu pai, o que fez, tornando impossível uma reconciliação (2 Samuel 16: 15-23). Aitofel também propôs para escolher um exército de doze mil homens, buscar David e feri-lo, e trazer as pessoas de volta para Absalão. Esta sugestão Met a aprovação de Absalão e todo o Israel, mas Absalão chamado Husai, o arquita, a fim de ouvir o que ele tinha a dizer. Husai, declarou que o conselho de Aitofel não era bom naquela época, e deu como razão para sua declaração de que Davi era um homem poderoso e astuto da Guerra. Ele também aconselhou que um imenso exército se congreguem, e guerra ser travada sobre Davi e seus seguidores até que todos devem ser destruídos. Absalão e todos os homens de Israel declarou que o conselho de Husai, foi melhor do que o conselho de Aitofel, para que o Senhor estava ajudando a Husai, a fim de trazer o mal sobre Absalão (2 Samuel 17: 1-14). Husai imediatamente enviou mensageiros a Davi, informando-o da situação, e Davi se levantou e passou o Jordão, e veio a Maanaim. Quando Aitofel viu que seu conselho não foi aceito, ele voltou para sua casa, colocar seus negócios em ordem e se enforcou (2 Samuel 17: 15-24). Absalão passou o Jordão com seu exército e acamparam na terra de Gileade. David e seu exército foram confortados e actualizadas por Sobi, Maquir e Barzilai (2 Samuel 17: 24-29). David rapidamente organizou seu exército e colocado Joabe, Abisai e Itai aos chefes das três grandes divisões. Ele propôs a assumir o comando pessoal, mas seu exército protestou pelo facto de o perigo para ele seria muito grave, e ele decidiu não ir (2 Samuel 18: 1-3). O rei se pôs ao lado do portão como o exército passou para fora, e ele ordenou que os líderes do exército para lidar suavemente com o jovem, com Absalão por causa dele. A batalha foi travada na madeira de Efraim, e acabou com a morte de Absalão e uma grande vitória para as forças de Davi. A notícia da vitória foi levado para o rei, e ele subiu para a câmara por cima da porta e chorou amargamente por seu filho perdido (2 Samuel 18: 4-33).

Restauração da Paz. Joabe foi informado de que David estava chorando por seu filho, e todo o Israel lamentou naquele dia da simpatia pelo rei. Joab se aproximou do rei, enquanto ele estava derramando a sua alma na amargura e repreendeu-o com grande severidade, e declarou que se ele não se levantar e falar com as pessoas que ele levaria uma rebelião que, para malignidade e destruição seria pior do que todo o males que se abatera sobre o rei desde a sua juventude para a frente (2 Samuel 19: 1-7). O rei levantou-se e sentou-se na porta, e a restauração da paz começou. Os incidentes principal, após dizer,

a mensagem do rei de Judá,

a elevação de Amasa para o cargo de comandante-em-chefe do exército,

o perdão de Simei,

a restauração de Mefibosete a favor do rei,

as ações magnânimas de Barzilai, o gileadita,

ea disputa clara entre Judá e Israel (2 Samuel 9: 8-43).

Sheba s Rebellion '. Seba, filho de Bicri, homem de Benjamim, teve a vantagem da condição instável dos assuntos do reino e inaugurou o que parecia ser uma rebelião formidável David ordenou Amasa para montar o exército e suprimi-lo, mas ele não estava pronto em reuniões do exigências da situação, e Joabe foi dado o comando. Posteriormente Joabe assassinou Amasa, e conseguiu suprimir a rebelião, depois que ele ocupou a sua posição de idade como capitão das forças do Rei (2 Samuel 20: 1-26).

Fome. Após a supressão da rebelião, o país foi visitado por uma fome de duração de três anos, e sobre o inquérito O Senhor informou David que era por conta de Saul ter quebrado (Josué 9: 1-21) a aliança com os gibeonitas. David perguntou aos gibeonitas o que os satisfaria, e eles responderam ao perguntar de sete dos filhos de Saul. Este pedido foi concedido, os sete homens foram executados, e após o enterro, com os restos de Saul e Jonathan, O Senhor se aplacou para com a terra (2 Samuel 21: 1-14).

Guerra. Os filisteus fizeram guerra contra Israel, e em uma das batalhas, o rei chegou perto de perder a sua vida, mas ele foi resgatado por Abisai, ea guerra resultou na morte de quatro dos campeões dos filisteus (2 Samuel 21:15 -22). David comemorou seus grandes livramentos e suas vitórias sobre seus inimigos por um salmo de ação de graças (2 Samuel 22: 1-51).

David s valentes ". valentes de Davi eram,

Adino o Eznite, Eleazar, filho de Dodo, Samá, filho de Agee (2 Samuel 23: 8-17);

Abisai, Benaia e, provavelmente, Asael (2 Samuel 23: 18-24);

Asael, Elhanan, Samá, Harodite, Elika, Helez, Ira, Abiezer, Mebunnai, Zalmon, Maharai, Helebe, Itai, Benaia, Hiddai, Abialbon, Azmavete, Eliahba, Jonathan, Samá, o hararita, Aião, Eliphalet, Eliã, Hezrai, Paarai, Igal, Bani, Zelek, Nahari, Ira, Gareb, e Urias (2 Samuel 23: 24-39).

As Pessoas numerada. A ira do Senhor se acendeu contra Israel, e Satanás se levantou e incitou Davi a numerar as Pessoas (2 Samuel 24: 1; 1 Crônicas 21: 1). Joabe foi delegada pelo rei para fazer a enumeração, e apesar de sua forte oposição a este movimento do rei, ele finalmente foi obrigado a submeter-se. Joabe e os chefes do exército, partindo, voltou depois de uma ausência de nove meses e vinte dias e relatou que, não obstante o trabalho estava incompleto, Judá e Israel numerados de um milhão e trezentos mil (2 Samuel 24: 1-9; 1 Crônicas 21: 1-8). Davi viu o seu erro e oraram por perdão (2 Samuel 24:10; 1 Crônicas 21: 7,8). O Senhor enviou Gad, o vidente, a Davi, que lhe deu a sua escolha entre sete anos de fome, três meses após a derrota na guerra, e três dias de peste. David reconheceu que ele estava em grande angústia, mas expressou a sua vontade de respeitar a vontade do Senhor. O Senhor enviou uma peste sobre as pessoas e setenta mil morreram entre Dan e Beersheba, mas quando o anjo do Senhor estendeu a sua mão sobre Jerusalém, para a destruir, o Senhor se arrependeu do mal Ele tinha proposto a fazer para eles. Quando Davi viu o anjo ele expressou sua vontade de assumir a punição devida ao seu pecado. O profeta Gad veio a David e ordenou-lhe para ir e traseiro de um altar na eira de Araúna, o jebuseu, Davi passou a obedecer à ordem. Araúna recebeu o rei com respeito e perguntou por que ele tinha vindo para ele, e ele lhe disse. Araúna, expressou a vontade de permitir que o rei Para tirar tudo o que ele desejar, mas ele se recusou, declarando que ele não iria oferecer ao Senhor o que lhe custou nada. David trouxe a eira e os bois por cinqüenta siclos de prata, e toda a Place for seiscentos siclos de ouro, e ele, então, construiu um altar, sacrifícios oferecidos, eo Senhor se aplacou para com a terra e cessou a praga (2 Samuel 24: 11-25; 1 Crônicas 21: 9-27). Quando Davi viu que sua oferta foi aceita ele passou a oferecer sacrifícios ali, para o tabernáculo do Senhor estava neste momento no alto de Gibeão, e ele estava com medo de ir para lá por causa da espada do anjo do Senhor ( 1 Crônicas 21: 28-30).

Preparação para o Templo. Perto do fim da vida de Davi O Senhor deu-lhe um plano para o futuro templo (1 Crônicas 28: 11,12), e ele fez extensos preparativos para ele em pedra, madeira, ouro, prata e bronze. Ele também chamado de Salomão e lhe ordenou que não edificar a casa, assegurando-lhe que era a vontade do Senhor, e ordenou aos Princes para ajudá-lo (1 Crônicas 22: 1-19).

Divisões dos levitas. Ao comando de David, os padres, cantores e porteiros foram divididos em vinte e quatro campos cada (1 Crônicas 23: 1-26: 32).

Presentes para o templo. David exortou o povo, tendo em vista os seus presentes, eo fato de que seu coração foi definido sobre ela, para dar ao edifício da casa de Deus, eo resultado foi que deram com Minds dispostos e grande generosidade. David abençoou o Senhor, e então chamou o povo para se juntar a ele em honrar seu santo nome que eles fizeram com grande reverência (1 Crônicas 29: 1-21).

Solomon feito rei. Quando Davi se tornou velho e fraco Adonias tentou usurpar o trono. Ele atraiu a esta norma, Joabe, Abiatar e outros homens ilustres da nação (1 Reis 1: 1-10). O profeta Natã comunicou a Bate-Seba um conhecimento da situação. E ela imediatamente colocou a questão perante o rei Davi, e enquanto ela estava em sua presença, o profeta, entrou e confirmou suas palavras. O rei anunciou ao mesmo tempo o seu propósito de ter Solomon inaugurado, e chamou Zadok, Nathan e Benaías e ordenou-lhes para tomar seus servos, causar montar Salomão na mula do rei e proceder a Giom e não proclamá-lo rei. principais homens de Davi expressou sua submissão ao desejo do rei e constituiu rei a Salomão. As pessoas receberam o jovem rei com grandes gritos de alegria, e quando adeptos de Adonias ouviu que o abandonaram, e ele fugiu e se apegaram sobre as pontas do altar. Quando Salomão aprendeu isso, ele declarou que se o seu irmão iria mostrar-se um homem digno, ele seria protegido, caso contrário ele seria condenado à morte. Em seguida, ele demitiu-o e mandou-o para a sua casa (1 Reis 1: 1-53).

David s Charge para Solomon '. Depois Salomão se tornou rei, Davi lhe deu a comissão solene, dizendo-lhe que ia a caminho de toda a terra e exortando-o a ser forte e mostrar-se um homem. Ele pediu-lhe para obedecer à lei de Moisés, assegurando-lhe que a perpetuidade do seu trono dependesse disso. Ele também ordenou-lhe para punir Joabe e Simei, e de benevolência para com os filhos de Barzilai, o gileadita (1 Reis 2: 1-9).

Morte de David. David morreu e foi sepultado na cidade de David. Reinou sete anos em Hebron e trinta e três anos em Jerusalém (1 Reis 2: 10,11). Declara-se de que ele morreu numa boa velhice, cheio de riquezas e glória (1 Crônicas 29:28).

Solomon s início do reinado '. O Senhor magnificou a Salomão, e todo o Israel submetidos à sua autoridade (1 Crônicas 29: 23-25). Entre os primeiros atos de seu reinado foram,

a execução de Adonias,

a execução de Joabe e a elevação do Benaiah a sua posição,

a expulsão de Abiatar do sacerdócio ea elevação de Sadoc para o seu lugar,

ea suspensão da pena de Simei (1 Reis 2: 12-46).

Solomon s Marriage '. Logo após Salomão se tornou rei, ele aparentou-se com Faraó, rei do Egito, e se casou com sua filha (1 Reis 3: 1).

Solomon s Choice ". Solomon e muitos de seus compatriotas reparados ao alto de Gibeão ao tabernáculo, onde numerosos sacrifícios foram oferecidos ao Senhor. O Senhor lhe apareceu a noite e perguntou o que ele deve dar-lhe. Salomão respondeu por Reconhecendo grandes misericórdias de Deus a seu pai, e expressando o seu apreço para a mão do Senhor em sua elevação ao trono; e também declarou que, em vista de sua juventude ele desejava um coração compreensivo que ele poderia sabiamente governar o seu povo (1 Reis 3: 2-9; 2 Crônicas 1: 3-10). O pedido agradou muito o Senhor, e Ele lhe disse que lhe daria sabedoria, também riquezas e honra, e prometeu-lhe longa vida sob condição de obediência aos Seus mandamentos (1 Reis 3: 10-14; 2 Crônicas 1:11, 12).

Solomon s sabedoria '. Logo após a volta do rei a Jerusalém, ele manifestou sua grande sabedoria ao decidir uma questão difícil entre duas mulheres tocar a maternidade de uma criança (1 Reis 3: 15-28), Deus continuou a cumprir sua promessa de Solomon e ele ultrapassou todos os seus contemporâneos. Ele falou três mil provérbios e foram os seus cânticos mil e cinco. Muitas pessoas foram atraídas a ele por causa de sua sabedoria (1 Reis 4: 29-34).

Arranjos civis e militares. Durante o reinado de Salomão a promessa feita a Abraão foi cumprida, e Salomão reinou em paz sobre todos os reinos, desde o Eufrates até o rio do Egito. A fim de manter sua posição, ele se reuniram em torno dele os homens ilustres, e também fez extensos preparativos militares (1 Reis 4: 1-28; 2 Chronicles 1: 13-17).

O templo . A fama de Salomão espalhou, e ele entrou em uma relação comercial com Hiram, rei de Tiro, que o ajudou muito em material de preparação para a casa de Deus. Cedar e madeira de abeto foram transportados pelo mar até Jope e dali a Jerusalém por Terra (1 Reis 5: 1-10). Em troca Solomon pago Hiram liberalmente, tanto para a sua família e os seus servos (1 Reis 5: 11,12; 2 Chronicles 2: 8-10). Muitos dos filhos de Israel e todos os estrangeiros peregrinam na terra foram obrigados a ajudar o rei na sua grande empreendimento (1 Reis 5: 13-17 1 Crônicas 2: 17,18). Eles começaram a construir a casa, no quarto ano do reinado de Salomão e na quatrocentos e oitenta anos depois do Êxodo (1 Reis 6: 1; 2 Chronicles 3: 2), e tão completamente teve o material de construção foi preparado, que durante a ereção nenhum som de ferramentas foi ouvido (1 Reis 6: 7). As dimensões da casa eram, permitindo dezoito polegadas para o cúbito, noventa pés de comprimento, trinta pés de largura e quarenta e cinco pés de altura, eo pórtico antes que fosse trinta pés de comprimento, quinze pés de largura e uma vez cento e oitenta pés de altura (1 reis 6: 2,3; 2 Chronicles 3: 3,4). Ela foi dividida em dois apartamentos

o templo ou santuário,

o oráculo ou lugar santíssimo.

O primeiro apartamento era, permitindo dezoito polegadas para o cúbito, sessenta pés de comprimento, trinta pés de largura e quarenta e cinco pés (?) De altura. O segundo apartamento era de trinta pés de comprimento, trinta pés de largura, e trinta pés de altura (1 Reis 6: 2-20; 2 Chronicles 3: 3-8). O mobiliário do templo consistia em, no tribunal,

 

altar de bronze,

mar de fundição,

e dez pias (2 Crônicas 4: 1-6);

No primeiro apartamento,

 

dez castiçais,

dez, tabelas

e altar do incenso (1 Reis 06:22; 2 Crônicas 4: 7,8);

Na Oracle, a arca da aliança ofuscado pelas asas dos querubins (1 Reis 6: 23-30; 2 Chronicles 3: 11-13). A casa foi belo e glorioso em todos os seus compromissos (2 Crônicas 3: 14-17). Após a conclusão do templo, a arca da aliança, construída no Monte Sinai, foi colocado no lugar mais santo, e os varais foram levados para fora, indicando que os dias de sua peregrinação eram passado, e do Senhor encheu a casa com sua glória (1 Reis 8: 1-11; 2 Crônicas 5: 1-9). Na época, a arca foi colocada no templo não havia nada nela senão as duas tábuas colocados lá por Moisés (2 Crônicas 5:10). Solomon oficiou na dedicação do templo, e o ponto principal de sua oração foi que o Senhor deve sempre ouvir o seu povo quando eles viraram os rostos em oração para Sua santa casa (1 Reis 8: 12-61; 2 Chronicles 6: 1 -7: 11). Um grande número de sacrifícios foram apresentados ao Senhor, e o povo se alegrou em Sua presença (1 Reis 8: 62-66). O Senhor apareceu a Salomão durante a construção do templo e prometeu-lhe que sob condição de obediência Ele habitar entre os filhos de Israel e não desampararei (1 Reis 6: 11-13). Ele apareceu para ele depois da dedicação da casa e garantiu-lhe que ele tinha ouvido a sua oração, e que ele tinha santificado da casa e iria assistir sobre ele perpetuamente. Ele também prometeu o rei para perpetuar e estabelecer seu trono se ele iria obedecê-lo, e ameaçou enviar terríveis calamidades em Israel, se as pessoas devem afastar Sua lei (1 Reis 9:10).

 

Solomon s Home '. O rei construiu uma residência para si De proporções magníficas e um trono de material precioso a um grande custo (1 Reis 7: 1-12; 1 Reis 10: 18-20).

Hiram recompensado. Após o trabalho em que o rei estava envolvido foi concluída, ele recompensado seu assistente distinto, Hiram, rei de Tiro, dando-lhe vinte cidades da Galiléia. Hiram inspecionou as cidades e recusou-se a aceitá-los no chão que eles estavam desagradando (1 Reis 9: 11-13).

Solomon s Operações Navais ". Solomon posteriormente formou uma relação de negócio com Hiram, e grande sucesso resultou de suas viagens (1 Reis 9: 26-28; 1 ​​Crônicas 8: 17,18).

Rainha de Sabá. glória propagação de Salomão, em todas as direções, e a rainha de Sabá ouvido da sua grande riqueza determinado a ver por si mesma. Após a sua chegada ao rei exibiu suas magníficas realizações na medida em que ela estava completamente superado e declarou que a metade nunca tinha sido dito. Depois de trocar presentes com o rei, ela voltou para seu próprio país (1 Reis 10: 1-10 1 ). 

(FONTE Condensed Biblical Cyclopedia, 1836).  

fontewww.mauricioberwaldoficial.blogspot.com                            

Postado por mauricio berwald