Translate this Page

Rating: 2.5/5 (261 votos)




ONLINE
3




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Lição jovens conectar o apostolo Paulo 2018
Lição jovens conectar o apostolo Paulo 2018

ESCOLA DOMINICAL BETEL CONECTAR - Conteúdo da Lição 1 

PAULO, UM GRANDE HOMEM DE DEUS

 

___/ ___/ ______

 

 

Versículo do dia

 

“Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus." Rm 1.1

 

 

Para impactar

A história de Paulo é uma grande motivadora para todo aquele que quer fazer a diferença naquilo que foi chamado por Deus. De perseguidor a perseguido, de opressor a oprimido, de condenado a salvo, este era Paulo.

 

Textos de Referência.

2 Co 11.23-28

 

Introdução

Neste trimestre trataremos das viagens missionárias de Paulo, porém, nesta primeira lição conheceremos um pouco da biografia deste homem, que se tornou um dos maiores apóstolos do Senhor Jesus Cristo. A história de Paulo nos faz entender como Deus pode transformar a vida de um homem por completo.

 

#pontochave

“O amor de Paulo por Cristo foi tão grande que seus escritos continuam contribuindo para a salvação das pessoas, ainda refrigeram a alma do aflito, e trazem esperança aos perdidos.”

 

  1. QUEM ERA SAULO

"Sabendo de mim desde o princípio (se o quiserem testificar), que, conforme a mais severa seita da nossa religião, vivi fariseu", At 26.5

 

1.1 O início de sua vida

Saulo, que também se chamava Paulo, At 13.9, apesar de ser da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim, Rm 11.1, nasceu em Tarso, At 21.39, era cidadão romano, At 22,25, e fariseu.

Saulo foi criado dentro de um vasto conhecimento religioso e filosófico, pois foi instruído por um dos maiores eruditos de sua época, Gamaliel, At 22.3

A cidade onde Saulo nasceu, Tarso, era comercial e de grande importância para os romanos, pois era banhada pelo rio Cidno, um rio navegável e seu porto se tornou importantíssimo. Segundo pesquisadores, a cidade chegou a ter mais de quinhentos mil habitantes.

Uma cidade que se tornou rica culturalmente e filosoficamente, pois era uma cidade atrativa para os estudiosos.

 

1.2. Seu cargo inicial

"E Saulo assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, os encerrava na prisão.", At 8.3

Ainda jovem Saulo recebeu autoridade para perseguir a todos os cristãos e assim assolar (arrasar).

"Porque já ouvistes qual foi antigamente a minha conduta no judaísmo, como sobremaneira perseguia a igreja de Deus e a assolava", Gl 1.13

Saulo recebeu autoridade dos principais dos sacerdotes e desta forma tinha uma maneira impiedosa de agir, pois encarcerava os cristãos e, quando morria ainda falava contra eles, a outros obrigava a blasfemar contra Cristo, e se enfurecia contra eles, (At 26.10-11)

Saulo esteve presente no apedrejamento de Estevão, (At 7.58), e consentiu em sua morte, (At 8.1).

O início da vida de Paulo foi desastroso, mas a Bíblia diz que:

"Melhor é o fim das coisas do que o princípio delas;", Ec 7.8a

 

#pararefletireadorar

"A conversão não é um processo suave e fácil como algumas pessoas imaginam; se assim fosse, o coração do homem jamais teria sido comparado a um solo não cultivado, e a Palavra de Deus, a um arado". John Bunyan

 

  1. ENTENDENDO A CHAMADA

"E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?", At 9.4

 

2.1. Das trevas para a luz

Saulo ainda estava no afã de capturar e matar os discípulos, quando resolveu pedir ao sumo sacerdote cartas para as sinagogas de Damasco, a fim de prender cristãos, e trazê-los para Jerusalém.

Chegando perto de Damasco, uma luz do céu lhe apareceu; fazendo com que caísse em terra , a partir daquele momento sua vida mudaria para sempre.

Ouviu a voz de Jesus, e aceitou a chamada de Cristo em sua vida, agora Saulo não será mais perseguidor de cristãos e sim um perseguido por amor a Cristo.

Em sua carta aos Gálatas Paulo escreveu:

"Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.", Gl 2.20

 

"E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?", At 9.4

 

 

2.2. Recebendo a promessa

Após Saulo ter se encontrado com o Senhor Jesus, ele é conduzido até Damasco, pois estava sem enxergar, e assim ficou por três dias.

O Senhor dá um recado a Ananias que era seu discípulo, para que fosse ao encontro de Saulo, pois Deus já o estava vendo como vaso que seria extremamente usado em Sua obra.

"Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel.", At 9.15

Quando Ananias se encontra com Saulo, ele volta a enxergar e é batizado com o Espírito Santo.

 

  1. FAZENDO A DIFERENÇA

Agora Saulo muda de lado, de matador de cristãos, se torna alguém que morreria por Cristo.

 

3.1. Uma coragem inexplicável

Paulo, depois de ter sido revestido do alto, ousadamente volta para Jerusalém e fala em nome de Jesus.

A partir deste momento, inicia-se o ministério de um dos maiores apóstolos do Senhor Jesus.

Ele fez viagens missionárias, passou frio, fome, perseguições, açoites e injustiça, mas não se amedrontou, pelo contrário foi um grande exemplo de coragem e fidelidade ao Senhor.

 

3.2. Um amor que penetra

O amor de Paulo por Cristo foi tão grande que seus escritos continuam contribuindo para salvação das pessoas, ainda refrigeram a alma do aflito, e trazem esperança aos perdidos. As cartas de Paulo ainda nos fazem chorar, sorrir, amar e principalmente nos faz conhecer qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus para nós.

 

Conclusão.

ESCOLA DOMINICAL BETEL CONECTAR - Conteúdo da lição 2

 

 

 

INICIANDO A PRIMEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA  DE PAULO

___/ ___/ ______

 

 

Versículo do dia

“E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado", At 13.2

 

Para impactar

Depois de sua conversão, Paulo antende o chamado do Senhor Jesus, e direciona sua vida a pregar a Palavra de Deus. O ministério de Paulo foi marcado não por medos e questionamentos, mas ousadia e fidelidade.

 

Textos de Referência.

At 13.1-12

 

Introdução

A primeira viagem missionária de Paulo se inicia da melhor maneira possível: sob a orientação do Espírito Santo, companheiro fiel, e um coração com ousadia e a Palavra de Deus em sua boca.

 

#pontochave

“O desafio de Paulo, (At 13.9), era imensamente maior do que ele mesmo poderia imaginar, porém ele aprendeu o segredo de ser um bom cristão, ele não se prendia às circunstâncias, e sim às suas convicções e à sua fé.”

 

  1. A QUEM ENVIAREI

"Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim.", Is 6.8

 

1.1 Cumprindo o ide

O versículo acima trata de uma visão do profeta Isaías, que muito bem se encaixaria na vida de Paulo. Diante de sua conversão a Cristo, ele se dispõe a viver integralmente na propagação do Evangelho de Jesus.

Em sua carta aos Gálatas, Paulo deixa muito claro sua disposição em viver intensamente seu amor por Jesus.

"Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim", Gl 2.20.

 

1.2. Enviados pelo Espírito Santo

Saulo e Barnabé estavam na igreja em Antioquia, onde profetas e doutores também estavam, e ali todos jejuavam e oravam, e o Espírito Santo instruiu a igreja a enviar Saulo e Barnabé para um grande obra.

"Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram.", At 13.3.

O primeiro destino seria a ilha de Chipre, onde chegaram até Salamina, cidade da costa oriental da ilha, era um centro comercial, e conhecida por ter uma grande comunidade judaica, sendo assim, haviam várias sinagogas.

Saulo agora está do outro lado, antes judeu perseguidor, agora se torna cristão perseguidor de judeu.

 

 

#pararefletireadorar

"Aquilo por que vivo, comunico". Agostinho

  1. PREGANDO COM AUTORIDADE

"E falava ousadamente no nome do Senhor Jesus. Falava e disputava também contra os gregos, mas eles procuravam matá-lo", At 9.29

 

2.1. Preparado para pregar

  1. B. Meyer escreveu:

" Se o próprio Cristo só iniciou sua pregação depois de ter sido ungido, nenhum jovem deve pregar, enquanto não tiver recebido a unção do Espírito Santo".

Paulo estava preparado para pregar, pois possuía o necessário para cumprir o ide de Jesus:

1º - Era vaso escolhido (At 9.15);

2º - Foi batizado com o Espírito Santo, (At 9.17-18);

3º - Se esforçava muito, (At 9.22);

4º - Tinha ousadia em suas mensagens, (At 9.29);

5º - Aceitou o desfio missionária, (At 13.5);

O desafio de Paulo, (At 13.9), era imensamente maior do que ele mesmo poderia imaginar, ele aprendeu o segredo de um bom cristão, ele não se prendia às circunstâncias, mas, às suas convicções e à sua fé.

Paulo relata posteriormente a importância da fé para o povo de Éfeso:

"Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno", Ef 6.16.

 

"Paulo não se abalou e nem estremeceu, ele simplesmente pregou a verdade que agora conhecia"

 

 

2.2. Não importa o lugar

Paulo, após seu revestimento pelo Espírito Santo, tornou-se um homem ousado em prol da Palavra de Cristo, ele iniciou sua viagem missionária pregando nas sinagogas dos judeus, lembrando a eles que foram os judeus que pediram a morte de Jesus, que libertaram a Barrabás, que compraram a informação de Judas e que criaram uma força tarefa para caçar os discípulos de Cristo.

 Paulo não se abalou e nem estremeceu, ele simplesmente pregou a verdade que agora conhecia. As sinagogas de Salamina tiveram que parar para ouvir Paulo pregar.

A ousadia fez parte do ministério de Paulo, o que ele mesmo confirma em sua segunda carta aos Coríntios:

"Tendo, pois, tal esperança, usamos de muita ousadia no falar.", 2Co 3.12.

 

  1. PRIMEIROS CONFLITOS

"Mas resistia-lhes Elimas, o encantador (porque assim se interpreta o seu nome), procurando apartar da fé o procônsul.", At 13.8.

 

3.1. Resistindo ao Evangelho

Nos dias de hoje, o inimigo tem preparado pessoas para confrontar o Evangelho e assim tentar fazer com que a Palavra de Deus não tenha efeito sobre essas vidas.

Com Paulo não foi diferente, chegando em Pafos, região sudoeste da ilha de Chipre,  o procônsul Sérgio Paulo se interessou muito pela Palavra de Deus, porém o encantador Elimas estava tentando atrapalhar esse evangelismo feito por Paulo.

O que Elimas não sabia é que Paulo estava cheio do Espírito Santo e a autoridade de Deus estava sobre ele.

 

3.2. Convertido em Cristo

Elimas e o espírito maligno que estava nele foram repreendidos por Paulo, e ainda como consequência ficou cego por um tempo, vendo Sérgio Paulo o que havia acontecido, e maravilhado com a palavra que lhe fora pregada, creu no Senhor Jesus.

"Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido.", Rm 10.11

 

Conclusão

A primeira experiência de Paulo em sua viagem missionária foi marcada por coragem, ousadia, conflito, mas principalmente por fé, pois ele sabia exatamente o que deveria fazer, e sabia exatamente quem era por ele.

 

 

ESCOLA DOMINICAL BETEL CONECTAR - Conteúdo da Lição 3

 

 

APROVEITANDO A OPORTUNIDADE

 

___/ ___/ ______

 

 

Versículo do dia

“E, depois da lição da lei e dos profetas, lhes mandaram dizer os principais da sinagoga: Homens irmãos, se tendes alguma palavra de consolação para o povo, falai." At 13.15

 

Para impactar

Toda oportunidade que se tem de falar o Evangelho de Cristo não pode ser desperdiçada, pois pode ser a ultima chance para quem fala, e também para quem ouve.

 

Textos de Referência.

At 13.13-30

 

Introdução

Paulo estava muito confiante na chamada que recebera de Cristo, desta forma, qualquer situação se transformava em oportunidade para pregar e ensinar o povo concernente a Jesus.

 

#pontochave

“O cristão deve estar atento a qualquer oportunidade, por menor que ela possa parecer, pois não existe nada mais sublime e honroso nesta terra do que apresentar o doce evangelho de Cristo.”

 

  1. UMA GRANDE OPORTUNIDADE

Após a primeira para de Paulo em Pafos, ele passou por Perge  da Panfília, e chegou a Antioquia da Psídia.

 

1.1 Um novo lugar

Antioquia da Psídia nada tem a ver com Antioquia da Síria, de onde Paulo e Barnabé saíram para sua viagem missionária.

Antioquia da Psídia ficava entre Éfeso e a Cílícia, ema região conhecida por sua estrada comercial. Os colonos judeus ali se estabeleceram, tornando-se um polo religioso muito forte.

Era uma região incomum, pois as mulheres gozavam de certo prestígio social, o que não era comum para a época.

Se Deus havia mandado Paulo para lá, era lá que ele iria trabalhar.

"Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo."1Co15.10

 

Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10

Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10

1.2. Não foi um sábio qualquer

A Bíblia relata que Paulo e Barnabé chegaram a Antioquia da Psídia, entraram na sinagoga e sentaram, sendo isto em um dia de sábado.

Após a liturgia judaica, os principais da sinagoga perguntaram a Paulo e a Barnabé se havia alguma palavra de consolação para o povo, e se tivessem poderiam falar.

O cristão deve estar atento a qualquer oportunidade, por menor que ela possa parecer, pois não existe nada mais sublime e honroso nesta terra do que apresentar o doce Evangelho de Cristo.

Jovem não perca as oportunidades, pois a palavra de Deus é a mudança que o mundo necessita.

Faça como Paulo aconselhando a Timóteo:

 

"Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina." 2 Ti 4:2

 

#pararefletireadorar

"Se você crê somente no que gosta do evangelho e rejeita o que não gosta, não é no evangelho que você crê, mas, sim, em si mesmo". Agostinho

 

  1. PREGANDO JESUS

Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus.

 

2 Coríntios 4:5 "Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus."2 Co 4:5

 

2.1. Ouvindo a Palavra

Quando foi aberta a oportunidade na sinagoga, Paulo se levantou, e começou a pregar a Palavra de Deus, porém, o que mais chama a atenção é a forma com que Paulo conduz a mensagem, pois demonstrou uma habilidade e um inteligência que só poderia ser dada por Deus.

Em sua mensagem ele trata da saída do povo judeu da terra do Egito, a entrega da terra prometida, o levantamento de juízes sobre Israel, Deus dando um rei, que era Saul, para Israel de acordo com o pedido do povo, e depois Deus levanta a Davi.

A intenção de Paulo não era explicar o Antigo Testamento, mas sim chegar até Davi, pois desta descendência viria o Messias,

"Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que levantarei a Davi um Renovo justo; e, sendo rei, reinará e agirá sabiamente, e praticará o juízo e a justiça na terra."Jr 23.5

 

"O cristão deve estar atento a qualquer oportunidade, por menor que ela possa parecer..."

 

2.2. Jesus, o centro da nossa mensagem

Paulo continua sua mensagem, dizendo que, da descendência de Davi Deus levantou a Jesus como salvador de Israel, sendo Este antecedido por João, que pregava o batismo do arrependimento.

Paulo ainda diz que Cristo morreu sem ter cometido falta alguma, e, condenado pelos príncipes de Jerusalém, cumprindo-se o que eles mesmos leem todos os sábados: textos escritos pelos profetas messiânicos.

Ainda nesta mensagem, Paulo diz que a palavra se cumpriu; e, saindo do madeiro, Cristo foi a sepultura, porém o melhor ainda estava por vir:

"Mas Deus o ressuscitou dentre os mortos.", At 13.30

E encerra a mensagem dizendo que era por este Cristo que anunciava a mensagem da remissão de pecados.

 

  1. MUITOS AO PÉ DA CRUZ

"E no sábado seguinte ajuntou-se quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus.", At 13.44

tos 13:44

 

3.1. Evangelho da salvação

Após a mensagem pregada, muitos foram pedir a Paulo e a Barnabé que trouxessem as mesmas palavras ditas, na sinagoga, no sábado posterior, e muitos judeus pediam que permanecessem na mesma graça de Deus.

3.2. Um povo sedentoNo sábado posterior, quase toda cidade estava pronta para ouvir a mensagem de Paulo e Barnabé, e os gentios que ouviram esta mensagem se alegraram, glorificaram e creram na Palavra de Deus.

Na pregação da Palavra de Deus sempre terão opositores, mas nem eles são capazes de destruir a satisfação de fazer parte de uma obra tão especial.

 

Conclusão.

Paulo e Barnabé não deixaram de aproveitar a oportunidade que lhes foi concedida, deixando claro que a Palavra de Deus deve ser propagada em todo o tempo.

 

ESCOLA DOMINICAL CONECTAR - Conteúdo da lição 4

 

 

UM MINISTÉRIO DE PERSEGUIÇÃO E CURA

 

___/ ___/ ______

 

 

Versículo do dia

“E dividiu-se a multidão da cidade; e uns eram pelos judeus, e outros pelos apóstolos." At 14.4

 

Para impactar

O trabalho evangelístico de Paulo e de Barnabé crescia cada dia mais, e, assim, perseguição cada dia mais...e o poder de Deus na vida deles, também crescia cada dia mais.

 

Textos de Referência.

At 14.1-11

 

Introdução

A primeira viagem missionária de Paulo é marcada por muitas perseguições e milagres, pois onde houver a Palavra de Deus sempre haverá perseguição, e, onde houver perseguição, sempre haverá os cuidados do Senhor.

 

#pontochave

“Jovem, a mensagem da cruz não deve ser pregada de forma aleatória e displicente, pelo contrário, deve ser estudada, vivenciada e inspirada pelo Espírito Santo, desta forma ela se torna o verdadeiro poder de Deus  para a humanidade.”

 

  1. UMA GRANDE OPORTUNIDADE

"E aconteceu que em Icônio entraram juntos na sinagoga dos judeus, e falaram de tal modo que creu uma grande multidão, não só de judeus mas de gregos.", At 14.1

 1.1 Não me envergonho do Evangelho

Após irem embora de Antioquia da Psídia, Paulo e Barnabé chegaram a Icônio, uma cidade da Ásia Menor que ficava a beira de um planalto, sendo uma região muito rica e muito produtiva. Era também conhecida por ter uma deusa mãe que era reverenciada por sacerdotes eunucos, além de uma grande parcela de judeus e gregos.

Paulo e Barnabé estavam em uma terra que teoricamente não seria receptível ao evangelho, mas Paulo e Barnabé estavam intimamente ligados a Cristo, e de forma nenhuma sairiam de lá sem anunciar as boas novas de salvação.

Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10

Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

 

1 Coríntios 15:10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comi

 

1.2. Muitos creram

Entrando na sinagoga dos judeus, Paulo e Barnabé pregaram de forma tão maravilhosa que não somente judeus, mas também gregos creram na Palavra, sendo estes uma grande multidão.

A mensagem dos homens de Deus foi marcada em Icônio por algumas características:

1º - Falavam ousadamente acerca do Senhor;

2º - Davam testemunho à palavra de sua graça;

3º - Operavam sinais e maravilhas. (At 14.3).

Jovem, a mensagem da cruz não deve ser pregada de forma aleatória e displicente, pelo contrário, deve ser estudada, vivenciada e inspirada pelo Espírito Santo, desta forma ela se torna o verdadeiro poder de Deus  para a humanidade.

 

#pararefletireadorar

 "Devemos manter essas coisas separadas: Deus terminou a obra da reconciliação na cruz; contudo ainda é necessário que os pecadores se arrependam e creiam, e assim sejam reconciliados com Deus". John Stott

 

 

  1. OUTRA VEZ PERSEGUIDOS

Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus.

 

2 Coríntios 4:5 Certa feita, Jesus subiu a um monte e ensinou:

"Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa." Mt 5.11

 

2.1. Havendo divisão

Após uma mensagem impactante em Icônio, alguns judeus incrédulos e alguns gentios se irritaram com a mensagem, dividindo o povo da cidade, onde uns eram a favor da mensagem dos apóstolos e outros, a favor dos judeus.

Os judeus incrédulos tentaram preparar um motim contra os servos de Deus, com intenção real de apedrejá-los, porém sem sucesso.

Em sua segunda carta ao povo de Corinto, Paulo escreveu:

"Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;"2 Coríntios 4:9

 

"nenhuma adversidade poderia ser maior do que o que Deus lhe tinha preparado para a eternidade."

 

2.2. Fugindo da perseguição

Após a mensagem pregada em Icônio, Paulo e Barnabé precisaram fugir, pois aqueles que não aceitaram a palavra de salvação queriam insultá-los e matá-los, porém eles foram para Listra e Derbe, cidades da Licaônia.

Paulo teve seu ministério marcado por muitas perseguições, porém essas perseguições se tornam irrisórias, comparando-se à dedicação em falar da Palavra de Deus.

Ele sabia que nenhuma adversidade poderia ser maior do que o que Deus lhe tinha preparado para a eternidade.

"Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada." Rm 8.18

  1. DEUS OPERANDO MARAVILHAS

"Porque tu és grande e fazes maravilhas; só tu és Deus.", Sl 86.10

 

Porque tu és grande e fazes maravilhas; só tu és Deus.

 

Salmos 86:10

3.1. Levanta-te!

Chegando em Listra, Paulo e Barnabé continuaram a obra que o Senhor havia lhes conferido: pregavam o Evangelho (At 14.7).

 

Nesta cidade Paulo se encontrou com um homem coxo de nascença, e vendo que havia fé nele para ser curado:

"Disse em voz alta: Levanta-te direito sobre teus pés. E ele saltou e andou."At 14.10

 

3.2. Toda a glória pertence a Deus

Diante do feito de Paulo, muitos quiseram comparar Paulo e Barnabé a deuses, porém Paulo aproveitou a oportunidade para dizer que ele e seu companheiro não passavam de homens, e que todos deveriam se converter ao Deus vivo, que fez o céu e a terra, pois ele é o único digno de toda a glória. 

Alguns judeus convenceram uma multidão a apedrejar Paulo e assim o fizeram, lançaram-no para fora da cidade, achando que estava morto; mas, no dia seguinte, levantou-se, e foi até Derbe, ali pregou e fez muitos discípulos.

E terminou sua primeira viagem missionária voltando por todas as cidades que já havia passado, e, chegando a Antioquia, estava com uma mala cheia de conversões e discípulos.

 

Conclusão.

 

 

A primeira viagem missionária de Paulo foi marcada, não por perseguições ou apedrejamentos, mas sim por dois homens cheios do Espírito Santo, que pregaram a Palavra de Deus.

 

 

ESCOLA DOMINICAL BETEL CONECTAR - Conteúdo da Lição 5

 

 

INICIANDO A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA

___/ ___/ ______

 

 

Versículo do dia

"E Paulo, tendo escolhido a Silas, partiu, encomendado pelos irmãos à graça de Deus.", At 15.40

 

Para impactar

 

Na segunda viagem missionária de Paulo, o companheiro era outro, porém o ânimo para fazer a obra que lhe foi confiada era o mesmo.

 

Textos de Referência.

At 15.40-41/At 16.1-8

 

Introdução

Paulo se prepara mais uma vez para o desafio missionário, agora com a experiência da primeira viagem e com um novo companheiro, porém, como anteriormente, Paulo vai na confiança e na dependência de Deus.

 

#pontochave

“Quando estamos ligados a vontade de Deus, Ele nos orienta para onde devemos ir e o que devemos fazer.”

 

  1. UM NOVO COMPANHEIRO

Podemos usar um provérbio do sábio rei Salomão para identificar o companheirismo entre Paulo e Silas.

"Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão.", Pv 17.17

 

 1.1 Uma nova escolha

Paulo após sua primeira viajem missionária junto a Barnabé decide voltar às cidades onde haviam pregado o Evangelho, para ver como estavam, porém Barnabé queria que João Marcos os acompanhasse, mas Paulo discordou, já que João Marcos os havia deixado na Panfília, e voltado para Jerusalém.

Houve uma discussão entre os dois, fazendo com que Barnabé fosse para Chipre junto com João Marcos e Paulo escolheu a Silas.

Esta passagem deixa claro que pode haver divergências de opiniões entre irmãos, desde que não traga prejuízo para a obra de Deus.

"Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.", Sl 133.1

 

1.2. Silas

A escolha do apóstolo para ter Silas como companheiro não foi de forma aleatória ou desesperada, pelo contrário, ele sabia muito bem que Silas não era uma pessoa qualquer, e sim um grande homem de Deus.

"Então pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, com toda a igreja, eleger homens dentre eles e enviá-los com Paulo e Barnabé a Antioquia, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, homens distintos entre os irmãos.", At 15.22

"Depois Judas e Silas, que também eram profetas, exortaram e confirmaram os irmãos com muitas palavras.", At 15.32

 

#pararefletireadorar  "Não há no mundo melhor evangelista do que o Espírito Santo". D. L. Moody

 

  1. NOVOS RUMOS

Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus.

 

2 Coríntios 4:5 Assim como na primeira viagem missionária, a segunda também foi marcada pelo controle total do Espírito Santo na vida destes missionários.

 

2.1. Mais um integrante

Após o término da primeira viagem, Paulo e Barnabé haviam subido até Jerusalém para tratarem de assuntos doutrinários, referente a Moisés e a circuncisão, At 15.1-29.

Depois resolveram voltar a Antioquia, lugar de onde saiu Paulo e Silas para a segunda viagem.

Visitaram as igrejas na Síria e na Cilícia e depois foram até Derbe e Listra.

Neste lugar encontraram um moço por nome Timóteo, filho de pai grego e de mãe judia, e Paulo, chamando-o para a viagem, circuncidou-o, e o levou junto de si.

 

"Quando estamos ligados a vontade de Deus, Ele nos orienta para onde devemos ir e o que devemos fazer"

 

2.2. Obedientes a voz de Deus

Paulo e seus companheiros, quando passavam pelas cidades, entregavam o decreto que foi estabelecido pelos apóstolos e anciãos em Jerusalém, que trazia em seu texto o seguinte:

"Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.", At 15.29

Passando pela Frígia e pela província da Galácia, o Espírito Santo impediu que o grupo fosse anunciar a Palavra na Ásia.

Jovem, o segredo de uma vida espiritual próspera, está totalmente ligado a nossa decisão de dar ouvidos a vontade de Deus.

 

  1. PASSA A MACEDÔNIA

Porque tu és grande e fazes maravilhas; só tu és Deus.

 

Salmos 86:10

"E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem da Macedônia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos.", At 16.9

 

3.1. Deus nos controle

Como Deus havia ordenado que Paulo não desceria para a Ásia, então ele e seu grupo desceram a Trôade.

De noite, Paulo teve uma visão de um varão lhe pedindo que passasse à Macedônia e que o ajudasse. Entendendo que foi um chamado do Senhor para anunciar o Evangelho naquela região, Paulo parte para a Macedônia.

Quando estamos ligados a vontade de Deus, Ele nos orienta para onde devemos ir e o que devemos fazer.

"O caminho de Deus é perfeito; a palavra do Senhor é provada; é um escudo para todos os que nele confiam.", Sl 18.30

 3.2. Deus cuida dos seus

Em Filipos, que era a primeira cidade da Macedônia, desceram para a beira do rio e encontraram um lugar para orar. Havia ali algumas mulheres com as quais conversaram, e dentre elas uma por nome Lídia, serva do Senhor, e que abriu o coração para o que Paulo falava. Lídia foi batizada juntamente com sua casa, e ali hospedou os servos de Deus.

"E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos.", Êx 20.6

 

Conclusão.

Nesta segunda viagem de Paulo, já se pode perceber a disponibilidade total de Paulo e de seus companheiros em cumprir a missão para a qual foram chamados, isto é, falar do Evangelho de Cristo a todos que pudessem, pagando o preço que tivessem que pagar.

 

ESCOLA DOMINICAL BETEL CONECTAR - Conteúdo da Lição 6

 

 

DEUS DE MARAVILHAS

___/ ___/ ______

 

 

Versículo do dia

"E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos." At 16.26

 

Para impactar

Quando Deus nos dá a oportunidade de fazermos a diferença nesta terra, juntamente ele nos dá o seu amor e seu zelo. Muitos acham que as maravilhas de Deus são improváveis, outros acham inaceitáveis; mas, para nós, são incríveis.

 

Textos de Referência.

At 16.19-33

 

Introdução

 

Paulo demonstra nesta viagem que circunstâncias adversas não são impedimentos para o agir de Deus. Ainda que encarcerado na prisão, Paulo jamais perdeu a oportunidade de pregar o Evangelho da salvação.

 

#pontochave

“Quando Deus quer fazer, não há diploma, grau hierárquico que se mantenha de pé diante de suas maravilhas.”

 

  1. EXPULSAI DEMÔNIOS

"E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;" Mc 16.17

 

1.1 Um jovem adivinhadora

Após saírem da casa da irmã Lídia, Paulo e os demais iam rumo ao lugar de oração, e ao seu encontro veio uma jovem que tinha espírito de adivinhação e que dava muito lucro aos seus senhores, e, seguindo a Paulo e a sua comitiva, dizia incansavelmente que eles eram homens que anunciavam o caminho da salvação e que eram servos do Deus altíssimo.

Mas, qual era o problema, se ela falava a verdade? O problema era que o espírito que estava nela era  demoníaco, e sua intenção não era exaltar aqueles homens, e sim ganhar mais credibilidade com o povo, e assim continuar fazendo adivinhações.

"E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz.",2 Co 11.14

 

 

1.2.Uma vida liberta

Por muitos dias esta jovem fez a mesma coisa, então Paulo se incomodou com isso; e, se voltando para ela, repreendeu aquele espírito que, na mesma hora, saiu da vida dela.

Expulsar demônios faz parte do ministério cristão, porém muitos cristãos se assustam diante de situações semelhantes a esta.

O cristão deve estar sempre preparado para este enfrentamento, pois o inimigo está ao derredor; buscando a quem possa tragar.

É fundamental que o cristão saiba como lidar com esta situação, pois através do conhecimento bíblico, da oração e com a ajuda do Espírito Santo poderá vencer qualquer demônio.

Devemos estar atentos a cada situação.

Existem demônios que só são vencidos através da nossa fidelidade,(Ml 3.10-11)

outros somente com jejum e oração, (Mt 17.21) e ainda outros apenas com o poder da Palavra de Deus, (Mt 4.4,7,10).

 

 

#pararefletireadorar  "A incredulidade não dá um passo sem explicações prévias. A fé não interroga, nem calcula, simplesmente confia.". George Muller

 

  1. LEVADO A PRISÃO

Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus.

 

2 Coríntios 4:5 "E, havendo-lhes dado muitos açoites, os lançaram na prisão, mandando ao carcereiro que os guardasse com segurança.",At 16.23

 

2.1. Diante dos magistrados

Após a libertação da vida daquela menina, seus senhores viram que não teriam mais lucros através dela, e assim prenderam Paulo e Silas e os levaram até os magistrados, para que fossem julgados.

Ainda hoje, em muitos países, pregar o Evangelho é sinônimo de perseguições e riscos, e, assim como Paulo, muitos missionários espalhados pelo mundo têm enfrentado o mesmos desafios, por isso a igreja não deve cessar de orar. 

"Muitos são os meus perseguidores e os meus inimigos; mas não me desvio dos teus testemunhos." Sl 119.157

 

"De repente, um grande terremoto aconteceu e todas as portas das prisões se abriram. "

 

2.2. Presos por amor a Cristo

Diante do ódio dos homens aproveitadores, Paulo e silas foram condenados pelos magistrados diante da multidão, sob o julgamento de que estavam ensinando costumes ilícitos, por isso foram açoitados e lançados na prisão.

"Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; pôr-me-á sobre uma rocha.", Sl 27.5

 

  1. UM DEUS MARAVILHOSO

"Ele faz coisas grandes e inescrutáveis, e maravilhas sem número.", Jó 5.9

 

3.1. Perto da meia noite

Em meio à prisão, Paulo e Silas, perto da meia noite, oravam e cantavam hinos a Deus, pois quem confia no Senhor mesmo na tribulação, não perde a esperança; pelo contrário, cada vez mais se alegra e tem prazer no Senhor.

"Em ti me alegrarei e saltarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo.", Sl 9.2

De repente, um grande terremoto aconteceu e todas as portas das prisões se abriram. Se preciso for, Deus faz um terremoto acontecer para livrar os seus.

 

3.2. Maravilhas e conversões

O carcereiro da prisão acordou, tirou sua espada e quis se matar, pois imaginou que os presos haviam escapado, então Paulo gritou, para que não fizesse tal coisa, porque todos ainda estavam lá. Aquele homem vendo tão grande maravilha, jogou-se aos pés de Paulo e Silas, e creu no Senhor Jesus, não somente ele, mas toda sua casa, e foi batizado e se alegrou com toda sua família.

No outro dia os magistrados os mandaram soltar, porém Paulo disse que, se publicamente os prenderam, sendo eles romanos, que viessem os próprios magistrados os soltar, e eles sabendo que Paulo e Silas eram romanos, com temor e súplicas os soltaram.

Quando Deus quer fazer, não há diploma, grau hierárquico que se mantenha de pé diante de suas maravilhas.

 

Conclusão.

 

Paulo e Silas viram a glória de Deus, porque sabiam que as circunstâncias vividas nunca seriam maior do que a salvação que receberam.

 

 

 

ESCOLA DOMINICAL BETEL CONECTAR - Conteúdo da Lição 7

 

 

O REI SE CHAMA JESUS

___/ ___/ ______

 

 

Versículo do dia

"E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.", Fp 2.11

 

Para impactar

Nada pode intimidar um cristão ao ponto de fazê-lo calar, pois sua chamada envolve oração, santificação e pregação, se assim não for, seu cristianismo não passa de uma religiosidade hipócrita.

 

Textos de Referência.

At 17.1-14

 

Introdução

Nesta lição, trataremos de mais um momento importante da viagem de Paulo, sua chegada a Tessalônica e a Bereia. Uma viagem marcada pela exaltação ao nome de Jesus, o verdadeiro e único Cristo.

 

#pontochave

“Sempre seremos compelidos pelo mundo a não professarmos Cristo como verdadeiro Rei e Senhor, porém devemos manter esse posicionamento até o fim.”

 

  1. CHEGANDO A TESSALÔNICA

"E passando por Anfípolis e Apolônia, chegaram a Tessalônica, onde havia uma sinagoga de judeus.", At 17.1

 

1.1 Mantendo o foco

Paulo e sua comitiva chegaram a Tessalônica, e, como era de costume, foi ter um debate com os da sinagoga sobre as Escrituras, e assim o fez por três sábados seguidos.

Dizia que convinha que o Cristo padecesse e ressuscitasse dos mortos, exatamente o que o próprio Jesus aos dois discípulos no caminho de Emaús, Lc 24.26.

Diante desta mensagem alguns judeus se juntaram com Paulo e Silas,mas também se aproximaram deles religiosos gregos e muitas mulheres.

O Espírito Santo trabalhava intensamente na vida destes homens, pois muitas pessoas foram convencidas e convertidas ao doce Evangelho de Cristo.

"E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.", Jo16.8 

 

1.2. Homens invejosos

A Bíblia relata que havia alguns judeus desobedientes que, depois de terem visto tudo o que Deus fizera através da vida de Paulo e Silas, encheram o coração de inveja.

É uma pena que, ainda nos dias de hoje, é possível encontrar pessoas como estes judeus, que sentem inveja do que você é, do que você tem, e até do que você pensa.

Os invejosos não são assim por terem menos do que nós, mas por não conseguirem ser quem nós somos.

"O sentimento sadio é vida para o corpo, mas a inveja é podridão para os ossos.", Pv 14.30

 

#pararefletireadorar  "É melhor ter alguma dificuldade em ouvir o Evangelho do que não ter qualquer dificuldade em ouvir o que está bem longe de ser Evangelho". Martinho Lutero

 

  1. UM ANFITRIÃO CHAMADO JASOM

Porque

 

não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus.

 

 

 

 

2 Coríntios 4:5

 

 

 

Deus sempre prepara bons homens para ajudar aqueles que se dispõem a viver integralmente a obra de Deus.

 

2.1. Recebendo os homens de Deus

Após a mensagem de Paulo, os invejosos foram até a casa de Jasom, e o assaltando, levaram ele e alguns irmãos a presença dos magistrados, sob acusação de ter recolhido, ou melhor, acolhido Paulo e a comitiva que o acompanhava.

Os homens acusavam Jasom e todos os que estavam em nome de Cristo, por irem contra os decretos de César, e alegavam que estes homens tinham outro rei que se chamava Jesus.

Sempre seremos compelidos pelo mundo a não professarmos Cristo como verdadeiro Rei e Senhor, porém, devemos manter esse posicionamento até o fim.

 

"Louvai-o pelos seus atos poderosos; louvai-o conforme a excelência da sua grandeza.", Sl 150.2.

 

2.2. Nosso rei é Jesus

Os irmãos foram presos, porque professavam Cristo como rei, assim como Paulo e sua comitiva.

Jasom precisou pagar uma satisfação (fiança) para ser solto, porém o mais interessante é saber que estes homens trataram Cristo como seu verdadeiro rei.

Estes homens reconheciam a Jesus em sua excelência, não simplesmente como um profeta ou um judeu, mas sim como Rei dos reis e Senhor dos senhores.

"Louvai-o pelos seus atos poderosos; louvai-o conforme a excelência da sua grandeza.", Sl 150.2.

  1. CHEGANDO A BEREIA

"E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus.", At 17.10

 

3.1. Uma boa recepção

Quando Paulo e seus acompanhantes de ministério chegaram a Bereia, foram melhor recebidos do que em Tessalônica, e na sinagoga de lá ouviram as mensagens de Paulo, e de bom grado recebiam a Palavra de Deus, fazendo com que muitos cressem no Evangelho que lhes era pregado, inclusive mulheres gregas e muitos varões.

 

3.2. Mais uma perseguição

Quantas vezes já ouvimos a frase: "Para ajudar não tem um, mas para atrapalhar..."

Foi isso o que aconteceu com Paulo, logo os judeus de Tessalônica souberam que Paulo e seus companheiros estavam em Beréia, foram para lá incitar a multidão contra eles, mas imediatamente os irmãos enviaram Paulo até o mar, porém Silas e Timóteo permaneceram lá.

Jovem, sempre teremos perseguidores, porém Deus sempre enviará companheiros para nos ajudar.

"O Senhor está comigo entre aqueles que me ajudam; por isso verei cumprido o meu desejo sobre os que me odeiam.", Sl 118.7

 

Conclusão.

Paulo e sua comitiva estavam cumprindo o ide do Senhor Jesus com excelência, pois pregavam o evangelho da salvação através do grande Rei. Jesus Cristo.

 

"Quem é este Rei da Glória? O Senhor dos Exércitos, ele é o Rei da Glória. (Selá.)", Sl 24.10

 

ESCOLA DOMINICAL BETEL CONECTAR - Conteúdo da Lição 8

 

 

AO DEUS DESCONHECIDO

___/ ___/ ______

 

 

Versículo do dia

"Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio."At 17.23

 

 

Para impactar

Paulo não perdia nenhuma oportunidade para falar da obra de Cristo, mesmo perseguido, açoitado e hum,ilhado, não via dificuldades em apresentar aquilo que cria e vivia. E nós? Temos aproveitado as oportunidades?

 

Textos de Referência.

At 17.15-23

 

Introdução

 

Atenas foi um lugar muito importante no ministério de Paulo, pois lá ele não foi apenas um pregador, mas também um estrategista. A visão de Paulo estava nítida diante das oportunidades, infelizmente hoje muitos estão vendo de forma turva as possibilidades.

 

#pontochave

“Paulo conseguia demonstrar uma característica otimista sobre a situação, e uma qualidade do otimista é encontrar oportunidade na dificuldade.”

 

  1. CHEGANDO EM ATENAS

"E os que acompanhavam Paulo o levaram até Atenas, e, recebendo ordem para que Silas e Timóteo fossem ter com ele o mais depressa possível, partiram.", At 17.15

1.1 Conhecendo Atenas

Atenas era uma cidade que, mesmo depois de ser conquistada pelos romanos, conseguiu sua independência, era um cidade universitária como Tarso e Alexandria. A cidade de Atenas também era um polo cultural muito forte, pois era famosa por suas estátuas, monumentos e também por seus pensadores.

Apesar da religiosidade e da filosofia serem comuns, não ficaram famosos na época por isso, e sim pelos festivais que massacravam seres humanos.

Talvez por essa razão Paulo pregava na sinagoga ateniense numa discussão acalorada e conflitante.

 

1.2. Debatendo a Palavra

Chegando em Atenas Paulo ficou aguardando a chegada de Silas e Timóteo e, enquanto os aguardava, seu espírito se comovia por ver uma cidade tão grande entregue à idolatria.

Na sinagoga, Paulo debatia com judeus e outros religiosos, além de filósofos das escolas epicureus e estóicos.

Alguns filósofos compararam Paulo a um homem paroleiro (Contador de histórias fictícias ou mentirosas) e outros a um pregador de deuses estranhos, pois ainda não conheciam Jesus Cristo.

"Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.", 1Co 1.18

 

#pararefletireadorar  "A razão se escandaliza com a cruz, mas a fé a abraça com alegria". Martinho Lutero

 

  1. ENFRENTANDO O AREÓPAGO

"E tomando-o, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falas?", At 17.19

 

2.1. Conhecendo o Areópago

O Areópago era uma pequena colina a noroeste da Acrópolis de Atenas, conhecida como colina de Ares, deus da guerra.

Areópago também fazia referência ao concílio que se reunia neste lugar.  Este concílio era muito prestigiado pelos atenienses, pois possuía jurisdição para tratar assuntos éticos, religiosos e morais.

Os assuntos que Paulo trazia eram desconhecidos para os atenienses, desta forma era natural que ele fosse levado ao Areópago para prestar esclarecimentos.

 

2.2. O Deus desconhecido

Paulo diante do Concílio do Areópago, começa a dar esclarecimentos concernentes a pregação sobre Jesus, o que, para os atenienses, era uma mensagem sobre um deus estranho, no entanto Paulo conseguia demonstrar uma característica otimista sobre a situação, e uma qualidade otimista é encontrar oportunidade na dificuldade.

Paulo disse que entre os santuários que eles possuíam, havia um altar que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO, e era este o que ele anunciava.

 

"...uma qualidade otimista é encontrar oportunidade na dificuldade."

 

  1. ELE HÁ DE JULGAR O MUNDO

"Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos.", At 17.31

 

3.1. Uma mensagem completaPaulo no Areópago trouxe uma mensagem completa sobre Jesus Cristo.

Em sua mensagem, Paulo fala algumas características sobre Deus a quem ele servia.

1º Deus é criador do mundo e do que nele há;

2º Ele deu vida e respiração a todas as coisas;

3º De um só homem fez toda a geração dos homens para habitar na terra;

4º Que nEle vivemos, nos movemos e existimos.

João já havia escrito em seu Evangelho:

"Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.", Jo 1.3

 

3.2. Jesus o justo Juiz

Paulo ainda declarou em sua mensagem que, Deus não tendo em conta do tempo de ignorância, anuncia a todos que se arrependam, porque haverá um determinado dia em que, com justiça, julgará o mundo através de um varão (Jesus), que destinou, confirmando isto através de sua ressurreição.

"No dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Jesus Cristo, segundo o meu evangelho.", Rm 2.16

Após a mensagem, uns queriam ouvir novamente, enquanto outros escarneciam. Paulo saiu do meio deles, mas a semente do evangelho já estava brotando, pois Dionísio, Dâmaris e outros creram em sua mensagem.

 

Conclusão.

 

Paulo fazia tudo quanto o Espírito Santo lhe ordenava, pregava com inspiração, enfrentava os opositores, mas o que mais chama a atenção é ver sua disposição em cumprir o ide de Jesus, ele parecia incansável.

 

 

 

 ESCOLA DOMINICAL BETEL CONECTAR - Conteúdo da Lição 9

 

 

UMA VIAGEM A CORINTO

___/ ___/ ______

 

 

Versículo do dia

"E depois disto partiu Paulo de Atenas, e chegou a Corinto.", At 18.1

 

Para impactar

Paulo continua sua missão, agora em Corinto, com a mesma coragem, as mesmas perseguições, porém, confortado pela doce voz do seu Senhor.

 

Textos de Referência.

At 18.1-18

 

Introdução

A visita de Paulo a Corinto foi marcada por bons momentos, pois houve conversões, novos discípulos e o conforto do próprio Jesus diante de tão longa caminhada.

 

#pontochave

“Quando nos dispomos a fazer a vontade diretiva de Deus, perseguições e tribulações são só detalhes, o que realmente importa é saber que a boa mão do Senhor trabalha em nosso favor.”

 

  1. CONHECENDO CORINTO

Corinto foi a penúltima cidade por onde Paulo passou, e como não poderia ser diferente, foi marcado por discussões, conversões e agir de Deus.

 

1.1 A cidade de Corinto

Uma cidade localizada na Grécia, que controlava rotas comerciais entre o norte da Grécia e Peloponeso. Era muito conhecida por seus dois portos, o de Lacaeum e o de Cencréia, transformando Corinto num grande polo comercial. Corinto ficou conhecida por causa dos vários deuses que continha, entre eles Afrodite, a deusa do amor, transformando a cidade num lugar imoral. Em 146 a.C., Corinto foi arrasada pelo cônsul Mummius, e só voltou a se reerguer 100 anos depois por César. Corinto também ficou marcada pela estadia de 1 ano e 6 meses de Paulo, e, posteriormente, por suas duas cartas enviadas para este povo.

 

1.2. Chegando em Corinto

Quando Paulo chegou em Corinto encontrou Áquila e sua mulher Priscila, um casal de judeus que lhe ajudou por um tempo, já que seu ofício era fazer tendas. A Bíblia não diz, mas existe uma probabilidade de esse casal, quando se encontrou com Paulo, já era convertido ao Senhor. Esse casal se tornou tão amigo de Paulo que posteriormente arriscaram suas vidas a favor dele.

"Saudai a Priscila e a Áquila, meus cooperadores em Cristo Jesus,

Os quais pela minha vida expuseram as suas cabeças; o que não só eu lhes agradeço, mas também todas as igrejas dos gentios.", Rm 16.3,4

 

#pararefletireadorar  "Deus não espera que submetamos nossa fé a ele sem razão, mas, os próprios limites da nossa razão tornam a fé uma necessidade". Agostinho

 

  1. FAZENDO A OBRA

"Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.",1 Co 15.58

 

2.1. Pregando a Palavra sempre

Em Corinto, todos os sábados, Paulo debatia na sinagoga, e convencia judeus e gregos, revelando-lhes que Jesus era o Cristo (o Rei Ungido).

Paulo, em sua carta aos Filipenses, deixa muito claro o seu conceito sobre Jesus, conceito digno de toda aceitação.

"Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,

E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.", Fp 2.10,11

Alguns judeus resistiam e blasfemavam contra a mensagem de Paulo, o que fez Paulo partir dali, e trabalhar a mensagem da cruz com os gentios.

 

"...pois seu interesse era que o nome de Jesus fosse conhecido por todos os povos."

 

2.2. Jesus fala com Paulo

Após sair da Sinagoga, Paulo vai a casa de Tito Justo, que morava vizinho ou no próprio terreno da sinagoga, e ali Paulo traz uma mensagem em que Crispo, que era o principal da sinagoga, e sua família aceitam a Jesus como salvador, e logo são batizados.

E naquele lugar, Jesus reafirma seu compromisso com Paulo,  demonstrando os cuidados de Deus sobre a vida desse missionário.

"E disse o Senhor em visão a Paulo: Não temas, mas fala, e não te cales;

Porque eu sou contigo, e ninguém lançará mão de ti para te fazer mal, pois tenho muito povo nesta cidade.", At 18.9,10

Com esta afirmação, Paulo ainda ficou em Corinto por um ano de seis meses.

Jovem, não se preocupe, Deus sempre confirmará a chamada de alguém que se dispõe a servir o Senhor diligentemente.

 

  1. APRESENTADO A GÁLIO

"Mas, sendo Gálio procônsul da Acaia, levantaram-se os judeus concordemente contra Paulo, e o levaram ao tribunal,", At 18.12

 

3.1. Mais um livramento do Senhor

Paulo mais uma vez foi acusado injustamente, desta vez disseram a Gálio que ele persuadia os homens a servir a Deus, porém, contra a lei.

Por mais que os inimigos preparem caminhos para derrubar o justo, o Senhor estará sempre a nos guardar.

"Vós, que amais ao Senhor, odiai o mal. Ele guarda as almas dos seus santos; ele os livra das mãos dos ímpios.",Sl 97.10

Gálio não encontrou provas que comprovassem qualquer tipo de falta cometido por Paulo, e assim o libertou, e expulsou a todos os que estavam no tribunal.

 

3.2. Revolta dos judeus

Após Paulo ser liberado do tribunal, os judeus feriram a Sóstenes, principal da sinagoga, porém Gálio era indiferente quanto a situação.

Paulo ainda fica por alguns em Corinto, e logo se despede dos irmãos e vai para a Síria, e juntamente com ele vão Priscila e Áquila.

Paulo foi embora, porém seu legado permaneceu, pois seu interesse era que o nome de Jesus fosse conhecido por todos os povos.

"Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus.", At 20.27

 

Conclusão.

Quando nos dispomos a fazer a vontade diretiva de Deus, perseguições e tribulações são só detalhes, o que realmente importa é saber que a boa mão do Senhor trabalha em nosso favor.

 

 

nclui batizá-los e ensiná-los continuamente.

 

Marcos 16.15 também registra esse mandamento: ‘Tendo ido por todo o mundo, proclamem (anunciem, declarem e demonstrem) as boas novas a toda a criação’ (tradução literal)” (HORTON, Stanley M. Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal. 1ª Edição. RJ: CPAD, 1996, p.584).